Alfândega dos EUA bloqueia lote humanitário do Canadá para Cuba

ARTIGO DE CUBA+

Funcionários da alfândega dos Estados Unidos bloqueou ainda hoje uma viatura com ajuda humanitária, doada por várias cidades canadenses para enviar a Cuba como parte da caravana de pastores XXIII para a paz.  Desde ontem, as autoridades impediram a passagem do veículo a fronteira de White Rock-Blaine, na costa oeste, sob o pretexto de que transportam mercadorias comerciais que exigem um depósito para entrar no norte do país, disse um comunicado do Comité Internacional para a liberdade dos cinco prisioneiros cubanos antiterroristas nas prisões de U.S

A carga inclui cadeiras de rodas, artigos educativos e artigos desportivos desde  várias cidades e comunidades na província de Colúmbia Britânica, do Canadá.  Funcionários aduaneiros obrigaram o motorista da viatura ao Parque para uma segunda inspeção e após mais de quatro horas alem do uma fiança negaram o acesso.

A coordenadora de solidariedade das comunidades de Vancouver com Cuba, Tamara Hansen, questionou se “os Estados Unidos está realmente ameaçado pelas bolas de futebol e beisebol”.  A Viatura permanece estacionada contra a fronteira, onde os participantes  e vários ativistas acamparam em protesto até a ajuda passe a fronteira sem condições.  Um evento semelhante a este ponto de fronteira aconteceu no ano passado, mas o comboio foi capaz de entrar em solo americano sem fiança apesar da intimidação da guarda de fronteira.

TPMC: A caravana na sua viagem AQUI

Para obter mais informações sobre os PASTORES PELA PAZ :  AQUI e AQUI

Cuba gasta mais de 30% de seu PIB com política social.

Postado por robson ceron / SOLIDARIOS

Eis mais um dos “crimes do regime cubano”: Os gastos com a política social. Enquanto na América Latina estes representam 10% do PIB e na União Europeia 25% em Cuba supera os 30%. No orçamento de 2012, o governo cubano destina 17 mil 347 milhões e 800 mil pesos para a Educação, Saúde e necessidades sociais.

Mais de 800 milhões de pesos destinam-se a subsídios para pessoas com baixos rendimentos e 400 milhões de pesos para a proteção a pessoas em situação críticas, como os incapacitados por motivos físicos ou mentais, mães sós com filhos menores a seu cargo e aos que são colocados em posição disponível no processo de reordenamento laboral em curso.

No sector da saúde pública, uma das maiores fontes de ingresso de divisas (devido aos vários programas de cooperação internacional, que engloba mais de 40 mil profissionais, com cerca de 70 países), o orçamento disponibiliza 9% do PIB para desenvolvimento de um sistema integrado desde a atenção primária.

Estes programas de proteção social permitem uma mais equitativa distribuição dos recursos e respectiva aplicação no desenvolvimento humano, como o estado de saúde e nutricional da população, esperança de vida, saneamento e água potável, conservação do meio ambiente, participação politica, educação, cultura, informação e maior relevo do papel da mulher na vida económica e politica.

Angola e Cuba: ampliação das relações no quadro das mudanças económicas

FONTE: ANGOP

1 Angola e Cuba estudam modalidades para ampliação de laços 

Luanda – A ampliação da cooperação entre Angola e Cuba dominou, hoje, segunda-feira, a conversa do vice-presidente da República, Fernando da Piedade Dias dos Santos, com o presidente da Assembleia Nacional do Poder Popular do país caribenho, Ricardo Alarcón de Quesada. 

À saída da audiência, o parlamentar cubano disse, aos jornalistas, que o momento serviu para, além de comprovar as excelentes relações entre os dois estados, estudar as possibilidade da sua ampliação no quadro das mudanças económicas que ambos paises vão registando.

Alarcón de Quesada informou que Angola está interessada em aumentar a cooperação no domínio da saúde, porque constitui preocupação do Executivo a criação de sistema de atendimento básico eficiente 

De acordo com o interlocutor, que terminou hoje a sua visita de cinco dias a Angola, o rápido desenvolvimento que se assiste no país impõe uma reapreciação nos moldes de intercâmbio, para que corresponda a esta tendência.

O presidente da Assembleia de Cuba assegurou que o seu país sempre esteve aberto para uma cooperação profícua, a bem dos respectivos povos.

O parlamentar, chegado à Angola quinta-feira, manteve encontros com diversas entidades do governo angolano, bem como visitou a Zona Económica Especial, entre outros locais de interesse social, económico e histórico do país.

2. Parlamentos assinam protocolo de cooperação 

Luanda – Os parlamentos de Angola e de Cuba assinaram hoje, segunda-feira, em Luanda, um protocolo, que define os princípios, domínios e objectivos a nortear a cooperação entre ambas casas das leis.

A cerimónia de assinatura do documento, rubricado pelo presidente em exercício do Parlamento angolano, João Lourenço, e pelo líder da Assembleia Nacional do Poder Popular de Cuba, Ricardo Alarcón de Quesada, constituiu o ponto alto da visita do parlamentar cubano a Angola.

Deste modo, é institucionalizado, pela primeira vez, um mecanismo de cooperação entre as instituições representativas, assente nos princípios de igualdade, reciprocidade de vantagens e do respeito mútuo. 

Em declarações à imprensa, Ricardo Alarcón de Quesada informou que o protocolo prevê a troca de experiencias entre as partes, sobretudo em relação às comissões especializadas de trabalho.

Deu a conhecer que, para tal, o protocolo prevê a troca de visitas constantes entre delegações de deputados.

De acordo com o interlocutor, este instrumento vai permitir ainda a concertação de posições dos órgãos legislativos em fóruns internacionais de que são membros, bem como impulsionar os governos a ampliarem a cooperação. 

Prevê igualmente o reforço da capacidade institucional das administrações dos parlamentos respectivos. 

O protocolo tem a duração de cinco anos, devendo ser executado por via de programas de cooperação plurianuais, à cargo de uma comissão mista paritária.

Ricardo Alarcón de Quesada efectuou uma visita de cinco dias ao país, no quadro do reforço da cooperação parlamentar, tendo mantido contacto com membros do Executivo angolano, bem como visitado a Zona Económica Especial, o Centro Cultural Dr. António Agostinho Neto, em Catete, o Monumento dos Mártires do Kifangondo, entre outros locais históricos.

Leonardo da Vinci é a sua casa em Cuba (+fotos)

Artigo Original: AUCAENCAYOHUESO

O historiador da Cidade da Havana, Eusébio Leal, inaugurou uma exposição com reproduções das invenções do cientista e pintor italiano Leonardo da Vinci (1452-1519), o homem – disse – que olhava em tempo futuro.

Leonardo teve uma vida curta, mas especulou sobre o destino, a filosofia e a arte, disse Leal, em seu discurso de abertura.

Em Florença, ele (lembrou Leal), encontrou apoio para sua arte e, em seguida, conquistou o mundo com as suas criações.

O autor da Mona Lisa não só pensou no só pensou no voo, mas define as partes do corpo humano pela primeira vez e enfrentou os rigores da incompreensão.

Ele também fez o desenho de máquinas móveis, artifícios de voo e armas para combater, as armas para o sonho, disse Leal.

Na exposição podemos encontrar através da documentação educacional e objectos, fielmente reproduzidas dos originas, uma visão, uma abordagem do enigmático cavaleiro , disse Leal.

O exemplo de “o gênio de Leonardo da Vinci” é uma colaboração entre o Anthropos Foundation da Italia e o escritório do historiador da cidade da Havana.

Localizado na Sala Branca do Convento de São Francisco de Assis, no centro histórico da Havana, tem exposições com mais de 100 réplicas em madeira das invenções de da Vinci, conhecido como o génio da Renascença.

Concebido como um museu interativo, o público pode desfrutar de peças reproduzidas a partir de seus desenhos e projectos.

“Aproximar Mundos; desmistificar Cuba” O Seminário…

O seminário “Aproximar mundos; desmistificar Cuba” aconteceu, o sábado, 30 de Junho de 2012, às 16 h, Amanda partilhou as suas experiências, e assim fez com que  Brasil e Cuba ficassem mais perto.

Que a ideia seja repetida, aproximemo-nos todos,  todos os dias a Cuba, a Cuba real, a viva, aquela que  precisa dos nossos esforços e os melhores votos para continuar em frente.

Tudoparaminhacuba

__________________________________________________________________________

Por Amanda Cotrim

Jornalista, Brasil

O Seminário “Aproximar Mundos; desmistificar Cuba” foi uma semente plantada nos corações jovens dos que estiveram presentes. Digo isso porque a maioria ali conhecia muito pouco sobre Cuba.

Os olhos atentos e os questionamentos levantados demostraram como Cuba ainda está distante de muitas pessoas.

Para tentar aproximar esses mundos, contar sobre minhas impressões, e dar aos cubanos o direito de falarem, disponibilizei fotos e entrevistas em áudio, durante a palestra.

Um dos pontos importante que debatemos é a diferença entre Embargo e Bloqueio. E o que Cuba sofre é um Bloqueio Econômico desumano, perverso e, porque não dizer, terrorista.

Esclarecemos que as críticas que muitos cubanos fazem a Cuba é na tentativa de melhor o socialismo do país deles. As ressalvas são feitas nas conversas, nos bairros, nos jornais…Os Cubanos resistem porque participam.

Um jovem ficou encantado ao saber como Cuba atingiu méritos de uma educação de qualidade, e como acabou com o analfabetismo, pós revolução. Outros puderem compreender porque em Cuba não há classes sociais.

Mas, como não nenhum lugar no mundo é perfeito- e Cuba nunca disse que era- discutimos os desafios enfrentados pela Ilha, na tentativa de compreender que as contradições humanas não sao facilmente explicadas pelo capital, apenas. E que as contradições no campo economico, alem de estar ligadas ao Bloqueio, se instalam por Cuba ser a única, numa America Latina que sempre foi a periferia do mundo.

Explicamos que Cuba nao fez a revoluçao, apenas, em 1959. Mas que a Ilha está em revolução. É uma “guerra” permanente. Afinal de contas, o inimigo está ao lado, literalmente (110 km separam os EUA de Cuba).

As fotos, se valendo do poder da imagem, ilustraram o que, até então, a mente dos participantes buscavam alcançar. Enfatizar que os cubanos não são ET´s, dando exemplos de erros, acertos e comportamentos típicos de humanos.

As dúvidas eram muitas.

A curiosidade maior ainda.

E o desejo de conhecer Cuba pela primeira vez foi semeada.

Novos turistas a vista.