Daily Archives: 11 de Outubro de 2018

Cubano, não se deixe enganar novamente.

Por Arthur González.

Martha Beatriz Roque Cabello, que passou dos anos 90 até a primeira década de 2000, a estrela dos diplomatas ianques credenciados em Havana, saiu durante a noite para descobrir suas mentiras e emaranhados, habilmente tecida para obter dinheiro fácil do orçamento milionário que a Casa Branca aprova anualmente, por ações subversivas contra a Revolução Cubana.

Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Frei Betto: A negligência da formação ideológica, causa dos contratempos dos governos progressistas na América Latina

O frade dominicano sentenciou que a tarefa da esquerda é mobilizar na linha de uma alta formação política

Para o frade dominicano brasileiro Frei Betto, uma das principais causas dos retrocessos nos governos progressistas na América Latina é a negligência da formação ideológica da sociedade.

Segundo ele, não é um fenômeno novo ou específico do continente, pois já ocorreu na antiga União Soviética e no restante da Europa Oriental.

Durante sua participação na II Conferência Internacional Com Todos e pelo Bem de Todos, dedicado a José Martí, Betto defendeu esses critérios à luz do pensamento político e antiimperialista de Marti.

Ele observou que a região avançou muito nos últimos anos, tem sido possível eleger chefes de estado progressistas, para conquistar importantes conexões continentais como a aliança bolivariana, Celac, Unasul, mas erros foram cometidos.

Ele disse que um deles era negligenciar a organização popular, o trabalho de educação ideológica e “José Martí entra em cena porque sempre se importou com o trabalho ideológico”, acrescentou.

Segundo o teólogo da libertação, contratempos em uma sociedade desigual significam que há uma luta de classes permanente. “Não podemos nos enganar, porque o apoio popular aos processos não é garantido, dando ao povo apenas melhores condições de vida, pois isso pode originar nas pessoas uma mentalidade consumista”, afirmou.

O problema é – Betto afirmou – que a nação não era politizada, política, ideológica e educativa não foi feita, especialmente entre os jovens, e agora as pessoas se queixam porque não podem mais comprar carros ou passar férias em o exterior.

Em sua opinião, há um processo regressivo porque uma política sustentável não foi desenvolvida, não há reforma estrutural, agrária, tributária, presidencial, política. “Canalizamos uma política boa, mas cosmética, sem raiz, sem fundamentos para sua sustentabilidade”.

Ao se referir ao Brasil, ele espera que o pior não aconteça, o retorno do direito ao poder. Segundo sua análise, isso depende muito de Dilma nos próximos dois ou três anos. “Mas infelizmente, por enquanto, não há sinal de que a política econômica que prejudica os mais pobres e favorece os mais ricos vai mudar”, afirmou.

Afirmou que o consumismo e a corrupção estão matando a utopia nos povos de nossa América, como a Argentina e outros, porque – ressaltou – as pessoas não têm perspectiva de sentido de vida altruísta, solidário e revolucionário, vão em direção ao consumismo e que afeta toda perspectiva socialista e cristã, que é desenvolver os valores das pessoas em solidariedade. “A solidariedade é o maior valor do socialismo e do cristianismo”, disse ele.

Betto insistiu que isso é culpa dos governos progressistas. Na sua opinião, não havia trabalho de base, formação ideológica do povo.

Acrescentou que a educação para o amor, para a solidariedade, é um processo que deve ser desenvolvido pedagogicamente, e como isso não foi cuidado desde o início, agora as conseqüências são infelizmente abordadas.

Ao abordar o processo de distopia, isto é, tentativas de apresentar a utopia como algo do passado, ele reiterou que em países como o Brasil ou a Venezuela, os governos erraram ao acreditar que garantir bens materiais equivalia a garantir condições espirituais, e não é assim.

Betto – no caso de Cuba – disse que o governo revolucionário, que fez um trabalho ideológico de educação política com o povo, tem sido paternalista demais.

Ele explicou que as pessoas olham para a revolução como “uma grande vaca que dá leite a cada boca”, mas isso não mobiliza as pessoas para um trabalho mais efetivo na consolidação ideológica relacionada, por exemplo, à produção agrícola. e industrial.

Ele considerou que, embora admita estar errado, a dependência da União Soviética levou Cuba a se ajustar um pouco, e hoje importa de 60% a 70% de produtos de consumo especiais e que praticamente se transformou em uma nação que exporta serviços médicos, educadores, profissionais e importadores de turistas para obter mais moeda.

Educação política, participação, compromisso efetivo com a luta, adaptação de teoria e prática, é a coisa certa a fazer e há os exemplos de Martí, de Fidel Castro que viveram dentro do monstro, como no caso de Martí e Fidel Castro. que vem de uma família latifundista e se tornou revolucionária.

O que aconteceu na consciência de José Martí e Fidel Castro, que tiveram a oportunidade de ocupar seu lugar na burguesia, mas tinham uma direção evangélica para os pobres e assumiram a causa da libertação ?, perguntou.

A resposta vai nos mostrar o caminho que vamos continuar a impedir que o futuro da América Latina é novamente um lugar de grande desigualdade, alto índice de pobreza, porque corremos o risco de ser novamente neocolónia EUA e Europa Ocidental

Ele enfatizou que não é fácil viver em um mundo no qual o neoliberalismo proclama que Utopia está morto, que a história é longo, não há esperança e sem futuro, que o mundo está sempre vai ser um capitalista, que sempre haverá pobres, miseráveis ​​e ricos, e que, como na natureza, sempre haverá dia e noite e isso não pode ser mudado.

Betto apontou que o direito é unido por interesse, e a esquerda por princípios, e quando a esquerda perde os princípios. Ele acrescentou: Quando a esquerda viola o horizonte dos princípios e vai pelos interesses, faz o jogo para a direita.

A tarefa da esquerda é mobilizada na linha de formação política alta e de que maneira é que devemos trabalhar, disse ele.

Na restauração das relações Cuba-Estados Unidos, disse que a ilha deve alcançar como estabelecer boas relações com os Estados Unidos e administrar a suspensão do bloqueio sem se tornar vulnerável à sedução capitalista.

Ele estava preocupado quando vê jovens cubanos deixando o país para aproveitar a Lei de Ajuste Cubano, porque é um sinal de que as pessoas estão correndo contra o tempo para se tornar um cidadão dos EUA “, porque no momento em que você terminar de bloquear esta lei vai para baixo. ” Mas Cuba tem que se perguntar por que os jovens treinados na revolução querem ser cidadãos dos Estados Unidos?

“O perigo aqui, ele diz, é que a revolução vê esses jovens como um fato do passado e não um desafio do futuro, e quando as pessoas vêem isso como um fato do passado, eles olham para as coisas não por causa de seus valores, seu horizonte revolucionário, mas para o consumismo “.

O socialismo, disse ele, cometeu o erro de socializar os bens materiais e não socializou suficientemente os bens espirituais, porque um pequeno grupo poderia ter sonhos de coisas diferentes que poderiam ser feitos, e outros teriam que aceitá-los.

“O capitalismo fez o contrário, sonhos socializados para privatizar bens materiais … E aí vem o sofrimento dos jovens que colocam quatro coisas em suas vidas: dinheiro, fama, poder e beleza, e quando eles não alcançam nenhum desses parâmetros vão sempre para os ansiolíticos, drogas, vem a frustração dos falsos valores, que sempre vem de onde colocamos nossa expectativa “, concluiu.

Resumo latino-americano

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Evo procura o diálogo, Piñera se recusa

“Convidamos o governo do Chile a reiniciar o diálogo para abordar as questões relacionadas à situação do enclave da Bolívia”, disse Morales. O presidente chileno descreveu a demanda marítima como absurda.

Morales invitó a Piñera a conversar en relación al fallo de la Corte Internacional de Justicia.

Morales convidou Piñera para falar sobre a decisão da Corte Internacional de Justiça.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou ontem o envio de uma carta ao seu homólogo chileno Sebastián Piñera para reiniciar o diálogo sobre a demanda da Bolívia para o acesso soberano ao Oceano Pacífico. O presidente chileno, no entanto, rejeitou a iniciativa e descreveu a pretensão territorial boliviana como absurda. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: