Daily Archives: 1 de Agosto de 2019

14 razões pelas quais os EUA perseguem Lula

 Os objetivos estratégicos dos Estados Unidos para a América Latina e, em especial para o Brasil, são importantes para compreender a política externa e interna brasileira, inclusive a Operação Lava Jato. A América Latina foi declarada zona de influência exclusiva de fato americana pela Doutrina Monroe, em mensagem do Presidente dos Estados Unidos ao Congresso americano, em 02/12/ 1823.   x

Por Samuel Pinheiro Guimarães*
  
 
Esta Doutrina corresponde a uma visão e convicção histórica, nos Estados Unidos, de direito ao exercício de uma hegemonia natural sobre a América Latina, como o Corolário Roosevelt, de 1904, viria a explicitar. A partir da Guerra de Independência (1775-1783) e depois da formação da União em 1787-1789 os Estados Unidos passam a procurar excluir as potências europeias de seu território continental (Louisiana – 1803, Florida – 1819, Oregon – 1845, Alaska – 1867) e a absorver esses territórios na União Americana.

A expulsão pelos americanos dos povos indígenas de seus territórios originais se realiza com intensidade após a revogação da Proclamation Line de 1763, em decorrência do Tratado de Paz de Paris (1783) entre a Grã-Bretanha e a Confederação, que separava o território das Treze Colônias das terras indígenas além dos Apalaches, até o Mississipi.

A influência econômica, política e militar americana sobre a América Central e os países do Caribe foi e é avassaladora, com intervenções e ocupações militares, por vezes longas, e o patrocínio de ditaduras, sanguinárias. A Guerra contra o México (1848) levou à anexação de metade do território mexicano e, com a chegada ao Pacífico, permitiu a consolidação do território continental dos EUA do Atlântico ao Pacífico. A Guerra contra a Espanha (1898) levou à ocupação de Cuba, à anexação de Porto Rico, das Filipinas e de Guam e afirmou os Estados Unidos como potência asiática. Continuar a ler

Anúncios
Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Confirme a morte do segundo caso de Ebola na cidade congolesa Escrito por Prensa Latina

As autoridades de saúde da República Democrática do Congo (RDC) confirmaram hoje a morte do segundo caso infectado pelo Ebola em Goma, cidade com dois milhões de habitantes no nordeste do país.  x

Confirman muerte de segundo caso de ébola en ciudad congoleña

O coordenador do secretariado técnico da campanha contra a epidemia, Jean Jacques Muyembe, disse que o garimpeiro morreu na quarta-feira em um centro de tratamento de doenças.

O homem, que não foi identificado, viajou 600 quilômetros da cidade de Mongbwalu, na província de Ituri, para Goma, a capital da província vizinha de Kivu do Norte, no dia 13, para uma visita de família.

Dez anos depois, no dia 22, ele foi a um centro de saúde, onde foi colocado sob observação por sintomas suspeitos.

As autoridades asseguraram que tudo está preparado para vacinar aqueles que possam ter entrado em contato com ele, embora não tenham oferecido muitos detalhes. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Presidente da Venezuela denuncia roubo de ativos nos EUA

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou hoje as ações empreendidas pela Assembléia Nacional (parlamento desprezível), que permite o roubo de ativos nacionais nos Estados Unidos.  x

Durante uma reunião para rever as tarefas de desenvolvimento produtivo do país sul-americano, o chefe de Estado condenou a nomeação do legislador – com a legalidade desde 2016 – de um suposto representante venezuelano ‘advogado’ nos Estados Unidos.

Maduro explicou que José Hernández, que foi nomeado ilegalmente, trabalhou como advogado para a empresa de mineração transnacional Cristallex, uma entidade pela qual um juiz federal emitiu a “decisão incomum” na quarta-feira – de apreender a Citgo, subsidiária da Petróleos de Venezuela (PDVSA). ) para cumprir os pagamentos pendentes do Governo Bolivariano com a empresa canadense. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Antidemocrático e odioso

Pode um presidente da República expressar publicamente suas opiniões políticas sobre temas polêmicos?   X

  

Pode e deve.

O que não pode é, a título de combater opositores, esgrimir raciocínios e expressões que ferem a memória nacional e reproduzem ideias e sentimentos dos mais primários a respeito da liberdade e dos Direitos Humanos.

Ao se comportar assim, mais do que o exercício da polêmica — que é admissível —, o presidente desrespeita a Constituição e macula a trajetória democrática do povo brasileiro.

É o que vem fazendo Jair Messias Bolsonaro, a propósito de temas vários que comparecem à sua agenda cotidiana, sobre os quais se pronuncia de maneira rasteira e odiosa.

Parece ser esta uma prática destinada a manter parcela expressiva da população brasileira sob a mais precária polarização ideológica, estendendo o que se produziu na última campanha eleitoral, tendo como alvo o Partido dos Trabalhadores, em particular, e as forças democráticas em seu conjunto. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Uruguai Mujica, Martínez e Astori dão as costas à Venezuela e à Pátria Grande

Nicolás Centurión / Resumo latino-americano / 29 de julho de 2019

Como numa coreografia pouco ensaiada, o ex-presidente José Mujica, o ministro da Economia Danilo Astori e o candidato a presidente da Frente Ampla Daniel Martínez saíram em uníssono para declarar que a Venezuela é uma ditadura. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

O Governo Trump é ou não fascista?

“Trump demonstrou como combinar políticas econômicas regressivas com uma imagem populista, atacando minorias e elites”.  X

Por Andrew Gawthorpe*

  
 
Em torno do crescimento global do populismo de direita, “fascista” tornou-se um qualificativo comum – que, na verdade, é superutilizado. A palavra “fascismo” é conveniente para os críticos da nova onda de retrocesso, que buscam vincular seus opositores a movimentos históricos que a maioria considera lamentáveis. Mas a palavra é conveniente também para a direita, permitindo-lhe demarcar seus críticos, evitando discussões sérias sobre a substância de suas políticas e retórica.

Mesmo o Partido Republicano trumpificado, nos EUA, não é um movimento fascista e Trump certamente não é Hitler. O fascismo geralmente surge sob a pressão do colapso econômico ou da guerra, mas é construído a partir de matérias-primas sociais e políticas pré-existentes. Mas, embora a era Trump não tenha visto a ascensão de um verdadeiro fascismo nos EUA, ela nos fornece insights aguçados e dolorosos sobre a matéria-prima a partir da qual um futuro fascismo estaduidense poderia ser construído.

Qualquer fascismo no futuro será diferente daquele do século XX. Mas terá que compartilhar características com seus antepassados, incluindo o ultranacionalismo, o não liberalismo, um forte impulso ao controle social e a eliminação forçada da oposição. Esse fascismo, em outras palavras, cortaria o que a maioria dos estadunidenses ainda reconhece – mesmo que apenas da boca pra fora – como os valores centrais de sua nação.

Ainda assim, a persistência de Trump em sua base mostra como uma coalizão contra valores caracteristicamente estadunidenses pode ser construída e usada para manter o poder, mesmo que represente apenas uma minoria no país. Em particular, Trump apela a dois grupos sobrepostos – evangélicos brancos e eleitores brancos motivados principalmente pela resistência contra mudanças raciais e culturais – cada um com suas próprias razões para abraçar o não liberalismo e endossar o poder de um Estado não liberal para ser usado contra seus inimigos. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Consórcio dos Estados do Nordeste cria versão local do Mais Médicos

Os governadores do Nordeste provam mais uma vez o seu compromisso com o povo e resistência frente aos retrocessos do governo de Jair Bolsonaro (PSL). O expoente mais recente disso é a criação de uma versão local do programa Mais Médicos, aprovada nesta segunda-feira (29) pelo Consórcio Nordeste. A iniciativa reúne os nove governantes da região sento quatro do Partido dos Trabalhadores.   x

  
 
O objetivo do programa é suprir a demanda por atendimento que se criou com a saída dos médicos cubanos. Os profissionais começaram a deixar o Brasil em novembro de 2018, pois, com a eleição de Bolsonaro, que sempre criticou o Mais Médicos, o governo cubano decidiu romper a parceria. A quebra do acordo resultou no fim do programa que atendia 63 milhões de brasileiros.

Nesse sentido, a iniciativa do Consórcio surge como uma forma de conter os estragos do Governo Federal, que prejudica principalmente o povo mais pobre do país. O programa prevê ampliação do atendimento e parcerias com as universidades estaduais. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Chanceler: As declarações do Secretário de Estado dos EUA são cínicas.

O ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez Parrilla, descreveu hoje como cínico, demagógico e mentiroso as declarações de Michael Pompeo, secretário de Estado dos Estados Unidos.  x

Canciller: Cínicas las declaraciones de Secretario de Estado de EE.UU.

Mentiras, cinismo e demagogia em declarações do Secretário de Estado, diz o chanceler cubano em sua conta no Twitter.

Você não pode mais ocultar os verdadeiros propósitos da política dos EUA. que visa deixar nosso povo faminto para causar desestabilização e mudança de regime. Abismo óbvio entre o que eles dizem e o que fazem, acrescentou Rodriguez.

Em seguida, ele acrescenta que a verdadeira política dos EUA em direção a Cuba levou ao ressurgimento do bloqueio, aplicação da Lei Helms-Burton, fechamento do Consulado em Havana, medidas contra famílias cubanas e americanas, ataques a viagens e intercâmbios entre nossos povos e sabotagem de cooperação médica.

Em um tweet anterior, Rodríguez Parrilla relatou que os EUA promove guerra, morte: Possui presença militar em 177 países, mais de 250 mil soldados e 800 bases militares. Por outro lado, Cuba promove a saúde, a vida: 56 anos de cooperação médica internacional, com presença em 164 países e mais de 400.000 profissionais de saúde.

As relações entre Cuba e os Estados Unidos experimentaram uma acentuada deterioração desde a posse do presidente Donald Trump, que entre outras medidas decretou a ativação do Título III da Lei Helms-Burton, a proibição de atracação de navios de cruzeiro em portos cubanos e reforçou os obstáculos para os cidadãos norte-americanos não visitarem Cuba.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Alemanha não vai se juntar à força de patrulha no Golfo Pérsico

O governo da Alemanha rejeita a iniciativa dos EUA de criar uma coalizão para patrulhar o Estreito de Ormuz e o Golfo Pérsico.  x

“A Alemanha não participará da missão marítima apresentada e planejada pelos Estados Unidos”, disse o ministro de Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, na quarta-feira, diante da imprensa durante uma visita a Varsóvia (Polônia).

O chanceler alemão fez seu discurso um dia depois que foi anunciado que os EUA Ele solicitou oficialmente a contribuição de Berlim em uma força naval liderada por Washington para o Golfo Pérsico. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Venezuela elogia a recusa da Rússia em participar da reunião do Grupo de Lima

A Venezuela observa que a decisão da Rússia de não participar da próxima reunião do Grupo Lima evidencia o apego de Moscou ao direito internacional.  x

El presidente ruso, Vladimir Putin (dcha.) y su par venezolano, Nicolás Maduro, en Novo Ogaryovo, cerca de Moscú, 5 de diciembre de 2018. (Foto: AFP)

“A decisão da Rússia é uma decisão soberana e os argumentos apresentados pelo governo russo são perfeitamente sólidos. (…) O que é evidente é que a Rússia está comprometida com o direito internacional e com a resolução pacífica de conflitos que possam surgir de maneira soberana. cada país ”, disse Ivan Gil, vice-ministro das Relações Exteriores da Venezuela, em entrevista à agência de notícias russa Sputnik na quarta-feira.

No início de julho, o Peru convidou a China, a Rússia, Cuba, os Estados Unidos e vários outros países para discutir a situação da Venezuela em Lima (capital peruana) em 6 de agosto.

No entanto, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia anunciou terça-feira que, depois de estudar todas as circunstâncias, Moscou concluiu razoavelmente não participar da reunião do Grupo Lima, que abordará a situação na Venezuela.

O Ministério das Relações Exteriores “duvida que uma abordagem que propicie discussões sobre os problemas da democracia na Venezuela sem a participação dos venezuelanos, representada pelo governo de Maduro e outras forças políticas, esteja correta”, disse um comunicado do Kremlin.

A esse respeito, o vice-chanceler venezuelano destacou que a posição russa mostra que o país euro-asiático se sobrepõe a “interesses pessoais ou ideológicos, com o que tem a ver com a Carta das Nações Unidas e o direito internacional”. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: