30 anos das relações bilaterais entre Cuba e a Bolívia (#bolivia #cuba #relações bilaterais #ALBA #Celac)

Fonte: Cubadebate

Quando, neste 11 de janeiro, completarem-se os 30 anos do restabelecimento das relações bilaterais entre Cuba e a Bolívia, esses países vivenciarão o melhor momento de sua história.

Com relação às declarações das autoridades de ambos os países e pelos fatos concretos, as relações entre os governos dos presidentes Evo Morales e Raúl Castro são atualmente estreitas e profundas, e com perspectivas de se intensificarem cada vez mais no futuro em diversas esferas da sociedade, da economia e do comércio.

Bolívia e Cuba trabalham hoje em conjunto pela integração da América Latina e o Caribe através da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (Alba) e da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), organismos criados para fazer realidade a unidade dos povos de nossa região.

As nações são unidades por claros princípios de independência, soberania, solidariedade, anti-imperialismo e luta por um mundo melhor, assim como o desejo de que a América Latina deixe de ser definitivamente o quintal que tem sido dos Estados Unidos durante muitos anos de neocolonialismo brutal e saque.

O próprio Morales, e seu vice-presidente Álvaro García Linera, entre outros altos dirigentes, reiteraram publicamente a gratidão de seus compatriotas para com os cubanos pela solidariedade humana eu ofereceram aos bolivianos.

Da mesma forma, esclareceram que Cuba não deu à Bolívia o que está sobrando, mas que compartilham o pouco que têm em benefício da população deste Estado sul-americano.

Por sua vez, o governo boliviano, e especialmente seu presidente, manifestaram em diferentes cenários internacionais sua firme condenação ao bloqueio que por mais de 50 anos o regime estadunidense impõe a Cuba, e seu rechaço à inclusão da maior das Antilhas na lista infame elaborada por Washington de países patrocinadores do terrorismo, uma conhecida postura para justificar sua velha e frustrada política agressiva.

Coisa semelhante fez Morales ao exigir que da Casa Branca a libertação dos Cinco Cubanos antiterroristas presos injustamente em prisões estadunidenses, posição que ficou explícita, primeiro, com o envio de uma carta ao mandatário em sua intervenção no ano passado na Assembleia Geral da ONU.

Outro exemplo das harmoniosas e fraternas relações entre La Paz e Havana foi o recente gesto da Bolívia de enviar ajuda humanitária a Cuba, após a ilha ter sido devastada recentemente pelo furacão Sandy.

Incontáveis são os fatos que demonstram que os nexos entre ambas as nações são hoje melhores que nunca porque se construíram sobre bases sólidas de uma verdadeira amizade desinteressada, e inquebráveis laços históricos.

Isso é além disso evidente na simpatia e cordialidade que compartem o líder histórico da Revolução Cubana Fidel Castro, o presidente Raúl e o chefe de Estado boliviano.

Categories: POLÍTICA, Relações Países América Latina | Etiquetas: , , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: