Companhia portuguesa actua em Luanda.

A companhia   de teatro JGM apresenta hoje, às 17h00, no auditório Pepetela, no Camões-Centro Cultural Português, em Luanda, o espectáculo “Nós matámos o cão tinhoso”, depois da estreia no mês passado em Lisboa e Guimarães.

A ser exibida no âmbito do projecto “Ondas Africanas”, em parceria com a Globo Dikulo, a peça passou ontem no auditório da escola Njinga Mbande, e volta a ser exibida sexta-feira na Casa das Artes e sábado no Centro de Animação Artística do Cazenga (Anim’art).
O espectáculo é uma adaptação do JGM e a co-produção do Teatro-Ibérico e Teatro Cine de Torres Vedras, ambos de Lisboa, o Anim’art, do conto que dá título ao livro homónimo do moçambicano Luís Bernardo Honwana.
Com direcção e encenação de João Garcia Miguel, a história da peça, de uma 1h15,  desenvolve-se à volta de um cão vadio abandonado e doente, com o corpo coberto de feridas e de aspecto repelente que a todos enoja.
O texto é narrado por um rapaz, interpretado pelo actor António Pedro Lima, que ao manter uma relação e desenvolver um sentimento de empatia com o animal, impede que ele seja abatido.
Apesar de ser visto como objecto de escárnio pelos colegas de escola, o rapaz, que tem uma rapariga, nas vestes de Sara Ribeiro, como a sua única defensora, tenta a todo o custo defender o cachorro de um linchamento popular.
O encenador e director do JGM revelou ao Jornal de Angola que o objectivo é criar um ambiente cultural saudável, através do qual artistas portugueses, angolanos e brasileiros possam desenvolver projectos. João Garcia Miguel disse que espera construir uma ponte onde grupos dos três países se podem rever e que contribua mais para aumentar a capacidade interpretativa dos agentes do teatro.
Pela quarta vez em Angola, além da realização de espectáculos, a companhia de teatro JGM tem em carteira a produção e montagem de peças conjuntas entre Angola e Portugal e orientação de oficinas de teatro. A identificação e o envolvimento de novos parceiros fora da província de Luanda é uma das prioridades da companhia portuguesa que prevê se deslocar amanhã ao Cuanza Sul para conhecer a  realidade do teatro local.
A sua estada termina domingo, com encontros nos espaços que albergam espectáculos e instituições de formação, oficinas e conferências para artistas e estudantes do Instituto Superior de Artes (ISART) e do Complexo das Escolas de Arte (CEARTE), e com responsáveis dos ministérios da Cultura e da Juventude e Desportos.

Teatro no Camões

Os grupos Catarcis Teatro e Ima Iosso actuam hoje e amanhã, às 19h00, respectivamente, no Camões, no projecto “Há Teatro no Camões”, uma iniciativa da instituição e a Associação Angolana do Teatro que alberga ainda uma mesa-redonda e debates.
O grupo Catarcis apresenta a peça “Neto Presidente”, que conta a luta de Agostinho Neto pela Independência Nacional de Angola e os obstáculos que teve de ultrapassar durante o período colonial.
“Sexo no Casamento” é o espectáculo a ser apresentado amanhã pelo Ima Iosso, sobre um casal recém-casado que explora os meandros das relações conjugais, no que diz respeito ao sexo, um assunto delicado, cuja abordagem é evitada por muitos casais.

14 de Dezembro, 2016

Anúncios
Categories: ANGOLA, ÁFRICA, CULTURAIS, Portugal, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: