López Obrador recebe Díaz-Canel no Palácio Nacional

Por: Arleen Rodríguez Derivet
Neste artigo: Andrés Manuel López Obrador, Cuba, Fotografia, México, Miguel Díaz-Canel Bermúdez.

Andrés Manuel López Obrador, presidente constitucional dos Estados Unidos Mexicanos, recebeu hoje Miguel Díaz-Canel Bermúdez no Pátio de Honra do Palácio Nacional, localizado na Cidade do México.

O presidente da República de Cuba, em visita oficial às terras astecas, chegou à sede do Executivo nesta tarde e também à Casa Presidencial acompanhada por sua esposa Lis Cuesta Peraza.

Primeiro, o casal anfitrião atravessou o pátio em busca de visitantes e, juntos, saudaram grupos de solidariedade que, localizados nos portões do Palácio, deram vida à amizade entre Cuba e México e aos gritos de “Cuba sim, ianques não!”

Tudo era tão simples quanto o estilo de governo dos dois líderes. Sob uma chuva persistente, que só cessou às vezes, esses gritos de solidariedade dão cor à cerimônia.

Então tudo foi solene e breve. Um apresentador disse que todas as palavras e a banda uniforme executaram os dois hinos.

Então, os dois casais foram até os escritórios do Gabinete Presidencial, as duas delegações se retiraram e a chuva estourou, que até aquele minuto estava contida para não deslumbrar a cerimônia.

Os dois presidentes realizaram uma reunião privada no Gabinete Presidencial, enquanto Beatriz Gutiérrez e Lis Cuesta compartilharam impressões no Gabinete da Primeira-Dama.

Na reunião privada de López Obrador e Díaz-Canel, Marcelo Ebrard Casaubon, Secretário de Relações Exteriores e Vice-Ministro Maximiliano Reyes Zúñiga participou no México; para Cuba, Bruno Rodríguez Parrilla, ministro das Relações Exteriores e Pedro Núñez Mosquera, embaixador de Cuba no México.

Sempre, de acordo com o programa anterior, eles se mudam para o Salão Hispano-Americano para a Reunião ampliada de ambos os Presidentes com seus comitês.

Aqui eles moram, em um apartamento simples, Andrés Manuel López Obrador, sua esposa Beatriz Gutiérrez Müller e seu filho adolescente que se chama Jesus Ernesto, para Cristo e para Che, como seus pais o reconheceram.

Depois que ele ordenou que a Residência Los Pinos fosse fechada e transformada em museu de livre acesso, o AMLO foi instalado neste antigo palácio do século XVI, um dos edifícios emblemáticos do centro histórico da Cidade do México, próximo à histórica Catedral, em a Praça Zocalo.

O que vemos nas fotos são as varandas no Courtyard of Honor, onde são recebidos convidados ilustres. Logo atrás das janelas está o escritório presidencial.

Através deles, imagens dos heróis desta grande nação, onde é impossível ficar sem pensar em Martí, Mella, Fidel, Raúl, Almeida e a geração que aqui une forças e apoios para libertar Cuba.

Quando os presidentes chegam, penso neles e La Lupe de Almeida soa nos meus ouvidos. Talvez a banda que espera vestida de gala toque mais do que os hinos nacionais.

Embora todos os diálogos tenham ocorrido sem acesso à mídia, as declarações anteriores de Reyes Zúñiga nos permitem intuir que a cooperação será fortalecida e as relações históricas entre os dois países serão aprofundadas em praticamente todas as áreas, mas em particular em áreas como energia, educação e saúde.

O México é o quinto maior emissor de turismo para Cuba, o terceiro parceiro comercial da ilha na América Latina e o quinto no mundo. Mesmo assim, existem muitas reservas a serem aproveitadas que poderiam ser abertas no novo cenário que abre esta visita.

Um único dia, algumas horas, na Casa del amigo, deixa esse sinal de proximidade extraordinária.

Eles devem estar enfurecendo os oligarcas da extrema direita do México, que desde que a AMLO chegou ao poder não perdem um dia para ridicularizá-lo e destacar qualquer evento, como se nos governos anteriores tudo fosse maravilhoso. Eles o acusam de ser socialista, de querer levar o México pelo caminho de Cuba e Venezuela, querem criar um estado de opinião desfavorável no povo mexicano. O que acontece é que, com muito domínio da mídia, os pobres do México estão vendo como as coisas estão mudando para eles, enquanto os oligarcas de sempre sentem pânico quando os humildes se aproximam do poder. Agora, com esta visita do nosso presidente, certifique-se de que o ranting cubanização e AMLO vai se tornar um membro do eixo do mal. Claramente laranja vizinho do norte que você não deve fazer nenhuma graça a coragem de AMLO para fortalecer os laços com Cuba, especialmente nestes tempos. !Viva México! Viva Cuba Libre!

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: