Delegados de, Angola, Cuba, Argentina, Curaçau, Espanha, México, Estados Unidos e Venezuela participaram do VI Congresso Internacional de medicina e ciências aplicadas no desporto e actividade física.(actualizado)

No evento, foram apresentados mais de 20 projectos ligados ao controle médica,  preparação psicológica e formação de valores na actividade física, com base na experiência cubana desenvolvidas hoje param todo o povo. Pavel Pinho Jorge Rivero director do Instituto de Medicina do Desporto de Cuba, apontado no caso em que a produção científica aplicada ao desporto e actividade física, na ilha se baseia no potencial humano, a preparação científica e a busca de alternativas.

A Actividade física reduz o risco de desenvolver doenças crónicas não-transmissíveis e tratar deformidades, Cuba tem despertado o interesse de outros países, que possuem os serviços médicos da ilha ligada ao desporto.

Pine também falou da qualidade da produção científica e de conhecimentos relacionados com o desporto que são apresentados neste congresso internacional

No evento presentaram-se 300 trabalhos de investigação, 12 simpósios, conferencias magistrais que trataram temas como o controle biomédico no desporto e preparação psicológica para chegar em condições óptimas as competições. Trataram-se além disso temas de interesse como traumatologia, actividade física y saúde, asi como controle antidoping

Pessoas sem escrúpulos atentam contra dignidade nos desportos.

Enquanto existam toxicólogos para os quais o mais importante é o dinheiro, o jogo limpo será impossível, ressaltou o doutor Mario Granda Fraga, diretor do Laboratório Antidoping de Cuba.

  Assim não será possível que o homem escale à posição mais alta do pódio, disse à Prensa Latina o especialista que participa do VI Congresso Internacional de Medicina e Ciências aplicadas ao Esporte e à Atividade Física.

A dopagem não só põe em risco a saúde do atleta, senão sua integridade moral, afirmou o cientista, que lamenta a existência de treinadores, médicos e outros especialistas sem escrúpulos que põem o lucro econômico acima da dignidade humana.

Quando mau utilizadas, as substâncias anabólicas podem causar severos problemas ao organismo; outras como os corticoides provocam euforia; e os betabloqueadores diminuem a capacidade física e qualidade de vida da pessoa que o ingere, por exemplo.

Além de provocar vícios, o consumo do álcool produz danos psicológicos e morais, enquanto que os hormônios administrados a um esportista o colocam em risco de trombose e enfarte, assinalou o pesquisador, quem expôs a conferência magistral Desafios Atuais e Futuros da Luta contra a Dopagem.

Granda fez também referência a outros desafios que enfrenta a luta contra a dopagem, como a necessidade de equipamentos mais sofisticados e o alto custo das provas de controle.

Em Cuba, concluiu, são realizados exames de controle antidoping aos esportistas ainda fora de competição e no Laboratório Antidoping, de referência internacional, também se analisam amostras de outros países da área, expressou o cientista.

Informação de PL


Anúncios
Categories: DESPORTOS, SAÚDE, SOCIEDADE | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.