Daily Archives: 26 de Junho de 2012

Colaboração de Cuba em África: Municipalização dos serviços de saúde em Angola

Angola: Municipalização dos serviços de saúde conta com 54 especialistas cubanos.

Especialistas cubanos estão já no país para prestar assesoria metodológica na implementação da estratégia de municipalização dos serviços de saúde, constatou a RNA.

São no total 54 especialistas de saúde, de nacionalidade cubana, que estarão distribuidos nas sedes das 18 províncias do país.

De acordo com a Vice-ministra da saúde, Evelise Frestas, os 54 especialistas estão divididos em equipas de três membros, numa composição de um médico de família, um enfermeiro e um técnico de estatística.

“Esta equipa de médicos cubanos é constituída por três elementos, um médico de família, um enfermeiro e um técnico de estatística. É uma equipa que foi solicitada pelo departamento ministerial de saúde, para apoiar a implementação do programa de cuidados primários de saúde a nível das direcções provinciais de saúde”, explicou.

FONTE: Canal-A

Categories: ÁFRICA, CUBA - ÁFRICA | Deixe um comentário

Laços de família: Festival CLIC e o Compromiso com a Liberdade.

A actualização do modelo cubano provoca o efeito oposto no governo dos Estados Unidos. Sinal que dão nenhuma  importância para  mudar a sua política para a ilha. O objectivo é o mesmo, e os métodos para atingir-los são cada vez mais baixos e desesperados. 

Todos os caminhos levam a Roma:

Cada acção do exílio ronhoso nos  Estados Unidos e a chamada dissidência na ilha, busca o mesmo objectivo, sufocar os projectos da revolução e colocar um tropeção nas transformações nas quais encontra-se imerso o pais.

A última das palhaçadas orquestrada é a frma de um documento chamado  “Compromisso com a Liberdade”, assinado por uma dezena de empresários localizados em empresas de renome e outros  menos nomeados. Eles  se opõem categoricamente para estabelecer laços comerciais com o governo cubano.

Para colocar a tampa na garrafa os signatários pedem também o apoio da comunidade internacional nada mais e nada menos que para: ‘os líderes da democracia crescente em Cuba’ porque disseram, ‘eles precisam de tecnologia de comunicações e recursos financeiros para continuar sua luta’. Não lhes parece que isto tem alguma relação de parentesco com  o Festival CLIC ou algo parecido…

Logo depois atiram esta frase: ‘o futuro da ilha reside não em líderes octogenários, mas sim nos líderes do movimento pró-democracia crescente’

Deus nos salve, de que líderes estão a falar?, dos máscaras-anexionistas-colectores de dólares, que não representam a qualquer um?

Agora sim não temos duvidas, este documento deveria ter sido aprovado no ato final do Festival CLIC, como uma recomendação da Visionária Yoanis , ou qualquer outro ilustre participante . E é que um dos confirmantes é o presidente de Jazztel e fundador de Telepizza, Leopoldo Fernández-Pujals, padrinho de Yoa, Ex Marine e ex agente CIA, patrocinador do Festival ClIC na Havana do qual falamos amplamente no nosso artigo Quem está por trás de o pedido “inocente” de Yoani Sanchez para se tornar um ser humano do Seculo XXI , com imformação tirada de Aucaencayohueso.

O anti-cubano republicano Diaz-Balart, da Florida, carimbo o documento chamando os signatários  «pilares» da comunidade cubana no exílio, não sem antes repetir como papagaio o refrão da opressão e o fracasso do governo da ilha.

A “candanga”(1) mesmo repetida á 53 anos, ao longo dos quais Cuba mostrou que não precisa de uma dúzia de empresários recalcitrantes que terão que esperar outros 53 anos ou mais para poder investir na ilha.

Este é o momento, coitados daqueles que estão a perder a oportunidade.

(1) candanga: em Cuba, Repetir várias vezes a mesma coisa até que a pessoa que esta a ouvir fica cansado de escutar.

Artigo de TPMC

Categories: BLOQUEIO VS CUBA, ESTADOS UNIDOS, POLÍTICA, Relações Estados Unidos Cuba, TERRORISMO VS CUBA | Etiquetas: | Deixe um comentário

TRÁFEGO DE PESSOAS: O PIÃO TENTANDO DANÇAR FORA DE CASA (II)

A verdade silenciada pela mídia.

1.      Colaboração Cuba – Estados Unidos contra o Tráfego de pessoas:

O cablegrama com o título 09HAVANA278: Cuba colabora com Estados Unidos no caso de trafego de pessoas, WIKILEAKS trouxe à luz a viagem a Cuba, por um grupo de procuradores de Florida e os defensores públicos viajaram a Cuba para entrevistar acusados no caso de tráfico de pessoas, prisioneiros na ilha. Os membros da equipe, precisa o cablegrama, expressaram sua satisfação com o processo. “A última vez que os funcionários vieram a Cuba para tomar depoimentos foi em 2007, o pessoal de FBI tomo depoimentos de cidadãos cubanos em relação ao caso de Posada Carriles.”

Referência:

Data do cablegrama

09HAVANA278: 2009-05-14

18:06:00

Classificação: confidencial

Fonte: Secção dos Interesses dos Estados Unidos em Havana

Assunto: O equipe Legal conduz o testemunho de cidadãos em Cuba com êxito

Classificado: James l. Williams por razões 1.4 (b) e (d) equipe 1

RESUMO:

Em 14 de Maio de 2009 o cablegrama significa que uma equipe de promotores de Justiça do gabinete do procurador-geral dos Estados Unidos do distrito sul da Flórida, defensores públicos, atribuídos aos réus em dois casos de tráfico de pessoas, um repórter de Tribunal, um designer de vídeo, dois intérpretes e dois agentes do DHS / ICE viajaram para Cuba em 6 de Maio para tomar depoimentos ordenados pelo Tribunal de 10 cidadãos conectado a dois casos de contrabando. (SBU) O GOC (refere-se ao Governo de Cuba) concedeu autorização formal para a viagem do grupo, dando-os aos membros da equipe os vistos, e ofereceram uma das “casas de protocolo” do Ministério do Interior (MININT) no subúrbio de Siboney para segurar os depoimentos.

FIM DO RESUMO:

O GOC também estive encarregado de encontrar 10 testemunhas desejadas pelo Tribunal. No final o GOC (NT: siglas para o governo cubano) informou que duas das testemunhas, mais uma vez haviam voltado para os Estados Unidos e que aparentemente tinham conseguido em sua nova tentativa. Outro estava a ser preparando para uma entrevista com a unidade de refugiados da seção de interesses e se recusou a depor por medo de comprometer o seu estatuto de refugiado.

As sete testemunhas restantes foram levadas para a casa de protocolo na ordem solicitada pela equipe. Um espaço em uma área separada da casa os advogados de defesa foram falar com as testemunhas, antes que eles forneceram seu testemunho. Funcionário do GOC disse a equipe que não há nenhum problema para tomar e registar os depoimentos de testemunhas para o tempo que for necessário e o repórter de Tribunal foi autorizado a prestar o juramento de testemunhas.

O MININT forneceu alimentos e lanches para a equipe, que passou dois dias (7-8 de Maio) para tomar depoimentos. Quando tinham terminado seu trabalho, os membros da equipe expressaram sua satisfação com o processo de depoimentos.

COMENTÁRIO. (c):

Esta é a primeira vez, segundo lembram todos os que estão actualmente na SINA (diplomatas, sigla em inglês) que é feito um processo muito abrangente de testemunha. A última vez que os funcionários vieram a Cuba para tomar depoimentos foi em 2007, o pessoal de FBI tiro depoimentos de cidadãos cubanos em relação ao caso de Posada Carriles.

Tanto o pessoal do MININT como o MINREX que estavam presente em todos os depoimentos, foram cordiais e úteis para os membros da equipe e o pessoal da SINA (diplomatas norte-americanos) que estiveram lá. Durante o processo, os funcionários do GOC observaram interrogatórios intensos a várias testemunhas por advogados de ambos os lados. Isso provocou alguma conversa sobre aplicações técnicas no sistema de judicial dos EUA entre os oficiais do MININT e pessoal da SINA e a AUSA.

SEGUINDO O COMENTARIO:

Não temos certeza do porquê o GOC decidiu ser tão cooperativo como foi com este caso. Os funcionários do GOC presentes certamente obtiveram algumas informações sobre algumas operações de contrabando e de como o governo americano (USG, sigla em inglês) processa os contrabandistas que podem ser úteis no futuro. Se neste caso, mostra sinais de vontade de cooperar mais connosco em matéria de aplicação da lei, ou definir um limite a essa cooperação é, no entanto, isso esta para ser visto. WILLIAMS

Ver o Cablegrama Original AQUI

  1. As regulações nos Códigos Penal y Civil cubanos:

Cuba regula no seu CODIGO PENAL

Titulo XI: Os Delitos contra o normal desenvolvimento das relações sexuais, contra a família, as crianças e contra os jovens. Os delitos que aparecem qualificados são, entre outros:

  • O Proxenetismo e ao tráfego de pessoas

  • Outros actos contrários ao desenvolvimento normal da criança

  • Venta y Tráfego de menores

  • Corrupção de crianças

  • Substituição de uma criança pela outra

O Documento outorga especial atenção às crianças menores de 16 anos de idade e reforça sobre estes a protecção, mas não deixa sem protecção é em perigo aos que ultrapassam essa idade, como é reflectido no Capítulo 4 da Seção II, sobre o Proxenetismo e o tráfego de pessoas que diz:

Incorre em pena de privação de liberdade para entre quatro a dez anos aquele que:

a)       Induz a outro ou de alguma forma coopere o promova a outro no exercício prostituição ou comércio carnal;

Pela sua parte o Código Civil  disse no seu artigo 29.1  :

Adquire a plena capacidade para exercer direitos e praticar actos jurídicos:

a) Ao atingir a maioridade, que começa aos 18 anos

Ver: Código da Família AQUI

FONTES:

CODIGOS PENAL, CIVIL E FAMILIA CUBA

LAS RAZONES DE CUBA SITE

Categories: BLOQUEIO VS CUBA, ESTADOS UNIDOS, Relações Estados Unidos Cuba, TERRORISMO VS CUBA | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

UM LONGO COMPASSO DE ESPERA (I)

Artigo de Martinho Júnior, Luanda, 24 de Junho de 2012

1 – A situação que a Terra está a enfrentar praticamente desde os alvores do capitalismo e da Revolução Industrial, é de uma constante alteração dos parâmetros ambientais e humanos, correndo-se riscos acrescidos da vida, tal qual a conhecemos, deixar de existir, podendo (ou não) dar lugar a transformações das espécies conhecidas e ao surgimento de outras espécies, com estas últimas a eclodir a partir das transformações que cada vez mais se vão evidenciando na natureza do planeta!

Essas mudanças provocadas sobretudo pela acção do homem, de forma insuficientemente conhecida e controlada, não se devem a questões de ordem técnica ou tecnológica em si, antes é sem dúvida resultado, em relação às suas causas, da forma nefasta como as coisas que se inter relacionam com os fenómenos da vida se têm colocado em função da lógica capitalista em vigor.

A lógica capitalista privilegia a economia e as finanças, ao invés de dar prioridade ao homem e ao conhecimento sobre ele e sobre a natureza, de modo a, através desse processo contraproducente, submeter aos parâmetros económicos e financeiros as razões de ordem filosófica, ideológica, sócio-política e ambiental.

A lógica capitalista por razões inerentes à sua própria essência, está assim a esgotar por via do lucro, da especulação e do consumismo, os recursos não renováveis disponíveis, mesmo que uma parte deles possam ser mais ou menos “reciclados”.

Como o homem e a natureza não têm sido a prioridade de todas as atenções, ficaram os processos de inteligência reféns de quem promove os desequilíbrios, as desigualdades e, duma forma geral, as injustiças, as precariedades, as guerras e a morte, por razões que se prendem com a própria lógica do capitalismo em curso!

Enquanto se mantiverem na Terra os postulados dessa lógica capitalista que se vai cada vez mais exacerbando, será muito difícil num quadro como esse encontrar soluções que influam nas causas da actual tendência, pelo que se poderão activar de 20 em 20 anos muitas mais Conferências da ONU no Rio de Janeiro que elas, muito embora os fóruns cada vez mais alargados de discussão, nada trarão de decisivo para benefício da vida tal qual a conhecemos na nossa “casa comum”!

Vem isto a propósito dos “resultados” obtidos na Conferência da ONU Rio+20, que há pouco terminou no Brasil, se os comprarmos aos resultados da mesma Conferência há 20 anos atrás, em 1992.

Os avanços são irrisórios ou mesmo nulos, longe das necessidades para com o cuidado que merecem a Terra e a humanidade, por que são as poderosas multinacionais e as nações que compõem o império, que defendem de forma egoísta e arrogante, viciadas no lucro, na especulação e nas razões consumistas, a continuidade da via que tantos “benefícios lhes tem conferido e que tantos riscos têm vindo a acarretar.

É utópico alguma vez pensar que são aqueles que existem na razão causal dos problemas que alguma vez poderão evitá-lo, ou solucioná-lo, sem alteração profunda da sua própria essência e substância.

Na Conferência dos Povos que ocorreu em paralelo à Conferência da ONU Rio+20 sobre os mesmos temas, é já bastante alargada a noção desses riscos, aproximando-se as abordagens cada vez mais das prementes necessidades que se levantam em relação ao sentido de vida, uma prova para o homem, por tabela, para as outras espécies e para a nossa “casa comum”.

2 – A Revolução Cubana assume pois, em relação aos problemas globais, uma posição de vanguarda inclusive no que toca aos temas abordados na Conferência de Povos: conferindo prioridade ao homem e ao ambiente de há mais de 50 anos a esta parte, ela tem promovido os ensaios que se identificam com o sentido da vida nas suas próprias linhas práticas de natureza eminentemente ambiental e sócio-política.

O incentivo que a Revolução Cubana tem dado à educação e à saúde está a desembocar na elevação do conhecimento científico e tecnológico que desemboca por seu turno em linhas de acção que não estão presas às amarras impostas pela lógica capitalista e se tornam um exemplo a seguir pela consciência de muitos outros povos, particularmente aqueles sujeitos ao subdesenvolvimento crónico que resulta da opressão estimulada durante séculos.

Desses povos, essa consciência é elevada cada vez mais à formação das nações e ao poder dos próprios estados, sobretudo na América Latina e com a iniciativa da ALBA, agrupamento progressista que se tornou receptivo às Conferências dos Povos, onde o debate, fugindo à lógica capitalista, é muito mais criativo e profícuo que nas Conferências da ONU, onde se reflectem o poder sincronizado das poderosas multinacionais e do império.

3 – É pois relevante lembrar o teor dos discursos dos seus líderes, a começar pelos líderes da Revolução Cubana, que sabem sintetizar os temas em suas pertinentes abordagens, até para avaliar se há avanços reais nas questões vitais que se nos colocam como um desafio de dimensão universal e intemporal.

Incentivando as discussões os dirigentes da ALBA, inspirados na Revolução Cubana, sabem que são apenas uma centelha que conduzirá não ao esgotamento dessas discussões, mas a um renascimento contínuo das descobertas inseparáveis da consciência crítica construtiva que compõem a essência do sentido de vida!…

Dizia Fidel em 1992 (https://tudoparaminhacuba.wordpress.com/2012/06/11/amanha-sera-tarde-demais-para-fazer-aquilo-que-devimos-ter-feito-ha-muito-tempo-fidel-castro-ruz-20-anos-atras/):

“Uma importante espécie biológica está em perigo de desaparecer devido à rápida, progressiva liquidação de suas condições naturais de vida: o homem. Agora estamos cientes deste problema, quando quase é tarde para impedi-lo.

É preciso salientar que as sociedades de consumo são as principais responsáveis pela atroz destruição do meio ambiente. Elas nasceram das antigas metrópoles coloniais e de políticas imperiais que, pela sua vez, engendraram o atraso e a pobreza que hoje açoitam a imensa maioria da humanidade. Com apenas 20% da população mundial, elas consomem as duas terceiras partes dos metais e as três quartas partes da energia que é produzida no mundo. Envenenaram mares e rios, contaminaram o ar, enfraqueceram e perfuraram a camada de ozónio, saturaram a atmosfera de gases que alteram as condições climáticas com efeitos catastróficos que já começamos a padecer.

As florestas desaparecem, os desertos estendem-se, bilhões de toneladas de terra fértil vão parar ao mar cada ano. Numerosas espécies se extinguem. A pressão populacional e a pobreza conduzem a esforços desesperados para ainda sobreviver à custa da natureza. É impossível culpar disto os países do Terceiro Mundo, colónias ontem, nações exploradas e saqueadas hoje, por uma ordem económica mundial injusta.

A solução não pode ser impedir o desenvolvimento aos que mais o necessitam. O real é que todo o que contribua actualmente para o subdesenvolvimento e a pobreza constitui uma violação flagrante da ecologia. Dezenas de milhões de homens, mulheres e crianças morrem todos os anos no Terceiro Mundo a consequência disto, mais do que em cada uma das duas guerras mundiais. O intercâmbio desigual, o proteccionismo e a dívida externa agridem a ecologia e propiciam a destruição do meio ambiente.

Se quisermos salvar a humanidade dessa autodestruição, teremos que fazer uma melhor distribuição das riquezas e das tecnologias disponíveis no planeta. Menos luxo e menos esbanjamento nuns poucos países para que haja menos pobreza e menos fome em grande parte da Terra. Não mais transferências ao Terceiro Mundo de estilos de vida e de hábitos de consumo que arruínam o meio ambiente. Faça-se mais racional a vida humana. Aplique-se uma ordem económica internacional justa. Utilize-se toda a ciência necessária para um desenvolvimento sustentável sem contaminação. Pague-se a dívida ecológica e não a dívida externa. Desapareça a fome e não o homem.

Quando as supostas ameaças do comunismo têm desaparecido e já não há pretextos para guerras frias, corridas armamentistas e gastos
militares, o que é o que impede dedicar de imediato esses recursos na promoção do desenvolvimento do Terceiro Mundo e combater a ameaça de destruição ecológica do planeta?

Cessem os egoísmos, cessem as hegemonias, cessem a insensibilidade, a irresponsabilidade e o engano. Amanhã será tarde demais para fazer aquilo que devimos ter feito há muito tempo”.

3 – Neste momento, 20 anos depois dessa intervenção de Fidel, perguntemo-nos se têm havido avanços na gestão da nossa “casa comum” que reflictam a premente preocupação de salvar a “arca de Noé”, parafraseando Miguel d’Escoto, onde fluem os ambientes e as espécies das quais a humanidade faz parte.

Julgo que só pode haver uma resposta: está-se num longo compasso de espera por que quem detém o poder dominante não abdica por si próprio da lógica capitalista em relação à qual está indexado, enquanto os riscos estão inexoravelmente a aumentar!

Aqueles que se grudam à lógica capitalista, conscientemente ou não influem na proliferação desses riscos de forma não suficientemente conhecida, nem muito menos de forma suficientemente “controlada”.  

20 anos depois, o alerta de Fidel, um dos poucos dirigentes que abordou o tema de forma tão esclarecida e desassombrada em tempo oportuno, o longo compasso de espera é um mau sintoma par o planeta e para toda a humanidade!

Foto:

Imagem da Terra recolhida a partir dum satélite russo.

Consultas:

– Confira os documentos produzidos nas plenárias da Cúpula dos Povos – http://cupuladospovos.org.br/2012/06/confira-os-documentos-produzidos-nas-plenarias-da-cupula/

– Declaração de 2800 cientistas sobre a situação do planeta – http://dowbor.org/2012/04/declaracao-de-2800-cientistas-sobre-a-situacao-do-planeta.html/

– Declaração final da cúpula dos povos na Rio+20 – http://cupuladospovos.org.br/2012/06/declaracao-final-da-cupula-dos-povos-na-rio20-2/

– “Construamos uma Arca de Noé que nos salve a todos” – http://pagina–um.blogspot.com/2010/08/construamos-uma-arca-de-noe.html

– Um planeta à beira do precipício – http://paginaglobal.blogspot.com/2012/01/um-planeta-beira-do-precipicio.html

– A alternativa do renascimento africano – http://paginaglobal.blogspot.com/2012/01/alternativa-do-renascimento-africano.html

– “Visão 2050” para o mundo e SADC – I – http://paginaglobal.blogspot.com/2012/06/visao-2050-para-o-mundo-e-sadc-i.html

– “Visão 2050” para o mundo e SADC – II – http://paginaglobal.blogspot.com/2012/06/visao-2050-para-o-mundo-e-sadc-ii.html

 

Categories: SOCIEDADE | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

TRÁFEGO DE PESSOAS: O PIÃO TENTANDO DANÇAR FORA DE CASA (I)

 

“Os Estados Unidos levam tempo de mais a olhar para fora de suas fronteiras, enquanto o problema afecta a quase 1 milhão de homens, mulheres e crianças que são levadas para fora do país para ser explorada no exterior. “Um dos desafios que estamos enfrentando é que nunca contamos a história completa, e nós ainda estamos acusando a outros, quando o problema é muito importante nos Estados Unidos”. 

Nathan Wilson, fundador e director do Project Meridian Foundation  para ajudar as vítimas de tráfego de pessoas nos Estados Unidos.

A MENTIRA REPETIDA 10 VEZES:

O governo norte-americano pelo décimo ano consecutivo repetiu a dose e a hipocrisia que o caracteriza. A Secretária de Estado Hillary Clinton que em pouco menos de um mês ia ser trocada por um punhado de galinhas disse:

“Cuba não preenche integralmente as normas mínimas para a eliminação do tráfego e não está fazendo esforços significativos para fazê-lo”

Logo a seguir para acentuar o conteúdo irónico do relatório emitido pelos vizinhos ao norte, Cuba é o único país da América Latina na lista composta principalmente de países da África, Ásia e Caribe.

Além disso, com base em competências que eles tem autoconferidas por não-sabemos–ainda-quem sentem-se  mais do que autorizados a manter sob observação a muitos outros que foram extraídos por suas “conquistas”.

A candidata a ser trocada por aves de capoeira adiciona:

“Cuba é um país de origem de adultos e crianças que são objecto de tráfico sexual e trabalho forçado’”

A mídia monopolizada junta-se a calúnia e acrescenta:

“A Havana não relatou informações sobre casos de tráfico de pessoas, levadas à justiça, enquanto pessoas de mais de 16 anos não são proibidas de exercer a prostituição, o que significa que esses jovens estão vulneráveis ao tráfico sexual’.”

Quanta ignorância consciente, transmitida através da mídia e repetida incessantemente, ouvido e lido por aqueles que acreditam cegamente em tudo o que o Império e seus porta-vozes dizem e fazem.

O PIÃO TENTANDO DANÇAR FORA DE CASA  (1)  

O TRAFEGO DE PESSOAS NA MANEIRA AMERICANA  

ARTIGO DE Cristina F. Pereda · (Washington) / 13.01.2011 

O Departamento de Estado acredita que ‘escravidão moderna’ é um negócio que movimenta mais de 42 bilhões de dólares por ano nos Estados Unidos, estima-se que 1,60 milhões crianças actualmente vivem imersos nas redes da escravidão moderna.

O próprio Departamento de Estado dos Estados Unidos estimou em 2001 que 45.000 pessoas foram introduzidas anualmente para este para a exploração. Em 2005 reduziu a figura para cerca de 17.500 (Projeto Polaris), uma organização de Washington que lutam contra a escravidão. Que estima também que 250.000 crianças dos EU estavam em risco de exploração sexual. 

Um dos principais centros destas redes é a capital, Washington DC. Lá, Nathan Wilson, decidiu criar em 2003 o Projecto Meridian Foundation para ajudar as vítimas de tráfico de pessoas.

Wilson concorda: Estados Unidos leva demasiado tempo enfrentando para fora de suas fronteiras, enquanto o problema afectam quase 1 milhão de homens, mulheres e crianças que são levadas para fora do país a ser explorada no exterior. 

“Um dos desafios que estamos enfrentando é nunca contar a história completa, e nós ainda estamos acusando outros, quando o problema é muito importante nos Estados Unidos”. Wilson também rejeita o termo usado por Clinton. “Ela começou a falar sobre a escravidão moderna, quando na verdade ainda é tráfico de pessoas para exploração sexual, crimes sexuais, tortura, financiamento de acções terroristas, tráfego de órgãos e corrupção em geral”. Wilson gostaria de que os americanos conheçam melhor as figuras com as quais ele trabalha.

Os 92% das vítimas que caem em redes de tráfego acabam sofrendo de exploração sexual. Também estima que 1,60 milhões de crianças vivem actualmente imersas em uma dessas redes. O perfil da vítima são meninas com idades entre 14 e crianças com mais de 11.

“Depois de oito anos em constato com estudantes universitários do Instituto e a universidades para tentar aumentar a consciência desta situação, o máximo que eles admitem é ter ‘ouvido’ alguma, mas o que é mais preocupa é que eles também reconhecem que eles não querem saber sobre esses problemas,”

“Como sempre assume o investimento de mais recursos, pessoas preferem não saber o que está acontecendo no seu quintal”, denunciou o Wilson.

As Redes de tráfico de seres humanos prosperam em cidades grandes e pequenas cidades do centro-o este americano. Também na fronteira, confusa com os coiotes que cobram aos imigrantes para vir desde México e no norte, na Guatemala crianças de 12 anos de idade, meninas, são raptadas para prostituição em bordéis, em Nova Iorque.

“Os americanos precisam saber que quando falamos sobre essas máfias, na tem importância quais são, a maioria das vítimas são apenas os americanos, crianças dos EU,” diz Wilson.

Cerca de 2.000 ONGs lutam contra o tráfego e a exploração de pessoas nos Estados Unidos.

Embora o governo reconhece que a colaboração com as organizações locais é essencial, estas nem sempre tem os recursos necessários para o trabalho. O Projecto Meridian Foundation recolhe doações desde 2003 para construir uma casa de refúgio, onde as crianças vítimas de exploração podem residir por três meses.

Apenas 42 Estados reconhecem a diferença entre proxenetas e traficantes de menores com penas de prisão de até 30 anos, como é o caso do Texas.

Pouca coordenação entre agências do governo, as forças de Segurança do Estado, a legislação a nível estadual e federal e o trabalho das ONGs que compartilham algumas doações privadas que recebem esses projectos é derivado em situações com as quais as 80 camas exclusivas disponíveis para vítimas de tráfico de seres humanos está justamente em centros de detenção. Ou seja, apenas os cidadãos detidos por um outro incidente dementam-lhas.

“Se eles foram enviados para suas casas, vêm com todas as consequências de ter sofrido abusos. Se eles são enviados para centros de acolhimento, podem sair facilmente”, lamenta Wilson.

O líder do Project Meridian Foundation tem valorizado o seu projecto para construir um abrigo em US $ 5 milhões. Em comparação, o Departamento de Estado estima que a “escravidão moderna” é um negócio que movimenta mais de 52 bilhões de dólares por ano.

(1)    Frase Original: não venhas a dançar em casa do pião: pois o pião e quem melhor sabe dançar

FONTES: 

http://www.informador.com.mx

http://periodismohumano.com

Categories: BLOQUEIO VS CUBA, ESTADOS UNIDOS, POLÍTICA, Relações Estados Unidos Cuba, TERRORISMO VS CUBA | Etiquetas: | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.