EUA defende a Israel no Conselho de Segurança da ONU (#veto #conselho de segurança #ONU #Israel #EUA)

 

A decisão de Israel de expandir pelo menos dois colonatos em Jerusalém leste foi condenada pelos membros do Conselho de Segurança da ONU, à exceção dos Estados Unidos.

Washington, que afirmou estar “bastante dececionado”, foi obrigado a ameaçar com o direito de veto para impedir a publicação de um comunicado e a convocação de um voto sobre uma resolução que condenava o gesto de Israel.

Ban Ki-Moon criticou, por seu lado, o que considera ser, “um golpe fatal para o processo de paz no Médio Oriente. A minha posição é conhecida e no passado condenei estes colonatos ilegais. Trata-se claramente de uma violação da lei internacional e das disposições do quarteto e uma obstrução ao processo de paz”.

Os quatro embaixadores da União Europeia com assento no conselho de segurança condenaram, num comunicado conjunto, a forma como Israel está “a minar a confiança na sua vontade de negociar”.

Acusado de utilizar a expansão dos colonatos como argumento de campanha eleitoral para o seu partido, o Likud, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, mostra-se inflexível.

As decisões surgem depois da Assembleia Geral da ONU ter reconhecido a Palestina como estado “observador”, num gesto simbólico para relançar as negociações de paz israelo-palestinianas

Fonte: Euronews

Anúncios
Categories: gaza, GENOCIDIO, OPINIÃO, POLÍTICA, SOCIEDADE | Etiquetas: , , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: