O governo eleito do Brasil não tem autoridade moral para questionar Cuba.

Bruno en Guatemala.
O ministro das Relações Exteriores da Ilha, Bruno Rodríguez Parrilla, ofereceu declarações à multinacional Telesur e à Prensa Latina sobre o programa Más Médicos.
“O próximo governo do Brasil, o governo recém-eleito, não tem a menor autoridade moral para questionar Cuba em qualquer campo, nem na cooperação médica internacional, nem na dos direitos humanos”, disse o ministro das Relações Exteriores da ilha. Bruno Rodríguez.
Em declarações oferecidas à Prensa Latina e Telesur no âmbito da Cúpula Ibero-americana, realizada nesta sexta-feira na Guatemala, o chefe da diplomacia cubana defendeu a decisão da nação caribenha de não continuar participando do programa Mais Médicos, após declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Rodríguez Parrilla criticou as palavras do próximo presidente do gigante sul-americano, que se referiu aos médicos cubanos como “escravos”, o que é escandaloso e inaceitável, particularmente em um país que reconheceu que, entre 1995 e 2005, No final do século XX e início do século XXI, tirou 50 mil brasileiros da escravidão e reconhece a existência de milhares deles “, afirmou o ministro das Relações Exteriores.

Ele acrescentou que a decisão de Cuba de não continuar participando deste programa é devido à imposição de “totalmente inaceitável que viola os acordos assinados entre a Organização de Saúde Pan-Americana, o Governo do Brasil eo Governo de condições e tratamento Cuba’ denegrindo os médicos do nosso país, e especialmente os médicos do sexo feminino.

“É manipulação política inaceitável de programas humanitários e as causas sagrados tais como o direito à saúde das pessoas, especialmente as famílias de baixa renda”, disse o chanceler cubano.

Ele acrescentou que as decisões deste governo, que assumirá a próxima primeiro de dezembro, terá implicações dolorosas para milhões de famílias de baixa renda no Brasil, que reiterou a total solidariedade das Grandes Antilhas.

NO CONTEXTO *:

-Os governos dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff do Partido dos Trabalhadores, conseguiu levantar 38 milhões de brasileiros da pobreza, e estabeleceu programas muito avançadas socialmente, no entanto a partir do golpe de Estado parlamentar judicial que ocorreu reversão de políticas sociais.

Graças ao programa garantiu mais médicos pela primeira vez na história brasileira, o pessoal médico em 700 municípios e cerca de 1 100 deles têm garantido a cobertura de saúde 100%.

– Atualmente, mais de 8.000 médicos cubanos trabalham no gigante sul-americano, mais de 60% deles mulheres.

-Os médicos cubanos trabalham em municípios 2885, não em áreas residenciais e centro, mas no norte semi-árido, em municípios rurais em áreas distantes dos centros urbanos.

-Nos distritos indígenas garantem a atenção a mais de 90% da população

-1 575 municípios só contam com médicos cubanos do Programa Más Médicos.

Anúncios
Categories: #colaboracion medica cubana, #salud, AMERICA LATINA, Brasil, colaboração, Cooperacion, CUBA, CUBA - BRASIL, Mais Medicos, SAÚDE, Solidaridade, solidariedade, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: