¿Que passou em Cassinga?

O que esquece a história esta perdido. Como esquecer a essas victimas inocentes? Por isso é tão importante a paz que desfrutamos hoje.

  
Quando se cumprem 40 anos dos acontecimentos de Cassinga, o mundo não pode se dar o luxo de esquecer um dos piores actos genocidas cometidos pelo regime do apartheid em África.

A 250 quilómetros da fronteira internacional ao sul de Angola, na localidade de Cassinga, estabeleceu-se um acampamento de refugiados da vizinha Namibia, ocupada militarmente por África do Sul.

Na manhã do 4 de fevereiro de 1978, as actividades quotidianas dos para perto de 3 000 refugiados viram-se interrompidas por um inesperado alud de bombas de fragmentação, fogo e metralla.

Testemunhas relataram como os aviões sul-africanos bombardearam e dispararam sem piedade aos civis, preparando o palco para que pouco depois mais de 500 pára-quedistas fossem lançados desde naves do tipo Hércules C-130, de fabricação norte-americana.

Publicado por tudoparaminhacuba

Adiamos nossas vozes hoje e sempre por Cuba. Faz da tua vida sino que toque o sulco, que floresça e frutifique a árvore luminoso da ideia. Levanta a tua voz sobre a voz sem nome dos outros, e faz com que se veja junto ao poeta o homem. Encha todo o teu espírito de lume, procura o empenamento da cume, e se o apoio rugoso do teu bastão, embate algum obstáculo ao teu desejo, ¡ ABANA A ASA DO ATREVIMENTO, PERANTE O ATREVIMENTO DO OBSTÁCULO ! (Palavras Fundamentais, Nicolás Guillen)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: