Quatro chaves para entender a Lei Helm-Burton e seu Artigo III

O que é a Lei Helms Burton e como isso afeta o povo cubano? …

Haroldo Miguel Luis Castro y Claudia Yilén Paz

Cuatro claves para entender la Ley Helm- Burton y su Artículo III

1- Para sufocar o processo revolucionário ocorrido em Cuba após 1959, o então presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, impôs o bloqueio econômico, comercial e financeiro ao país. Em 23 de outubro de 1963, o presidente George H. Bush assinou a “Lei da Democracia Cubana” ou “Lei Torricelli”, que agravou ainda mais as medidas genocidas realizadas em nome do bloqueio. Essa legislação proibia os negócios com as Grandes Antilhas das subsidiárias de empresas americanas e impedia a entrada na nação do norte dos navios que haviam tocado um porto cubano.

Apesar do forte impacto de tais disposições, o país continuou com sintomas de recuperação econômica, algo que não gostou da extrema direita cubano-americana em Miami, nem dos setores políticos americanos mais conservadores, e, portanto, aumentou as pressões para desenvolver ações “mais eficazes”. Deste interesse surgiu o projecto de lei “Helms-Burton”, que é a união de várias legislações propostas ao Congresso entre 1994 e 1995, principalmente pelos representantes cubano-americanos Ileana Ros, Lincoln Díaz-Balart e Robert Menéndez.

2- Os seus principais promotores procuram esta lei perpetuar o clima de hostilidade política dos EUA a Cuba e impedir o desenvolvimento da economia nacional cada vez mais difícil para as organizações e empresas estrangeiras a oportunidade de investir e de mercado no país. Tudo isso para forçar a destruição do sistema social cubano.

3- Dos quatro artigos que constituem a Lei, três deles foram válidos nos objetivos dos Estados Unidos em relação a Cuba desde sua aprovação. Assim, o bloqueio econômico, comercial e financeiro se intensificou. A fim de “mudança” a forma de governo, organização social e política, e mesmo as instituições devem ter Cuba, alocaram orçamentos milionários em actividades subversivas (3 milhões 814 mil 328 dólares em 2017).

Além disso, várias empresas e empresas americanas e estrangeiras foram penalizadas por terem relações com as Grandes Antilhas. Segundo o relatório Cuba x Bloqueo para o ano de 2018, estes são alguns dos efeitos financeiros e econômicos:

– 59 milhões 825 mil 479 dólares pelo uso de intermediários e o conseqüente aumento no custo de mercadorias, refletindo um aumento de 196% em relação ao período anterior.

-Os regulamentos e disposições do Tesouro, Comércio e Departamentos de Estado, aprovados em 8 de novembro de 2017, proíbem transações financeiras diretas de pessoas ou empresas submetidas à jurisdição dos Estados Unidos com 179 entidades cubanas e suas dependências.

-Cuba continua incapaz de acessar fontes de financiamento de bancos e entidades comerciais dos EUA, cuja utilização é prática no comércio mundial. Em comparação com o período anterior, os bancos aumentaram em 28, somando-se à política de assédio imposta pelo bloqueio dos EUA, que prejudica o normal funcionamento e funcionamento das instituições bancárias cubanas que são obrigadas a trabalhar ambiente de permanente incerteza e adversidade no movimento de seus fluxos financeiros.

4 Artigo III:

também conhecida como a Lei da Liberdade e Solidariedade Democrática com Cuba, define a licença nacional de americanos para transportar US corteja qualquer estrangeiro que “tráfegos” com “propriedades dos EUA” em Cuba.

A lei estabelece como “propriedade americana” aquelas que foram nacionalizadas em 1959 no Triunfo da Revolução. Portanto, este artigo constitui uma violação do direito internacional, que afirma que “cada Estado tem o direito de nacionalizar, expropriar ou transferir a propriedade de propriedade estrangeira, e o dever de pagar uma compensação apropriada, tendo em conta as suas leis e regulamentos pertinentes e todas as circunstâncias que o Estado considera pertinentes “.

Esta lei dá ao presidente dos Estados Unidos a autoridade para suspender por um período de seis meses -indefinidamente- o título ou ações legais nela estabelecido. Assim, permaneceu “congelado” por mais de 21 anos.

Tirado de Cubahora

Categories: bloqueio econômico, Estados Unidos, John F. Kennedy, Lei Helm-Burton e seu Artigo III, Lei Torricelli, Uncategorized | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: