Portugal vai financiar projectos ambientais em Angola.

01 de Fevereiro de 2017, 13:36

Portugal vai financiar projectos envolvendo adaptação às alterações climáticas ou gestão de resíduos em Angola que serão definidos em conjunto entre os governos dos dois países, fruto de um acordo de cooperação a rubricar hoje em Luanda.

A informação foi transmitida hoje, na capital angolana, pelo ministro do Ambiente de Portugal, João Matos Fernandes, que está a realizar uma visita a Angola, a convite da homóloga angolana, Fátima Jardim, no âmbito das comemorações do dia nacional do Ambiente (31 de janeiro).

Com este acordo, explicou Matos Fernandes, Angola vai ter acesso ao Fundo para o Ambiente, de 10 milhões de euros, que Portugal reservou para apoiar os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) nos próximos quatro anos.

“Uma parcela com alguma expressão desse valor será naturalmente para Angola, com a certeza também que esses projetos terão de ser avaliados”, acrescentou o governante português.

O acordo a rubricar hoje entre os ministérios do Ambiente dos dois países é semelhante aos já “fechados” com os governos de São Tomé e Príncipe e Cabo Verde, explicou.

No caso de Angola, envolverá, além de projetos de formação e apoio à capacitação em termos ambientais, também outros na área da adaptação às alterações climáticas, gestão e reaproveitamento de resíduos ou valorização do território.

“Com Angola estamos agora a concluir esse mesmo programa, no sentido de identificar os projetos concretos que queremos trabalhar em conjunto. Já sairei de Angola, hoje, ao final do dia, com alguns projetos alinhados”, disse ainda o ministro.

O compromisso do Governo português prevê o alinhamento final de todos os projetos a financiar em Angola no prazo de dois meses.

A importância desta cooperação com Portugal foi enaltecida pela ministra do Ambiente de Angola, Fátima Jardim, que reconheceu também que a caça furtiva e as alterações climáticas, nomeadamente a seca prolongada que se vive no sul, são alguns dos problemas ambientais que o país africano atravessa.

Além de Portugal, as comemorações do dia nacional do Ambiente levaram a Angola os ministros que tutelam a área do Ambiente em Marrocos e na República do Congo, respetivamente, Hakima El Haité e Rosalie Matondo.

Neste último caso, Angola e Congo pretendem avançar com uma iniciativa de proteção conjunta da floresta do Maiombe, que envolve o enclave angolano de Cabinda e o território congolês, uma das mais importes em África, pela sua biodiversidade.

 

Advertisements
Categories: ANGOLA, ÁFRICA, SAÚDE, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: