AO TRABALHO INFANTIL.

Rostos entristecidos, olhares inocentes, mentes sobrecarregadas… É com esses semblantes que mais de 25 mil crianças angolanas “embarcam”, diariamente, para o mundo do trabalho infantil, em busca de recursos próprios para a sobrevivência.

Já lá foram os tempos em que o sustento das famílias provinha exclusivamente dos pais. Há algumas décadas, o país tem vivido um novo paradigma, e pelo menos 23 por cento dos petizes, entre os 5 e 17 anos, já participam na gestão da renda familiar.

O problema do trabalho infantil não é exclusivo a Angola. Segundo relatórios da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgados em Junho de 2018, “168 milhões de crianças são forçadas a desempenhar tarefas acima da idade, a troco de dinheiro”.

Categories: #salud, ANGOLA, ÁFRICA, Direitos Humanos, Esclavos, MALTRATO INFANTIL, SAÚDE, SOCIEDADE, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: