EUA elogia Bolsonaro por deixar o povo brasileiro sem médicos.

Apesar de deixar milhões de brasileiros sem assistência médica por suas declarações contra profissionais cubanos, o presidente eleito Jair Bolsonaro recebe elogios dos EUA, denuncia hoje o portal digital brasileiro 247.

EE.UU. elogia a Bolsonaro por dejar al pueblo brasileño sin médicos

O site refere-se ao aplauso deu nas redes sociais o subsecretário de Estado para Assuntos do Hemisfério Ocidental, Kimberly Breier, pela posição do futuro dominante brasileira, o que forçou a saída de médicos do Programa ilha mais médicos .

O Brasil 247 ressalta que “a pressão de Bolsonaro sobre os médicos cubanos, em um claro sinal de harmonia com a política externa dos EUA, foi elogiada pelo governo dos Estados Unidos”.

O Ministério da Saúde (MINSAP) de Cuba anunciou quarta-feira que retirava o programa de médicos cubanos, lançado em agosto de 2013 pelo ex-presidente Dilma Rousseff, na sequência das alterações anunciadas pelo Bolsonaro.

Tais alterações são condições inaceitáveis ​​e violam as garantias acordadas desde o início da iniciativa foram ratificados em 2016 com a renegociação dos termos de cooperação entre a Organização Pan-Americana da Saúde eo Ministério da Saúde do Brasil, e do acordo de cooperação entre a entidade saúde regional e do Ministério da Saúde Pública de Cuba, refere a declaração do Minsap.

O site digitais alertando que a retirada de médicos cubanos, pelo menos, 24 milhões de brasileiros estarão sem qualquer assistência médica e paira a ameaça de outras iniciativas como o Programa de Saúde da Família (PSF).

‘Como esses profissionais (cubanos) fazem atendimento em áreas rurais e pequenas cidades e vilas remotas dos grandes centros, comunidades indígenas e áreas de conflito, estados e municípios já começaram pressões do Governo Federal para uma solução urgente é encontrado para problema ‘, indica Brasil 247.

A este respeito, o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha do Brasil, que participou da implementação do programa, disse aos jornalistas que esta retirada terá um impacto terrível sobre o sistema de saúde, porque os médicos cubanos trabalhando nas áreas mais vulneráveis. ‘Eles estão na Amazônia, em cidades rurais e favelas’.

Ele disse que os profissionais da ilha trabalhavam em duas mil e 800 cidades e eram “os únicos médicos em 1.700 dessas cidades”.

Os médicos cubanos não são apenas qualificados, mas especialistas em medicina rural, algo que falta ao sistema de saúde brasileiro, observou Padilha.

Categories: #salud, AMERICA LATINA, Brasil, colaboração, Cooperacion, CUBA, CUBA - BRASIL, ESTADOS UNIDOS, SAÚDE, Solidaridade, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: