Raúl na inauguração da Cúpula ALBA-TCP: Que ninguém ou nada nos atrapalhe! (+ Fotos e Vídeo)

Por: Raúl Castro Ruz

Raúl Castro interviene en la Cumbre ALBA-TCP. Foto: Ismael Francisco/ Cubadebate

Endereço pelo General de Exército Raúl Castro Ruz, Primeiro Secretário do Comité Central do Partido Comunista de Cuba e Presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, na abertura da Cúpula XIII da ALBA-TCP, Havana, 14 de dezembro de 2014, ” Ano 56 da Revolução “.

Caros colegas Chefes de Estado e de Governo, Ministros das Relações Exteriores e Delegados dos países da ALBA-TCP:

Companheiros e companheiros:

faz exatamente um, nasceu em Havana a Alternativa Bolivariana para as Américas, como resultado da visão política e integração vontade do Comandante-em-Chefe Fidel Castro Ruz, eo presidente Hugo Chávez arquitetos desta época de mudanças década estrela em nosso povos e suas vanguardas políticas.

Então, explosões e lutas sociais proliferaram em toda a nossa região como resultado da longa noite neoliberal. Ele ainda não tinha enterrado a Alca, instrumento de dominação promovido por os EUA, iria encontrar rejeição de Nossa América, onde profundas mudanças já são vislumbradas e surgiu em vários governos revolucionários e progressistas dispostas a realizar os sonhos de nossos países antepassados.

Hoje também comemorar o vigésimo aniversário do primeiro encontro entre Fidel e Chávez, que iniciou uma estreita amizade com base na identificação das idéias e objetivos, o que influenciou enormemente a região e processos emancipatórios das últimas décadas.

A criação da ALBA, que foi mais tarde também Tratado de Comércio dos Povos, também foi o fortalecimento dos laços de Venezuela e Cuba, apoiados por solidariedade entre nossos povos e governos, bem como os princípios da justiça social, complementaridade econômica e cooperação assumida pela Aliança desde o seu nascimento e endossada na Declaração Conjunta assinada em dezembro de 2004.

A subseqüente adesão da Nicarágua, Bolívia e Equador e as incorporações da Dominica, São Vicente e Granadinas, Antigua e Barbuda e Santa Lúcia, que nos enriquecem com a perspectiva única dos povos do Caribe; Eles consolidaram esse esquema e expandiram suas projeções. Nessa reunião, a entrada de Granada e San Cristóbal y Nieves deve ser formalizada, o que dará prestígio à nossa organização e contribuirá para o seu desenvolvimento.

Há poucos dias, a Quinta Cúpula CARICOM-Cuba foi realizada nesta sala, na qual se verificou o excelente estado dos vínculos entre nossas nações e revisaram os projetos cooperativos realizados em conjunto.

Considerando a complexidade do atual cenário internacional, marcado por graves ameaças à paz e segurança internacionais, os enormes desafios colocados pelas alterações climáticas e da crise sistémica global, é importante apoiar o direito do Caribe para um tratamento justo e diferencial , tendo em conta a escala das suas economias, as vulnerabilidades particulares que enfrentam e as características da sua base produtiva e de exportação. Esses países devem receber, sob condições preferenciais, cooperação, comércio e investimentos para seu desenvolvimento e a ALBA demonstrou isso com fatos.

Os sucessos acumulados pela ALBA em seus 10 anos de existência são inegáveis. Em termos de concordância política e defesa da soberania e independência dos povos, nossa Aliança é uma plataforma poderosa onde posições ousadas e revolucionárias são reconciliadas nos tópicos mais importantes de eventos políticos regionais e internacionais. Nossa voz é ouvida e reconhecida em todo o mundo, sempre em defesa de causas justas.

Na área social, a ALBA alcança resultados significativos: três milhões de pessoas de dez países recuperaram sua visão graças à Operação Milagre; um milhão de pacientes foram diagnosticados e tratados após o início do estudo clínico genético e psicossocial de pessoas com deficiências; Cinco milhões de cidadãos de 18 países da região foram alfabetizados aplicando o método “eu posso fazer”; 23 mil 944 médicos comunitários integrais da América Latina e do Caribe se formaram graças aos programas desenvolvidos pela ALBA, dos quais 10 mil 228 são de países da Aliança.
Além disso, resultados notáveis ​​foram alcançados nos esportes e na cultura.

Apesar das dificuldades e da crise global, os avanços em matéria econômica são significativos: a criação do Sistema Unificado de Compensação Regional (SUCRE) e o Banco ALBA contribuem para a construção de uma nova arquitetura financeira regional.

Nesse espírito, trabalharemos para promover a Zona Econômica Complementar ALBA-PETROCARIBE-MERCOSUL com eficiência, racionalidade e perseverança.

Esta Cúpula da ALBA nos permitirá analisar importantes questões de interesse regional e internacional que exigem a coordenação de posições entre nossos países. Além disso, podemos aprofundar os projetos econômicos, comerciais e de cooperação de interesse comum e seu impacto social.
Destaca-se pela sua importância e urgência, o acompanhamento dos acordos e compromissos assumidos na Oitava Cúpula Extraordinária dedicada à prevenção e enfrentamento do Ebola, realizada em 20 de outubro.

Companheiros e companheiros:

O trabalho da ALBA nestes dez anos nos permite enfrentar desafios atuais e futuros em melhores condições. Agora podemos continuar melhorando nossos programas e projetos em questões socioeconômicas e garantir sua sustentabilidade sob critérios de racionalidade e eficiência.

Devemos fazê-lo com a convicção de que, por seus resultados, nossa Aliança representa uma alternativa real ao modelo econômico e social que se pretende hegemônico, e que hoje está afundando em uma crise sem saídas visíveis.
Expressamos nossa total solidariedade e apoio à Venezuela e nossa mais firme condenação da tentativa de impor sanções pelos Estados Unidos.

Teremos que avançar, apesar da resistência e oposição daqueles que, como evidenciado pelos recentes processos políticos e eleitorais em nossa região, conspiram e desestabilizam em aliança com poderosas forças internas e externas para tentar desviar-se do caminho ou derrotar os povos.

Os princípios fundadores da solidariedade, justiça e cooperação renovaram a validade, juntamente com a urgência de nos unir em nossa diversidade, dentro das nações e entre eles.

É por isso que, como José Martí ensinou, um plano – o de enfraquecer, dividir e confrontar-nos – nos opomos a outro plano – o de nos fortalecermos na unidade. E ninguém nos atrapalhe, como sempre repetiu o comandante Hugo Chávez.

Inaugurei formalmente a Décima Terceira Cúpula da Aliança Bolivariana para os Povos do Nosso Tratado de Comércio dos Povos da América, nossa muito amada, bem sucedida e necessária ALBA-TCP.

Muito obrigado

Inauguración de la XIII Cumbre del ALBA-TCP, La Habana, Foto: Ismael Francisco/ Cubadebate

Inauguración de la XIII Cumbre del ALBA-TCP, La Habana, Foto: Ismael Francisco/ Cubadebate

Inauguración de la XIII Cumbre del ALBA-TCP, La Habana, Foto: Ismael Francisco/ Cubadebate

Categories: Que ninguém ou nada nos atrapalhe!, Raúl na inauguração da Cúpula ALBA-TCP:, Uncategorized | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: