Suporte da biotecnologia cubana: inauguração de um novo laboratório de produção de soluções parenterais (preparações estéreis)

FONTE: GRANMA.CU

A recente inauguração de um novo laboratório de produção de soluções parenterais (preparações estéreis) com capacidade para 40 milhões de unidades injetáveis estéreis, se acrescenta ao capítulo de conquistas que entesoura em suas recém completadas duas décadas de existência o Centro Nacional de Biopreparados (BioCen).

 Esta entidade desenhada, projetada, construída e validada por especialistas cubanos de diferentes instituições, é exemplo do desenvolvimento e da maturidade de nossa indústria biotecnológica.

 Ainda tendo que vencer inúmeras dificuldades, nos laboratórios industriais do BioCen já foram produzidos mais de 270 milhões de doses de diferentes vacinas, entre elas a da hepatite B e a pentavalente, além de produtos para a saúde humana certificados por entidades nacionais e internacionais.

 As produções do centro, que são de ampla utilização no sistema de saúde cubano, se converteram num componente importante das exportações do setor, a partir de 1998. A isso se acrescenta a obtenção, a partir de 2001, da qualificação de Boas Práticas de Produção, outorgada pela Organização Mundial da Saúde, para o fornecimento de vacinas.

 O centro, situado no município de Bejucal, na província de Mayabeque, faz parte do Polo Científico do leste de Havana e da Frente Biológica, e é formado por vários laboratórios e linhas de produção, dedicadas a produzir diferentes produtos do nosso universo biotecnológico e farmacêutico.

 Regidos por padrões internacionais, seus especialistas desenvolvem e produzem os meios bacteriológicos que se comercializam para a cultura de bactérias, fungos e lêvedos ou fermentos, muito usados em procedimentos microbiológicos, fermentações, indústria alimentar e controle ambiental, entre outros.

 A solução natural antianêmica e reconstituinte, com o nome de Trofin, a partir do sangue bovino, é um dos produtos líderes do BioCen, com altos índices de eficiência para aqueles que precisarem dele como tratamento antianêmico.

 “Apesar da alta procura do mercado — indicou o diretor de pesquisas, Cláudio Rodríguez Martínez — BioCen tem limitações na produção do Trofin ao não dispor abundantemente daquilo que é sua matéria-prima essencial: o sangue bovino”.

O diretor-geral do centro durante quase 15 anos, Alberto Agraz Fonseca, explicou ao jornal Granma que hoje suas instalações possuem capacidades nos laboratórios para desenvolver múltiplas pesquisas, a obtenção e desenvolvimento de meios de cultura, bases nutritivas e suplementos; hidrolisados de proteínas a partir de subprodutos alimentícios e fontes não tradicionais, e extratos alergênicos (que provocam a resposta do organismo sensível a uma alergia).

 Os cientistas do BioCen desenvolvem vacinas de alergênios do ácaro do pó para terapias imunológicas específicas. Isto fará possível que sejam aplicadas mediante gotas, operação que facilita ao paciente seu tratamento.

Ao completar seu vigésimo aniversário, o centro mostra as pesquisas acerca da nova geração de vacinas, baseadas na modulação imunológica da resposta alérgica (moduladores da resposta imune).

Categories: CIÊNCIA, SAÚDE | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.