Daily Archives: 15 de Janeiro de 2019

A difícil tarefa da Bolívia de tirar a América Latina das garras dos EUA

El presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén, pasa la presidencia pro-tempore de la CELAC al ministro de Exteriores de Bolivia, Diego Pary

María Luisa Ramos Urzagaste

A Bolívia assumiu no dia 14 de janeiro a presidência pró-tempore da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), instituição criada em 2010 como resultado da vontade política de seus 33 líderes, que, unidos em diversidade, tomaram consciência do papel que a região poderia desempenhar no mundo e para si.

Presidir a CELAC implica assumir a defesa dos interesses da pátria latino-americana e caribenha, que é um grande desafio diplomático e político.

A Bolívia deveria buscar fatores de coesão na região em um ambiente profundamente desfavorável, onde o eixo formado pelo Secretariado da OEA, liderado por Luis Almagro e o chamado grupo Lima, procura suplantar as instituições agora enfraquecidas da integração latino-americana.

O mundo de hoje sofre um ataque de concepções supremacistas, onde não se vê redução de tensões entre forças militares e financeiras e essa é uma razão pela qual a CELAC é mais necessária.

O vizinho do Norte, os Estados Unidos, decidiu recuperar os espaços que ele percebe ter “perdido” e que traz como conseqüência um grave perigo: que a região recaia na soberania conquistada e se torne novamente o quintal dos ianques.

Portanto, uma das tarefas mais importantes da CELAC sob a presidência pró-tempore da Bolívia será preservar e sustentar a América Latina e o Caribe como Zona de Paz, uma zona livre de armas nucleares, conforme estabelecido no Tratado. de Tlatelolco, e a questão crucial será dissuadir seus membros sobre a instalação e expansão das bases militares dos EUA e da OTAN.

O surgimento de movimentos racistas e xenófobos não só na Europa, mas também na América Latina, exige que os países, em primeiro lugar a sociedade civil da CELAC, liderem essa luta pela solidariedade.

Na agenda da CELAC, há muitos temas para aprofundar, como o plano “Garantir a Segurança Alimentar, Nutrição e Erradicação da Fome da CELAC 2025”, de acordo com a Declaração Especial sobre Segurança Alimentar e Erradicação da Fome e que Contribuirá para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que visam erradicar a pobreza no mundo até 2030.

O processo de paz na Colômbia, o problema mundial das drogas, são algumas das tarefas pendentes que devem continuar no caminho dessa importante organização regional. Outras questões, dadas as circunstâncias atuais, talvez devessem esperar melhores condições para o seu desenvolvimento.

A tarefa para a Bolívia é árdua e complicada, especialmente quando o mecanismo de tomada de decisão é consenso.

Abster-se de utilizar a CELAC para questões unilaterais, evitar confrontos e promover os aspectos que se unem na busca do bem comum são os equilíbrios que a Presidência pro tempore de 2019 deve buscar nesses tempos convulsivos.

Extraído do Sputnik

Anúncios
Categories: bolivia, presidência pró-tempore #Celac, tirar a América Latina das garras dos #EUA, Uncategorized | Deixe um comentário

Pote de grilos?

hasta-el-grillo-dice-si

O que seria Pepe Grillo, que chapéu verde caráter, casaco e sobrilla pequena que ficava na “consciência crítica” persistente sobre o ombro de Pinocchio, se ele sabia que alguns membros da espécie têm sido usados ​​para remover um dos mais esperadas abordagens políticas bilaterais das últimas décadas?

Claro, eu usei para tentar alteração de mentiras e desobediência que fez prolongar o nariz “menino de madeira”, desta vez, tinha alcançado o Washington oficial para rejeitar o engano, repreendendo dimensões Luengas aparelhos olfativa e salvar a honra manchada seus congêneres da fonética estridente.

E desde 2017, quando o universo da mídia Fabricado nos EUA começou a divulgar os alegados “ataques sônicos” sofridas por seus funcionários diplomáticos em Havana, e se deterioraram laços com Cuba reiniciado no final da administração de Barack Obama, nada realmente sério, responsável, científico ou decente foi dito dos círculos norte-americanos de governo como confirmação válida de suas acusações contra as Grandes Antilhas.

Pelo contrário, o que “segura” a verdade do governo de Donald Trump é a falta de cooperação nas investigações relevantes, o isolamento do “doente” suspeita de qualquer oportunidade de compartilhar publicamente as suas experiências e adotando medidas unilaterais extremas danificou gravemente os laços diplomáticos recém-iniciados com Havana, apesar da falta de fundamentos e explicações lógicas que endossam a posição oficial gringa.

E isso não foi deixado para trás. Cuba, sempre pronta para a colaboração mútua, tem feito estudos diligentes em busca da verdade, enquanto em muitas partes do mundo especialistas dedicados às mais diversas disciplinas com pontos de contato com a “história” da Casa Branca, têm dedicado longas horas para rever os materiais, consultar os antecedentes e avaliar se realmente existem técnicas capazes de reproduzir episódios sonoros como os alegados por Washington.

O mais recente desta saga vem das revelações de dois novos especialistas envolvidos no assunto, Alexander L. Stubbs, Departamento de Biologia Integrativa, Universidade da Califórnia, Berkeley, e Fernando Montealegre, Faculdade de Ciências da Vida. e a Lincoln University, da Grã-Bretanha.

Ambos analisaram meticulosamente a gravação dos “ruídos perigosos” de Havana, divulgada pela agência de notícias americana AP em outubro de 2017, como uma “prova conclusiva” da agressão cubana contra diplomatas norte-americanos no país das Antilhas.

Pesquisadores acabam de indicar que, após longos meses de buscas, medições, comparações e estudos de comprimentos de onda, intensidade e frequência, é um fato inquestionável que as “emissões sónicas” apresentadas por AP correspondem -simplesmente às chamadas noturnas do grilo caribenho comum, diminutivo e inofensivo.

Conseqüentemente, os especialistas concluíram textualmente que “os sons misteriosos em Cuba não são fisicamente perigosos e não constituem um ataque sadio”, portanto, de seus respectivos pontos de vista, “a natureza biológica dos sons (apresentada pelo PA como causal). dos danos) deve motivar à realização de um exame rigoroso de outras possíveis origens, incluindo o psicogênico, para o caso relativo aos efeitos neurofisiológicos notificados pelos diplomatas americanos “.

Portanto, tenha cuidado, concidadãos. De acordo com fontes americanas ligadas aos interesses bastardos que insistem que os outros “só contam como eles se dobram e nos obedecem”, nossos grilos caribenhos, aqueles que tendem a soar nas noites quentes cubanas, não têm nada a invejar para o próprio Lúcifer mal e mal Só precisamos ser avisados agora que foram treinados pelo G-2 ou doutrinados pelo Partido Comunista de Cuba.

Grillo caribeño Incidentes sónicos

Nossas churrasqueiras caribenhas, aquelas que costumam soar nas noites quentes de Cuba, agora estão na saga dos incidentes sônicos. (José Ángel Téllez Villalón / Cubahora)
Cuba Sim

Categories: "ataques sônicos", "consciência crítica", funcionários diplomáticos em Havana, Pepe Grillo,, políticas bilaterais, Uncategorized | Deixe um comentário

Bolívia recebe presidência pro tempore da CELAC

Na segunda-feira, El Salvador apresentou à Bolívia a presidência pro tempore da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), com o objetivo de revitalizar a luta pela integração regional.

Bandera de Bolivia.

SAN Saviour.-Segunda-feira deu El Salvador Bolívia a presidência pro tempore da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e do Caribe (CELAC), condenado a revitalizar a luta pela integração regional.

Com o conceito de fomentar a unidade dentro da diversidade da região, a Celac inicia um novo capítulo aqui com grande confiança na capacidade do Estado Plurinacional da Bolívia de cumprir seus propósitos.

Segundo o PL, Anayansi Rodríguez, vice-ministro cubano de Relações Exteriores, disse que seu país apoiará a gestão do novo governo.
Presidência, especialmente na defesa da América Latina como uma zona de paz, aprovou a proclamação alcançado depois que destacou que a condição na Segunda Cúpula desta organização, realizada em Havana em 2014.

Rodriguez chegou a El Salvador acompanhado pelo chanceler cubano conselheiro Abelardo Moreno para sublinhar a importância que Cuba ao trabalho deste mecanismo fundada em 2011 para a integração e coordenação, realce a própria fonte.

Segunda-feira também teve lugar em San Salvador a reunião do Quarteto de Ministros dos Negócios Estrangeiros da CELAC, durante o qual o país anfitrião apresentou um relatório sobre a gestão do bloco regional em 2017 e 2018.

O pro tempore presidente é o órgão de apoio institucional, técnico e CELAC administrativa, gira entre Estados-membros e opera assistido por uma prolongada ou Quarteto Ministros dos Negócios Estrangeiros da Troika e é composto por representantes do país que exerce a Presidência de seu antecessor, quem irá sucedê-lo e um membro da Comunidade do Caribe.

Categories: bolivia, Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), INTEGRAÇÃO REGIONAL, Uncategorized | Deixe um comentário

Uma Magna Carta, filha da sabedoria do povo

Para que a ciência continue a ser uma condição histórica e uma necessidade ao fazer a Revolução, a comunidade científica do país apóia o novo texto constitucional

 La ciencia está llamada a transformarse en pilar básico de la economía nacional. Foto: Raúl López Sánchez

A ciência é chamada para se tornar um pilar básico da economia nacional. Foto: Raúl López Sánchez

Chamada para se tornar um pilar básico da economia nacional, a ciência cubana celebra o seu dia com um renovado compromisso de tributar mais riqueza para o bem-estar da sociedade e alcançar a soberania tecnológica completa da nação. Continuar a ler

Categories: CIÊNCIA, economia nacional, Revolução, soberania tecnológica, Uma Magna Carta, filha da sabedoria do povo, Uncategorized | Deixe um comentário

Chefe de Estado apresenta estratégia

Cândido Bessa | Abu Dhabi

O Presidente da República apresenta hoje, em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, os progressos de Angola para garantir energia e água para a população e, igualmente, preservar as futuras gerações.

Ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges e o sheikh do Dubai Ahmed Al Maktoum assinaram ontem, em Abu Dhabi, o acordo inicial no sector da energia
Fotografia: Santos Pedro | Abu Dhabi

João Lourenço é um dos oradores do Fórum Futuro de África, integrado na Semana da Sustentabilidade, que começou ontem e decorre até quinta-feira.
Diante de líderes de várias partes do mundo, o Presidente da República vai, igualmente, apresentar a sua visão sobre os desafios do continente.

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, afirmou que os desafios de Angola são o de garantir o acesso à electricidade e água potável à população. Além de debater ideias e reflectir sobre soluções de utilização de energias renováveis, para não criar desequilíbrios ao planeta, o fórum procura financiamentos para projectos a serem desenvolvidos em várias partes do mundo.

Para este ano, a Semana da Sustentabilidade atraiu 875 companhias de 175 países. Estão previstos financiamentos de 15 mil milhões de dólares para projectos em várias partes do mundo, desde que se enquadrem no lema do evento.

João Baptista Borges lembrou que a população mundial está a crescer e espera-se que, em 2050, possa ultrapassar os 10 mil milhões de habitantes e os desafios que se colocam têm a ver com os recur-sos energéticos e de que forma devem ser utilizados para que a população possa viver com a qualidade pretendida.

Prémio Zayed

Um dos pontos altos do primeiro dia da Semana da Sustentabilidade foi a entrega do Prémio Zayed de Sustentabilidade. Num valor global de três milhões de dólares, o prémio contempla cinco categorias: Saúde, Alimentos, Energia, Água e Escolas Secundárias Globais (aqui são seis premiações, uma por região, sendo divididas entre Américas, Europa e Ásia Central, África Subsahariana, Leste Asiático e Pacífico, Sul da Ásia, e Médio Oriente e Nor-te de África.

O Presidente João Lourenço foi um dos líderes presentes a entregar prémio numa das categorias.

Uma escola sul-africana, a Academia África de Liderança, venceu na África Subsahariana, ao criar uma máquina de tratamento de água chamada “The Living Machine”. A escola também vai implementar um projecto de energia solar para reduzir os custos de electricidade e aumentar a economia.

Para a edição deste ano, estiveram inscritos mais de dois mil projectos de 130 países. Nigéria, Quénia, Estados Unidos e Colômbia foram os que registaram mais inscrições.
Até à última edição, no ano passado, o concurso chamava-se Prémio Zayed de Energia do Futuro e distinguia iniciativas nas áreas de energias alternativas. Para este ano, abrange projectos sustentáveis na Saú-de, Alimentação, Energia, Água e Escolas Secundárias Globais.

O nome é uma homenagem ao fundador e presidente dos Emirados Árabes Unidos, Zayed Bin Sultan Al Nahyan, morto em 2004.

Central de energia
Uma central de energia com capacidade de 350 ou 400 megawatts começa a ser instalada ainda este ano na região leste do país, para alimentar as províncias do Moxico, Lunda-Norte e Lunda-Sul. O acordo inicial foi assinado ontem, em Abou Dhabi, pelo ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, e o Sheikh do Dubai, Ahmed Dalmook Al Maktoum.

A central, que vai ser híbrida (gás e diesel), vai igualmente garantir energia aos projectos mineiros existentes na região.

Dentro em breve, as partes vão trocar informações e discutir em detalhe os projectos, cujo valor pode rondar os 200 e 300 milhões de dólares, de acordo com o Sheikh Ahmed Dalmook Al  Maktoum. Além da central de energia, está também previsto um projecto de dessalinização das águas na localidade do Cabo Ledo.

Esta é a segunda deslocação do Presidente da República em cerca de três meses aos Emirados Árabes Unidos. A primeira ocorreu em Outubro do ano passado, durante uma escala em Abu Dhabi, depois de ter efectuado uma visita de Estado à China.

Na altura, João Lourenço teve um encontro com o sheik Hamdan Bin Zayed al Nahyan, príncipe herdeiro dos Emirados Árabes Unidos. No encontro, o Chefe de Estado manifestou o desejo do país estreitar relações com os Emirados Árabes Unidos.

Chefe de Estado elogia Semana da Sustentabilidade

O Presidente da República, João Lourenço, elogiou domingo a importância da Se-mana de Sustentabilidade de Abu Dhabi, que teve início ontem, e discute oportunidades globais que podem resultar de uma convergência de sectores, bem como lançar luz sobre o futuro da energia e água e os desafios que os mesmos enfrentam.

O elogio foi feito no encontro com o príncipe herdeiro de Abu Dhabi e vice-comandante Supremo das Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos, Sheikh Mohamed Bin Zayed Al Nahyan, no Palácio Al Shati Palace.

Durante a reunião, Sheikh Mohamed bin Zayed e João Lourenço discutiram a cooperação entre os dois países nos campos económico, comercial e de investimento e como desenvolvê-la no melhor interesse dos dois Estados e povos.

Os dois líderes trocaram também pontos de vista sobre uma série de questões de interesse mútuo e os mais recentes desenvolvimentos regionais e internacionais.
Participaram do encontro o ministro de Estado, Sultan Bin Ahmad Sultan AlJaber, e o subsecretário da Corte do Príncipe Herdeiro de Abu Dhabi, Mohamed Mubarak AlMazrouei, do lado dos Emirados Árabes Unidos.

Pela parte angolana estiveram presentes os ministros das Relações Exteriores, Manuel Augusto, das Finanças, Archer Mangueira, e o embaixador de Angola acreditado nos Emirados Árabes Unidos, José Andrade de Lemos.

Categories: Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, os progressos de Angola, Ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, Presidente da República, Uncategorized | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: