As florestas desaparecem, os desertos estendem-se … Por Fidel Castro

Sr. Presidente do Brasil, Fernando Collor de Mello;

Senhor Secretário Geral das Nações Unidas, Butros Ghali;

Excelências:

Uma importante espécie biológica corre o risco de desaparecer devido à rápida e progressiva liquidação de suas condições naturais de vida: o homem.

Agora nos tornamos conscientes desse problema quando é quase tarde demais para impedi-lo.

É necessário salientar que as sociedades de consumo são fundamentalmente responsáveis ​​pela atroz destruição do meio ambiente. Eles nasceram das antigas metrópoles coloniais e políticas imperiais que, por sua vez, engendraram o atraso e a pobreza que hoje assolam a vasta maioria da humanidade. Com apenas 20% da população mundial, eles consomem dois terços dos metais e três quartos da energia produzida no mundo. Eles envenenaram os mares e rios, poluíram o ar, enfraqueceram e perfuraram a camada de ozônio, saturaram a atmosfera de gases que alteram as condições climáticas com efeitos catastróficos que já estamos começando a sofrer.

Florestas desaparecem, desertos se espalham, bilhões de toneladas de terra fértil vão para o mar todos os anos. Várias espécies se extinguem. A pressão populacional e a pobreza levam a esforços desesperados para sobreviver, mesmo às custas da natureza. Não é possível culpar os países do Terceiro Mundo, colônias de ontem, nações exploradas e saqueadas hoje por uma injusta ordem econômica mundial.

A solução não pode ser impedir o desenvolvimento daqueles que mais precisam. O real é que tudo o que contribui para o subdesenvolvimento e a pobreza hoje constitui uma violação flagrante da ecologia. Dezenas de milhões de homens, mulheres e crianças morrem a cada ano no Terceiro Mundo como resultado disso, mais do que em cada uma das duas guerras mundiais. Trocas desiguais, protecionismo e endividamento externo agravam a ecologia e promovem a destruição do meio ambiente.

Se você quer salvar a humanidade dessa autodestruição, é preciso distribuir melhor a riqueza e as tecnologias disponíveis no planeta. Menos luxo e menos desperdício em alguns países, para que haja menos pobreza e menos fome em grande parte da Terra. Não há mais transferências para o Terceiro Mundo de estilos de vida e hábitos de consumo que arruínam o meio ambiente. Torne-se uma vida humana mais racional. Aplique uma ordem econômica internacional justa. Use toda a ciência necessária para o desenvolvimento sustentado sem poluição. Pague a dívida ecológica e não a dívida externa. A fome desaparece e não o homem.

Quando as supostas ameaças do comunismo desapareceram e não há mais desculpas para as guerras frias, as corridas armamentistas e as despesas militares, o que as impede de dedicar imediatamente esses recursos à promoção do desenvolvimento do Terceiro Mundo e ao combate à ameaça de destruição ecológica do planeta ?

Cesse o egoísmo, cesse o hegemonismo, cesse a insensibilidade, a irresponsabilidade e o engano. Amanhã será tarde demais para fazer o que deveríamos ter feito há muito tempo.

Obrigado

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: