Turismo cubano olha duro para os cinco milhões.

O turismo cubano continua a subir, como mostram os dados mais recentes do final de 2018 e as perspectivas para 2019, dizem as autoridades setoriais.

O diretor comercial do Ministério Cuba do Turismo (Mintur), José Daniel Alonso, previu que este país no próximo ano receberá cinco milhões 100 mil visitantes estrangeiros, durante uma conferência de imprensa na capital, um recorde para a ilha.

Junto com o gerente, também informou o diretor de desenvolvimento da Mintur, Michel Bernal, e ambos mostraram otimismo para o desenvolvimento sustentado da indústria de viagens no país.

Eles explicaram que os cinco milhões de 100 mil visitantes planejados representarão um crescimento de sete por cento.

Eles apontaram para uma recuperação após os eventos climáticos que afetaram grande parte do país.

Eles também destacaram como um número preliminar, um fechamento do ano atual com quatro milhões de 750 mil visitantes estrangeiros, para o aumento de 1,3%.

Apesar desses dados, eles apreciaram a queda de seis por cento nos bilhetes aéreos, especialmente em Havana, Varadero, Santa Clara e Jardines del Rey. As chegadas marítimas cresceram 48%.

Eles registraram a entrada no final do ano de 850 mil passageiros de cruzeiros, principalmente viajantes dos Estados Unidos.

O Canadá continua como a principal fonte de turistas para Cuba, apesar de ter uma redução de dois por cento, e mantido para as figuras oitavo ano consecutivo acima de um milhão de pessoas (um milhão de 100 mil canadenses em 2018).

Os Estados Unidos permanecem na segunda posição e até 13 de dezembro informaram a partir dessa fonte as mesmas entradas de 2017, com crescimento de cerca de um por cento.

Quanto ao bloco da França, Alemanha, Espanha, Reino Unido e Itália, houve quedas, daí as ações da Mintur para fortalecer o trabalho com esses mercados, segundo autoridades.

Eles reseñaron como registro e, portanto, mercados mais dinâmicos da Rússia com a subida de 30 por cento, México (23), Brasil (16), os cubanos que vivem no exterior (13), China (10) e Colômbia (10).

Eles apontaram como mercados potencialmente interessantes para a China, Japão, Índia e África do Sul, e para desenvolver os Países Baixos, Europa Oriental, Nórdicos e Turquia.

TURISMO OLHA MUITO ACIMA

Cuba tem 70 mil 879 quartos em hotéis. Em particular, Havana possui 12 mil 488 quartos deste tipo, em 84 estabelecimentos.

Precisamente Havana tem muitos olhares porque em 2019 celebra 500 anos de fundação (16 de novembro) e portanto centra vários planos do Mintur.

Entre os exemplos de investimentos no setor de turismo, os gestores disseram que a rede espanhola Meliá investe US $ 25 milhões como parte de seus contratos de gestão.

Até 2030, o Mintur tem 610 projetos, em particular 103 mil novos quartos de hotel; 332 alojamentos, 51 temas de lazer, 30 de imóveis associados ao turismo, 50 de turismo de natureza, 55 de campismo, 22 náuticos e 70 de apoio.

Muitos deles incluem lugares como Villa Clara, Santiago de Cuba, Ciego de Ávila, Cienfuegos, Granma, Holguín, Matanzas e Varadero.

Eles informaram que 45% desses projetos estão atualmente em operação, com um plano de três mil 841 novos quartos para serem contratados no próximo ano.

Outro tema de investimentos turísticos em Cuba são os parques temáticos que terão como cenário a região leste de Holguín, o balneário ocidental de Varadero e Havana.

Em particular, a capital cubana tem 136 projetos, dos quais 60 são investimentos estrangeiros e 76 são próprios.

Os funcionários apontaram que, no caso de Havana, não é apenas uma questão de beneficiar a parte antiga, extremamente atraente, mas todos os outros municípios.

Para este propósito mencionado como desenvolvimentos sobre reformas e reaberturas do Gran Hotel Havana Vieja, o Campoamor (Cojímar), extensões Complexo Hotel Sevilla, Hotel E (Encanto) Online e N, o hotel 23 e K, La Puntilla e renovar Neptune -Tritón.

Muito atraentes são o Hotel New York, o Villa Bacuranao, extensões na Marina Hemingway, o Hotel Regis, o Cueto e o Moscou.

O último foi anteriormente um restaurante de mesmo nome (que queimou) e agora tem um investimento na empresa espanhola Globalia para transformá-lo em um hotel de luxo, muito perto de La Rampa, uma das principais ruas de Havana.

A lista de investimentos é extremamente ampla. Eles também anunciaram que o Hotel Internacional de Varadero será reaberto em 28 de janeiro, quando o plano para inaugurá-lo seria em junho do mesmo ano.

Este hotel substitui um histórico que foi removido da praia devido a problemas ambientais e aparecerá com 946 quartos no mais importante resort à beira-mar em Cuba, a cerca de 140 quilômetros a leste de Havana.

Eles enfatizaram que a segunda posição

Categories: AMERICA LATINA, CUBA, ECONOMIA, TURISMO, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: