Cuba e Espanha optam por um comércio bilateral mais dinâmico

A história de Cuba e da Espanha não tem poucos antecedentes. A partir do século XV surge parte da identidade racial, cultural, que juntamente com as raízes africanas definem a essência desta nação.

Presidente de España.

Se a história está preocupada, a de Cuba e da Espanha não tem poucos antecedentes. Desde o século XV vem parte da identidade racial, cultural, que juntamente com as raízes africanas definem a essência desta nação, mas também pode-se dizer que foi aqui, durante os anos de ocupação espanhola, que os cubanos começaram a desenhar o ideal de independência, de luta pela dignidade e soberania de sua terra.

A última visita oficial de um líder espanhol a Cuba ocorreu há mais de 30 anos, quando em 1986 Felipe González chegou às Grandes Antilhas. Agora chegou o presidente do governo do Reino da Espanha, o excelentíssimo senhor Pedro Sánchez Pérez-Castejón, depois que o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, fez o convite em setembro passado durante uma reunião bilateral no marco da Assembléia Geral das Nações Unidas.

“Que um presidente espanhol não tenha ido em 30 anos, quando nossas empresas estão lá, prova que a política está por trás da realidade”, disse o presidente espanhol em entrevista à Reuters durante sua visita a Nova York em setembro.

Esta foi a manchete nos meios de comunicação do mundo, porque a visita do Presidente da Espanha a Cuba confirma a vontade de ambos os governos de promover o diálogo político e os vínculos institucionais, que apóiam a promoção do econômico-comercial, financeiro, investimento e cooperação.

As relações entre Cuba e Espanha mostram que é possível coexistir civilizados, cooperar e trabalhar juntos para enfrentar desafios comuns.

Cuba mantém a vontade de continuar desenvolvendo laços não apenas com a Espanha, mas com qualquer país do mundo, com base no respeito mútuo, na cooperação e no diálogo, com um sentido construtivo e colaborativo.

Ligações econômicas na agenda

Em 2017, a Espanha era o principal parceiro comercial da Europa e ficou em terceiro lugar no intercâmbio comercial de Cuba com o mundo, perdendo apenas para a China e a Venezuela.

A presença comercial da Espanha no país caribenho é relevante, uma vez que cerca de 250 empresas estão localizadas em diferentes setores da economia, principalmente em setores prioritários de nossa economia, como turismo, alimentos e em determinados serviços da indústria.

Em termos de investimento, eles estabeleceram 35 joint ventures, que são desenvolvidas principalmente nos setores bancário, imobiliário, de construção, tabaco, agroalimentar, perfumaria e química, indústria leve, impressão e turismo.

Eles também destacam projetos em setores importantes como agricultura, gestão integrada de água nas bacias tributárias das baías de Havana e Santiago de Cuba, melhoria e expansão dos sistemas de água potável, segurança alimentar e desenvolvimento sustentável.

Categories: CUBA, España, Uncategorized | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: