A máfia anticubana tem como objetivo romper a história.

Por Arthur González.

Mais uma vez, os contra-revolucionários criados e financiados pelo governo dos Estados Unidos para tentar derrubar a Revolução Cubana, pretendem mudar a história e vestir-se disfarçados de vítimas, quando na verdade sempre foram terroristas causando mortes e destruição em Cuba.

Agora eles pretendem proclamar 22 de julho como o “Dia dos Mártires da Democracia na América”, quando o 7 º aniversário da morte do contra-revolucionário Oswaldo Payá Sardiñas e seu falecido Harold Cepero, quando viajam como passageiros em um carro alugado pela O espanhol Angel Carromero, líder da juventude do Partido Popular, juntamente com o presidente da Juventude Democrática Cristã da Suécia, Aron Modig, distribuir 4 mil euros destinados a pagar “oponentes” cubanos, para executar ações contra o governo.

Está provado que a única pessoa responsável pelo acidente de carro daquele dia foi seu motorista, Carromero, que viajava a 120 quilômetros por hora, batendo o carro alugado contra uma árvore na estrada, morrendo Payá e Cepero, que vieram no banco de trás do carro. .

A filha de Payá, Rosa María Payá Acevedo, usa a morte de seu pai para obter favores ianques, como o visto “refugiado político” oferecido por “diplomatas” americanos em Havana, em troca do início da campanha para indiciar. para o governo cubano.

De lá, eles percorreram a Europa e a América Latina com propósitos idênticos, querendo fabricá-lo como um líder jovem contra a Revolução Cubana.

Assim, apoiaram-na para celebrar o aniversário da morte do pai e para nomear aquele dia como “Dia dos Mártires da Democracia na América”, esquecendo que Cuba chora a morte de 3 mil e 478 mortos por atos terroristas executados pela CIA desde 1959, juntamente com 2 mil e 99 pessoas que foram incapacitadas para a vida por tais atos.

Somente na exposição do navio La Coubre, de bandeira francesa, ocorrida em 4 de março de 1960, causada por duas bombas sub-repticiamente introduzidas pela CIA em seus armazéns, morreram 101 pessoas, mais de 200 feridos e 34 desaparecidos, ser localizado ou identificado por estar rasgado, incluindo 2 funcionários da Companhia Transatlântica Francesa, credenciados em Havana e 4 tripulantes franceses do navio.

Esse ato criminoso, que iniciou uma cadeia de ações terroristas contra o povo cubano por 60 anos, é suficiente para declará-lo como o verdadeiro Dia dos Mártires. No entanto, as autoridades ianques se recusam a desclassificar os documentos em seus arquivos, bem como o arquivo que protege zelosamente a companhia marítima francesa General Trasatlántica, operadora do navio, que classificou toda a documentação por 150 anos.

Outras centenas de atos terroristas foram realizados na ilha contra shopping centers, cinemas, teatros, escolas, fábricas de todos os tipos, refinarias de petróleo, canaviais e as mortes causadas pelas bandas formadas pela CIA nas montanhas do centro da cidade. de Cuba, que matou um total de 214 pessoas, incluindo 63 camponeses e trabalhadores agrícolas, 13 crianças camponesas, 8 idosos, 3 mulheres, 9 professores voluntários e colaboradores da Campanha de Alfabetização, 8 trabalhadores e 6 administrações de fazendas e lojas. aquelas montanhas

Em 6 de outubro de 1976, Luis Posada Carriles e Orlando Bosch organizaram a detonação, em voo, de uma aeronave civil cubana com 73 passageiros. Todos morreram esquartejados. Seus dois perpetradores foram recebidos em Miami pelos Estados Unidos, sem pagar por seus crimes. Nem a OEA nem o Parlamento Europeu, que agora premia Rosa María Payá, condenaram a ação e não sancionaram os Estados Unidos por financiar e apoiar esses terroristas.

Para que ninguém tenha dúvidas sobre quem é responsável pelo terrorismo contra Cuba, basta assinalar um relatório desclassificado em que seu autor, o coronel Jack Hawkins, chefe da seção de pessoal paramilitar do centro de operações da CIA Task Force, Na chamada “Operação Cubana”, ele diz sem a menor modéstia:

“Durante o período entre outubro de 1960 e 15 de abril de 1961, cerca de 110 ataques de dinamite contra objetivos políticos e econômicos foram realizados, mais de 200 bombas foram colocadas. 6 trens foram descarrilados, a refinaria de Santiago de Cuba ficou inativa por uma semana, como resultado de um ataque surpresa do mar. Mais de 150 incêndios foram causados ​​contra centros estatais e privados, incluindo 21 casas comunistas e 800 incêndios em plantações de cana. ”

“75 toneladas de explosivos e armamentos foram introduzidas em Cuba, através de 30 missões aéreas, além de 46,5 toneladas em 33 missões de infiltração marítima, para abastecer grupos urbanos e grupos de rebeliões em áreas montanhosas.”

A isso devemos acrescentar as mortes causadas durante a invasão mercenária da Baía dos Porcos, organizada e financiada pela CIA, onde dezenas de camponeses inocentes e suas famílias perderam suas vidas devido a bombas e balas dos ianques.

Nem a morte de 158 cubanos, incluindo 101 crianças, pode ser ignorada devido à introdução da Dengue no país em 1981, por um grupo liderado pela CIA comandado por Eduardo Arocena, conforme declarado perante a Corte Federal de Nova York. York, coletado na página 2189, 1984, arquivo 2 FBINY 185-1009.

A exposição de mídia realizada por Rosa María foi repleta de terroristas como Ramón Saúl Sánchez, assim considerados pelas próprias autoridades norte-americanas que repetidamente se recusam a conceder-lhe residência legal nos Estados Unidos, por seu registro de atos que violam as leis, apesar de de ser um daqueles amamentados pela CIA.

Outro dos participantes foi o padre Gil Hernández, que junto com os demais presentes terminou a função com uma missa celebrada no Hermitage de La Caridad, em Miami, onde atos terroristas nunca foram condenados, nem a guerra econômica, comercial e criminosa, financeira e biológica, que os Estados Unidos realizaram contra o povo cubano por 60 anos, com o interesse declarado de matá-lo por fome e doença.

Esses são os autoproclamados “combatentes da liberdade de Cuba” que semeiam o luto no povo cubano, mas como José Martí disse:

“As verdadeiras são os fatos.”

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: