#Angola: Chuva deixa ruas e bairros de #Luanda inundados (#sociedade #Belas #Cazenga #Chicala #governodeluanda)

Fonte: Angop

Bairros e residências inundadas, estradas intransitáveis em quase todos os municípios, mas sem registo de vítimas mortais, é o balanço das chuvas que se registaram nas últimas 24 em Luanda, segundo fontes ligadas as administrações municipais e distritais.

Em declarações hoje, domingo, à Angop, o administrador municipal do Cazenga, Victor Nataniel Narciso, informou, em balanço provis’rio, que dados apontam para a inundação de 200 casas na zona 18 (comuna do Cazenga Popular) , inundações em quase todo município , principalmente nas áreas consideradas crónicas, como as bacias e lagoas do Tio-Mingo, Catumbela, Mabululo, Velho-Kimbundu, Tunga-Ngô e o Buraco”, 5ª, 6ª e 7ª avenidas.

No município de Belas, segundo os registos, as maiores vítimas das inundações continuam a ser as mais de 500 famílias que vivem no bairro das Salinas, no Benfica, que tiveram de abandonar as suas residências, bem como os transtornos na via defronte ao Hospital Geral de Luanda, que devido as escavações feitas, no âmbito das obras de ampliação da estrada, encontra-se intransitável.

Regista-se igualmente, no Belas , a submersão da denominada “Ponte molhada”, onde duas viaturas encontravam-se presas, ainda esta manha.

O cenário do distrito urbano da Ingombota depois das enxurradas da tarde de sábado é também de inundações em residências, quintais e alagamento de ruas dos bairros da Boavista, da Kinanga e Chicala I e II.

Registou igualmente inundações na Avenida 4 de Fevereiro, principalmente na zona do Banco Nacional de Angola, bem como grandes quantidades de resíduos sólidos foram arrastadas para a parte baixa da cidade de Luanda, que abrange a circunscrição.

No distrito da Maianga, os bairros da Polícia e Cassequel são as zonas de maior concentração de água, enquanto no município de Viana, grande parte das ruas, devido as obras de reabilitação das estradas, estão também submersas.

Já no Sambizanga as ruas 12 de Julho, Ndunduma, bairros Rosa e Lixeira registaram enchentes , enquanto no distrito urbano da Samba, a área da Camuxiba continua a ser considerada a mais crítica.

No distrito Sambizanga e no município do Cazenga as administrações realizam trabalhos de limpeza, com motos bombas e carros para absorção da água.

Anúncios
Categories: ÁFRICA, OPINIÃO, SOCIEDADE | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: