Grupo de Lima anuncia mais medidas contra a Venezuela.

Governos latino americanos fantoches do Estados Unidos com Almagro e a OEA à frente, querem afundar a Venezuela. Mas a pátria de Chavez vai resistir. Viva Venezuela unida!

O Grupo de Lima, de governos unidos à política hostil dos Estados Unidos contra o governo da Venezuela, anunciou hoje medidas de cerco financeiro a essa administração, como represália pela reeleição do presidente Nicolás Maduro.

Um comunicado dos chanceleres da Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guyana, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Luzia, executa a ameaça anunciada em um pronunciamiento prévio às eleições, lançada em consulta com os Estados Unidos.

Confirma, também, sua negativa em reconhecer as eleições de ontem, para o qual alegam que a eleição não se ajusta ao que esses governos consideram ‘regulares internacionais de um processo democrático, livre, justo e transparente’.

Anuncia que os citados países tomarão também represálias diplomáticas, pois ‘chamarão a consultas aos embaixadores em Caracas e convocarão os embaixadores da Venezuela’, como protesto pelas eleições deste domingo.

O novo texto propõe solicitar às autoridades respectivas de cada país para notificar o setor financeiro e bancário do possível risco de realizar operações com o governo da Venezuela sem o aval da opositora Assembléia Nacional.

A medida supõe um boicote as operações como pagamentos e créditos recíprocos de comércio exterior, similar ao que pratica os Estados Unidos, o que tende a agudizar a crise econômica venezuelana.

Anuncia também gerenciamentos diante de organismos financeiros internacionais e regionais para que neguem empréstimos ao governo da Venezuela, sem o aval de sua Assembléia Nacional.

No entanto, os governos assinantes expressam estar preocupados ‘pelo aprofundamento da crise política, econômica, social e humanitária que tem deteriorado a vida na Venezuela’.

O anúncio inclui trocar informação sobre casos sobre suposta corrupção de pessoas ou empresas venezuelanas e fazer ‘análises de risco de lavagem de ativos e financiamento ao terrorismo’, linguagem que costuma usar Washington contra o governo bolivariano.

A declaração informa, também, da apresentação de um projeto de resolução contra o governo da Venezuela e reuniões sobre temas migratórios e de saúde referidos à nação bolivariana.

Adianta também que o grupo seguirá fazendo rastreamento da situação venezuelana para ‘adotar as medidas adicionais que correspondam, de maneira individual ou coletiva’ para que a Venezuela renuncie a seu sistema político e estabeleça o dos países assinantes.

 

Anúncios
Categories: AMERICA LATINA, ANGOLA, ÁFRICA, POLÍTICA, Politica Exterior, Relações Países América Latina, Uncategorized, venezuela | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: