Daily Archives: 24 de Junho de 2012

Mensagem de Ramon Labañino: “sempre surpreende e dói quando um irmão está indo”

Mensagem de Ramón Labañino

Irmãs e Irmãos:

Acabei de conhecer a dura notícia da partida de nosso amado irmão Roberto González e desejo enviar para sua mãe, esposa, família, amigos e todo o nosso povo amado e em particular, René, nosso sofrimento e tristeza.

 Há algum tempo estávamos ao corrente do estado de sua saúde, mas sempre é surpresa e dói quando um irmão está indo.

Quem teve a honra de conhecê-lo, para compartilhar com ele, sabemos muito bem a estatura do homem e do cubano fiéis que foi sempre mostrando em todos os momentos. Seu apoio jurídico, seu carisma, sua completa entrega humana à nossa causa e a Cuba, são imagens que duram já eternamente conosco.

Para nossa mãe Irma, enviamos todo o nosso amor e apoio em tempos difíceis.

Mãe, estamos com você hoje e sempre!

Roberto permanecerá como a alma dos cinco, para sempre em nossos corações.

Nossos sentimentos mais profundos.

Cinco abraços,

Gerardo
Fernando
Tony
René
Ramón

Junio 22, 2012

FCI Jesup, Georgia. 3:22 P.M.

Categories: LIBERDADE PARA OS CINCO CUBANOS | Etiquetas: | Deixe um comentário

Bolivia: ministra de comunicação alerta sobre posivel “cenário de golpe de Estado”

 

Sábado à noite,  a ministra de comunicação, Amanda Davila, disse que  os sinais de intransigência e violência na mobilização de policiais de baixo escalão e alegações de movimentos suspeitos de armas em diversas unidades de polícia estão configurando um cenário de golpe de estado.

“Mas o que quero dizer é que em frente a violência, estes sinais , de imprensa, a partir de relatórios de inteligência que estão vindo aqui temos um cenario muito perturbador, muito preocupante , acreditamos, portanto, que  temos de resolver este conflito, caso contrário estamos entrando um cenário francamente de golpe de estado”explicou aos repórteres. 

Vea Artigo Completo AQUI

Fontes: CUBADEBATE e CONTRAINJERENCIA

Categories: POLÍTICA | Etiquetas: | Deixe um comentário

Discurso de Raúl Castro NA CÚPULA DAS NAÇÕES UNIDAS

DISCURSO PROFERIDO PELO PRESIDENTE DOS CONSELHOS DE ESTADO E DE MINISTROS DA REPÚBLICA DE CUBA RAÚL CASTRO RUZ NA CÚPULA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Sra. Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff:

Sr. Secretário Geral das Naçoes Unidas, Ban-Ki Moon:

Excelências:

Há 20 anos, a 12 de junho de 1992, neste mesmo local, o líder histórico da Revolução cubana Fidel Castro Ruz expressou e cito: “Uma importante espécie biológica está em risco de desaparecer pelo rápido e progressivo acabamento das suas condições naturais de vida: o homem”. Fim da citação.

O que pôde ter sido considerado como alarmista, hoje é uma realidade irrefutável. A incapacidade de transformar modelos de produção e consumo insustentáveis atenta contra os equilibrios e a regeneração dos mecanismos naturais que sustentam as formas de vida no planeta.

Os efeitos não podem ser ocultados. As espécies desaparecem a uma velocidade cem vezes mais rápida do que as indicadas nos registos fósseis; mais de cinco milhões de hectares de florestas perdem-se cada ano e cerca de 60 por cento dos ecossistemas estão degradados.

A pesar do que representou a Convenção da Nações Unidas sobre a Mudança Climática, as emissões de dióxido de carbono aumentaram 38 por cento entre 1990 e 2009. Agora vamos para um aumento da temperatura global que vai por em reisco, em primeiro lugar, a integridade e a existência física de numerosos Estados insulares em desenvolvimento e producirá graves conseqüências em Países da África, Ásia e América Latina.

Um profundo e detalhado estudo realizado nos últimos anos por nossas instituições científicas, coincide no fundamental com os relatórios do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática e confirma que no presente século, de se manter as atuais tendencias, producir-se-á uma paulatina e considerável elevação do nível médio do mar no arquipélago cubano. A referida previsão inclui a intensificação dos eventos meteorológicos extremos, como os ciclones tropicais e o aumento da salinização das águas subterráneas. Todo isto terá sérias conseqüencias especialmente nas nossas costas, pelo que já iniciamos a adopção das medidas correspondentes.

Este fenómeno teria, igualmente, fortes implicações geográficas, demográficas e económicas para as ilhas do Caribe, que também devem encarar as iniqüidades dum sistema económico internacional que exclui aos pequenos e mais vulneráveis 

A paralisação das negociações e a falta de um acordo que permita parar a mudança climática global são um nítido reflexo da falta de vontade política e a incapacidade dos países desenvolvidos para atuarem conforme as obligações derivadas da sua responsabilidade histórica e sua posição atual.

Aumenta a pobreza, cresce a fome e a desnutrição e aumenta a desigualdade, agravada nas últimas décadas como conseqüência do neoliberalismo.

Durante estes vinte anos lançaram-se guerras de novo tipo,concentradas na conquista de fontes energéticas como a acontecida no 2003 com o pretexto das armas de exterminação maciça que nunca existiram, e a que recentemente se produziu no norte da África. Às agressões que agora se vislumbram continuar contra países do Oriente Médio somar-se-ão outras, com o objetivo de controlar o acesso à água e a outros recursos em vías de esgotamento.Deve se denunciar que tentar uma nova partilha do mundo, vai desencadear uma espiral de conflitos de incalculáveis conseqüências para um planeta já gravemente inseguro.

A despesa militar cresceu nestas duas décadas à astronómica cifra de 1,74 milhões de dólares, quase o dobro que em 1992, o que arrasta à corrida aos armamentos a outros estados que se sentem ameaçados. A dois decênios do fim da Guerra Fria, contra quem usarão estas armas?.

Deixemos as justificações e egoísmos e busquemos soluções .Esta vez, todos, absolutamente todos, pagaremos as conseqüências da mudança climática. Os governos dos países industrializados que atuam desta forma não deveriam cometer o grave erro de achar que poderão sobreviver um pouco mais às custas de nós. Seriam imparáveis as vagas de milhões de pessoas famintas e desesperadas do Sul para o Norte bem como a revolta dos povos perante tanta indolência e injustiça.

Nenhum hegemonismo então será possível. Que pare a pilhagem, que pare a guerra, avancemos para o desarmamento e destruamos os arsenais nucleares.

Temos a urgência duma mudança transcendental. A única alternativa é construir sociedades mais justas, establecer uma orden internacional mais eqüitativa, baseada no respeito ao direito a todos; garantir o desenvolvimento sustentável às nações, especialmente do Sul, e colocar os avanços da ciencia e a tecnologia ao serviço da salvação do planeta e da dignidade humana.

Cuba aspira a que se imponham a sensatez e a inteligencia humana sobre a irracionalidade e a barbárie.

Muito Obrigado

FONTE: SOLIDARIOS

Categories: CUBA - BRASIL, SOCIEDADE | Etiquetas: , | 1 Comentário

Cuba condena golpe de Estado contra o presidente paraguaio.

Não para o Golpe de Estado

Fonte: SOLIDARIOS

O governo cubano condenou o golpe de Estado no Paraguai contra o mandato constitucional de Fernando Lugo, de acordo com um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Segundo o texto, divulgado no Noticiário Nacional de Televisão, o país caribenho não reconhece qualquer autoridade que não emana de voto legítimo e do exercício da soberania pelo povo do Paraguai.

Este golpe se soma à longa lista de ataques contra a autodeterminação dos povos latino-americanos, sempre realizados por oligarcas com a autoria, cumplicidade ou tolerância do governo dos EUA, diz o documento.

Cuba denuncia que depois de décadas de sangrentas ditaduras militares, que assassinaram centenas de milhares de pessoas e praticaram o terrorismo de Estado e a tortura com plena impunidade, esta estratégia violenta e antidemocrática foi retomada, com os métodos clássicos e novos.

A declaração recordou o golpe militar e, em seguida, petroleiro contra a Venezuela, as tentativas de desestabilização separatista contra o Estado Plurinacional da Bolívia, o golpe militar contra as forças progressistas de Honduras e a tentativa de golpe contra a revolução cidadã do Equador.

Eventos como este visam frear o processo de mudança progressiva e de verdadeira integração da América Latina e Caribe na Nossa América, diz o texto.

A declaração afirma que Cuba manterá a colaboração médica estritamente humanitária ao povo do Paraguai, pelo qual o Centro Oftalmológico Maria Auxiliadora dos Cristãos, que já tratou 18.000 paraguaios, permanecerá seus trabalhos enquanto seja necessário.

Categories: POLÍTICA | Etiquetas: | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: