Abraços russo-cubanos

Rússia e Cuba estão dispostos a relembrar o passado e recomeçar as relações de amizade que uniam a URSS e a Ilha da Liberdade. Para discutir o futuro da cooperação entre os dois países, chegou em visita o presidente do Conselho de Estado e do Conselho de Ministros da República, Raul Castro.

Primeiramente, Raul Castro realizou uma reunião com o primeiro-ministro Dmitri Medvedev e logo depois foi se encontrar com o presidente Vladimir Putin. O presidente russo enviou saudações para Fidel Castro e assegurou o atual líder Raul Castro que tem intenções de melhorar a situação entre os dois países.

“Há pouco tempo nós comemoramos o jubileu de 110 anos do começo das nossas relações diplomáticas. Durante estes anos, as nossas relações passaram por vários periodos. Hoje elas se tornam cada vez mais pragmáticas. De qualquer forma, tudo aquilo que foi acumulado nos anos anteriores é resultado do nosso trabalho em conjunto. Nós estamos muito felizes de vê-lo aqui. Espero discutir todas as esferas da nossa cooperação.”

Depois da pausa dos anos 90, Moscou e Havana, no passado aliados fiéis, esperam recomeçar e ampliar a antiga parceira. Em 2000, o presidente Vladimir Putin visitou Cuba. Em 2006, foi a vez do primeiro-ministro Mikhail Fratkov. Na época foram regularizadas as dívidas de Cuba sobre antigos empréstimos. Depois disso, Havana recebeu da Rússia um novo empréstimo de 335 milhões de dólares, que foram usados, em parte, para comprar peças de reposição de equipamentos comprados ainda na época da URSS. Em 2008, Dmitri Medvedev visitou Cuba. Um ano depois, Raul Castro realizou uma visita oficial à Rússia. Hoje, ele está mais uma vez em Moscou. O líder cubano disse:

“Nós vivemos em um mundo complexo. Ao avaliar as questões que foram discutidas na visita anterior, nós consideramos a situação atual. É sempre um prazer visitá-los e reunir-se com amigos queridos. Esta foi uma visita de trabalho bastante intensa e proveitosa.”

Hoje o comércio entre os dois países é de mais de 220 milhões de dolares. As partes tem como objetivo a expansão da parceira economica. Ao mesmo tempo, Moscou e Havana estão dispostos a se concentrar menos no comércio militar, como foi durante a URSS. Cuba tem a seu dispor um grandes recursos de materia-prima. AGazpromneft começou a avaliar as perespectivas de trabalho na zona economica do Golfo Mexicano. Além disso, existem outras áreas com grandes perspetivas: a energética e o turismo.

FONTE: VOZ DA RÚSSIA

Categories: ECONOMIA, POLÍTICA, RUSSIA | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.