Cuba: a diferença entre ditadura e democracia

Cuba é uma curiosa “ditadura”. O texto de sua nova Constituição vem sendo discutido há três meses, em mais de 130 mil assembléias, realizadas em ruas, fábricas e centros de estudos.

Quase 9 milhões de pessoas participaram, de um total de 11,2, que introduziram 760 mudanças na proposta e modificaram 60% dos artigos.

Modificações também foram recebidas desde a emigração cubana, localizada em mais de cem países. O texto será finalmente submetido a um referendo em fevereiro.

Esse processo massivo de participação não é algo novo. Em 2011, a população contribuiu com milhares de propostas para mudar o modelo econômico do país.

E em 2016 debateu o Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social pelos próximos quinze anos.

É assim que funciona uma “ditadura”. Em uma “democracia”, a Constituição não é discutida pelo povo: é escrita por especialistas.

E as reformas econômicas – ou as reformas trabalhistas – não são discutidas em uma fábrica: elas são aplicadas em consulta com empregadores e bancos.

Você compreende agora a diferença entre uma ditadura e uma democracia?

Em Cuba, informação de TV

Anúncios
Categories: ConstituciónPlan Nacional de Desarrollo Económico y Social, Uncategorized | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: