Médicos brasileiros divulgam Carta em solidariedade a Cuba

A Associação Médica Nacional Maíra Fachini, uma associação médica brasileira fundada por médicos formados em Cuba, divulgou esta semana um manifesto contra a campanha norte-americana de difamação das brigadas médicas internacionalistas.   x

 

 Veja a íntegra do manifesto:

Carta-aberta da Associação Médica Nacional “Maíra Fachini” (AMN-MF) dirigida ao presidente dos Estados Unidos da America Sr Donald Trump. 

O Trafico da Vida do Amor e da Esperança !

Saudamos o povo americano e denunciamos a campanha sórdida, suja e retaliativa promovida pelo presidente estadunidense Donald Trump, contra Cuba e suas Brigadas Médicas Internacionalistas. Cuba oferece ajuda humanitária ante os desastres naturais ocorridos na história mundial desde o ano de 1960 , sendo a República do Chile o marco inicial desta cooperação a partir do terremoto sofrido por esta nação latino americana.

Injusta e Criminosamente, Cuba acaba de ser incluída pelo governo americano em uma ´´lista negra´´ classificada como a mais severa sobre o tráfico de pessoas subindo para o nível 3, este que é passível de sansões econômicas, onde citam o programa mais médicos como umas de suas razoes para tal descalabro, acusação a qual refutamos integralmente, pois somos uma instituição que atuou tanto na construção do programa como na execução, fiscalização e acompanhamento.

É importante que façamos um resgate histórico, pois desde o ano de 1961 o governo Cubano oferece bolsas de estudos para formação de profissionais e técnicos da saúde, destinados prioritariamente aos países do terceiro mundo, destacando se como referencia a criação da ELAM – Escola Latino Americana de Medicina no ano de 1999, após a passagem em 1998 dos furacões George e Mitch, estes que infelizmente dizimaram mais de 30 mil vidas na América Central. Catástrofe esta que os médicos cubanos responderam prontamente evitando uma tragédia ainda maior.

Reforçamos que a ELAM, obra solidaria e humanista, construída pela revolução cubana é uma renomada instituição, mundialmente reconhecida, inclusive pela Organização das Nações Unidas ONU, bem como, por outros organismos internacionais do campo da saúde OMS/OPAS, sendo responsável pela formação gratuita de mais de 28 mil médicos estrangeiros, em sua grande maioria de origem pobre, periférica e de áreas remotas da África e do continente americano, incluindo também – a que se dar ênfase- mais que uma centena de jovens norte americano beneficiados.

Destacamos ainda a estruturação do programa integral de saúde PIS, que consolidou estratégias para cooperação medica internacionalista e fortalecimento da infraestrutura e reconstrução de sistemas de saúde das nações claudicantes afetadas por desastres naturais, que em sua maioria conformam o conjunto de países subdesenvolvidos, alcançando a impressionante marca de ter contribuído e cooperado com mais de 70 países no mundo, com ações voltadas para o fortalecimento da atenção primaria a saúde.

Seria injusto não citarmos nessa contextualização, alguns outros programas, que tornaram se referencia mundial e são as principais marcas desta cooperação cinquentenária, desenvolvida solidariamente pelos médicos cubanos, tais como o Programa Mais Médicos para o Brasil, Operação Milagre, Bairro Adentro e Brigada Henry Reeve. Esta ultima formada por um contigente internacionalista com mais de 10 mil médicos cubanos e egressos da ELAM, que após a passagem do furacão Katrina que tragicamente quase borrou do mapa a cidade de Nova Orleans nos EUA, se dispuseram a ajudar e infelizmente tal ajuda oferecida pelo povo e governo cubano não foram aceitas pelo governo norte americano.
Portanto encerramos essa denuncia, afirmando em alto e bom tom senhor Donald Trump; que Cuba trafica sim! mas não pessoas como vossa excelência, criminosa e imoralmente os acusa, trafica esperança, solidariedade, amor e vida. Ao contrario dos seus insultos insanos e injustificados sem base comprobatória alguma , este povo, esta pátria soberana, merece todo nosso respeito, pois seu único crime é praticar o verdadeiro internacionalismo solidário , exportando o cuidado e respeito a vida, ao levar amor e esperança, aliviando o sofrimento e curando a dor dos mais humildes e despossuídos desse planeta, ao contrario do seu país que fabrica guerras por busca de petróleo e anexionismo, que ataca e bombardeia hospitais incluindo da organização Médicos Sem Fronteiras na Síria, desrespeitando os acordos internacionais e violando os territórios onde desenvolve se ajuda humanitária.
Viva todos os médicos e profissionais da saúde cubanos
Abaixo a Lei Helms-Burton
Anúncios
Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: