O vice-presidente da República, Manuel Vicente, homenageou ontem, na Embaixada de Cuba, em Angola, o líder da Revolução cubana, Fidel Castro, e declarou que com a sua morte Angola perde “um grande irmão e amigo e a humanidade perde um dos líderes mais audazes”.

O governante angolano escreveu ontem no livro de condolências, que permanecerá até ao dia 4 de Dezembro, na residência oficial de Cuba, em memória ao líder da revolução cubana, falecido na Sexta-feira por doença, em Havana, aos 90 anos de idade.

Para Manuel Vicente “a memória de Fidel será sempre lembrada em Angola, que nunca esquecerá que foi sua iniciativa ajudar o povo angolano a proclamar a independência nacional e a defesa da sua soberania nacional.

Desejou ao povo cubano que retempere forças para continuar a revolução, sublinhando que os amigos são para os bons e maus momentos e que os bons exemplos são para ser seguidos.

A embaixadora cubana, Gisela Garcia, agradeceu as mensagens de solidariedade e considera uma demonstração dos laços inquebrantáveis da amizade que é indestrutível.