Ao vivo: IV Período Ordinário de Sessões da IX Legislatura da Assembléia Nacional do Poder Popular

Cuarto periodo ordinario de sesiones de la IX Legislatura de la ANPP, presidida por el General de Ejército Raúl Castro Ruz, Primer Secretario del CCPCC, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, Presidente de la República de Cuba, Esteban Lazo Hernández, presidente de la ANPP y del Consejo de Estado.
Ministro de justicia Oscar Manuel Silvera Martínez

Nas considerações finais do IV Período Ordinário de Sessões da Assembléia Nacional em seu IX Legislativo, Miguel Mario Díaz Canel Bermúdez, Presidente da República de Cuba, lembrou nosso histórico legado de luta e parabenizou o povo cubano por enfrentar juntos os obstáculos que O 2019 imposto.
«Curtidos nessa resistência e apoiados pela força das seis décadas da Revolução, resolvemos essas dificuldades e temos o direito de celebrar os resultados».
Díaz-Canel disse que não há setor da economia e sociedade cubanas que não tenha sofrido o ataque do bloqueio americano.
“Isso nos levou a afetar os serviços médicos, o cancelamento de voos, as proibições de transporte de combustíveis para o país e, além disso, Washington continua dizendo que somos uma ameaça e um fator de risco para a região. Isso dificulta as transações financeiras com países terceiros, eles procuram limitar o acesso a tecnologia, turismo e serviços internacionais de saúde ”, destacou.
Entre outros ataques, o Presidente da República destacou a campanha lançada pelo governo dos EUA contra a colaboração médica que salvou vidas em 164 países.

————————————————– ————————————————– —————————————

NOMEAÇÃO COMO VICEPRIMEROS MINISTROS A

Comandante da Revolução, Ramiro Valdés Menéndez
Roberto Morales Ojeda
Inés María Chapman
Jorge Luis Tapia Fonseca
Alejandro Gil Fernandez
Ricardo Cabrisas Ruiz
Secretário: José Amado Cabrera Guerra

RATIFICAR COMO MEMBROS DO CONSELHO DE MINISTROS A:

José Amado Ricardo Guerra, secretário do Conselho de Ministros

General de Exército Leopoldo Cintra Frías, Ministro das Forças Armadas Revolucionárias

Vice-Almirante Julio César Gandarilla Bermejo, Ministro do Interior

José Ramón Saborido Loidy, Ministro do Ensino Superior

Ena Elsa Velázquez Cobiella, Ministra da Educação

Meisi Bolaño Weiss, Ministro das Finanças e Preços

René Mesa Villafaña, Ministro da Construção

Rodrigo Malmierca Díaz, Ministro de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro

Bruno Rodríguez Parrilla, Ministro das Relações Exteriores

Eduardo Rodríguez Dávila, Ministro dos Transportes

Elba Rosa Pérez Montoya, Ministra da Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente

Oscar Manuel Silvera Martínez, Ministro da Justiça

Betsy Díaz Velázquez, Ministra do Comércio Interno

Alpidio Alonso Grau, Ministro da Cultura

Jorge Luis Perdomo, Ministro das Comunicações

José Ángel Portal Miranda, Ministro da Saúde

Alejandro Gil Fernández, Ministro da Economia

Gustavo Rodríguez Rollero, Ministro da Agricultura

Antonio Rodríguez Rodríguez, presidente do Instituto Nacional de Recursos Hidráulicos

Alfonso Noya Martínez, presidente do Instituto Cubano de Rádio e Televisão

Osvaldo Caridad Vento Montiller, presidente do Instituto Nacional de Esporte, Educação Física e Recreação

NOVOS MINISTROS:

Martha Elena Feitó Cabrera, Ministra do Trabalho e Segurança Social

Juan Carlos García Granda, Ministro do Turismo

Marta Sabina Wilson González, Presidente Ministra do Banco Central de Cuba

Manuel Santiago Sobrino Martínez, Ministro da Indústria de Alimentos

Eloy Álvarez Martínez, Ministro das Indústrias

Nicolás Arronte Cruz, Ministro de Energia e Minas

————————————————– ————————————————– —————————————

MANUEL MARRERO CRUZ, MINISTRO ATUAL DO TURISMO É DESIGNADO COMO PRIMEIRO MINISTRO DO CUBA

Segundo a Terceira Disposição Transitória da Constituição, «uma vez eleito, o Presidente da República, dentro de três meses, propõe à Assembléia Nacional do Poder Popular a nomeação do Primeiro Ministro, Vice-Primeiros Ministros, Secretário e outros membros. do Conselho de Ministros.
Cumprindo esse mandato, o Presidente da República propôs à Assembléia Nacional do Poder Popular, a nomeação de Manuel Marrero Cruz, atual Ministro do Turismo para o cargo de Primeiro Ministro.

Dada a sua relevância na condução de processos importantes, foi realizada uma análise exaustiva – afirmou Dayz-Canel -, valorizando a necessária renovação de alguns de seus membros e, por outro lado, mantendo a estabilidade que lhe permite desempenhar suas funções na conjuntura complexa Todos nós sabemos.

Depois de estudar suas sínteses biográficas, as propostas têm um amplo processo de gestão, ocupando diferentes posições de maneira ascendente e também possuem qualidades pelas quais acreditamos que estão em posição de integrar o Conselho de Ministros, afirmou.

Como primeiro ministro, Díaz-Canel nomeou Manuel Marrero Cruz, que “atuou como ministro do Turismo há 16 anos, e foi selecionado para essa responsabilidade pelo comandante em chefe, Fidel Castro Ruz. O deputado de 56 anos é arquiteto e viajou da base, primeiro como investidor de instalações turísticas no norte de Holguin, e ocupou diferentes posições na direção de hotéis nas províncias do leste e em Varadero ”.

Em 1999, foi promovido a primeiro vice-presidente do Grupo de Turismo de Gaviota e, um ano depois, a seu presidente. Ao longo de sua carreira, ele se caracterizou por sua modéstia, honestidade, capacidade de trabalhar, sensibilidade política e lealdade ao Partido e à Revolução.

Foto de Conselho de Ministros:

Ele liderou de maneira destacada o setor de Turismo, que é uma das principais linhas de desenvolvimento da economia nacional, atividade que permitiu uma interação permanente com o restante das agências da Administração Central do Estado, do sistema empresarial e dos governos provincial; além de uma rica experiência em negociações com parceiros estrangeiros e participação em eventos internacionais, demonstrando sua capacidade, firmeza e habilidades para a interlocução.

Só tenho que acrescentar que essa proposta foi devidamente aprovada pelo Bureau Político do Comitê Central do Partido, disse Díaz-Canel.

Os deputados aprovaram a proposta de nomeação do primeiro-ministro, vice-primeiros-ministros, secretário e outros membros do Conselho de Ministros.

————————————————– ————————————————– —————————————

REVISÃO DOS MPs SOBRE O PROGRAMA LEGISLATIVO NACIONAL

Seguindo a agenda, Homero Acosta Álvarez, secretário da Assembléia Nacional, apresentou ao Parlamento o relatório sobre os Decretos-Leis e acordos adotados no período entre 8 de julho e 13 de dezembro de 2019, que foi aprovado por os deputados.
No cronograma, a vice Ana Teresa Igarza Martínez, considerou muito abrangente e necessário atualizar o modelo econômico.
«Penso que, devido à importância da atividade econômica, é essencial ter um sistema jurídico para a empresa socialista estatal, por isso devemos antecipar a avaliação das normas relacionadas a essa questão, para que possamos ter bases legais. que temperam o funcionamento da economia cubana às condições atuais ”, afirmou.
A esse respeito, o detentor da justiça enfatizou que a data planejada para a aprovação das leis a esse respeito se deve à sua complexidade legal e às próprias condições do país.

“Precisamos chegar lá, depois de outro grupo de normas legais que devem ser consideradas primeiro e, por outro lado, o ano de 2020 tem uma quantidade significativa de normas que respondem às disposições transitórias da Constituição.
Sobre o assunto, o deputado Marino Murillo Jorge, presidente da Comissão Permanente de Implementação e Desenvolvimento, acrescentou que o empreendimento socialista estatal é o mais importante dos atores econômicos de Cuba; portanto, a lei está prevista para essa data não Isso significa que as medidas para flexibilizar a administração da empresa estatal precisam esperar. “Não é necessário esperar que a lei comece a fazer transformações nesse sentido”.
Por seu turno, o deputado camaguiano Daicar Saladrigas González, sugeriu considerar a prioridade que, no contexto atual, deve continuar avançando na comunicação, que não depende de um decreto-lei. «Considerando que em setembro de 2021 será aprovado uma lei para a criação de um organismo que governe essa atividade, juntamente com o número de atores que ingressaram no setor e sua diversidade, seria vital para avaliar a possibilidade de avançar o decreto-lei sobre comunicação social ”, afirmou.

Da mesma forma, a vice Ana María Mari Machado, vice-presidente da Assembléia Nacional, disse que “esse cronograma não é estranho às necessidades do país, porque responde às prioridades definidas para a melhoria do nosso sistema político. Realizá-lo requer ordem, e a Assembléia Nacional estará concentrada nele. Vamos avaliar e atualizar todos os anos o trabalho realizado ».
Nesse esforço, devemos garantir a você a comunicação, antes, durante e após a aprovação das leis. Isso é essencial para a educação legal da população. Desde a assembléia, temos essa responsabilidade, disse ele.
No entanto, todas as instituições do país têm a responsabilidade de promover a melhoria de seus trabalhadores. «Gerar consciência no conhecimento, controle e cumprimento da lei é tarefa da ordem. A preparação legal envolve todos nós. Portanto, a Assembléia tornará visíveis os resultados para que as pessoas sintam que também estão legislando ».

Para a deputada Diana Sedal, é um cronograma abrangente, que nos chama a trabalhar duro nos próximos meses. Além disso, ele considerou que seria apropriado avançar na Lei da Educação.
Está planejado, disse ele, para a próxima legislatura; No entanto, existe em Cuba uma experiência de intenso trabalho e amplos resultados, o que poderia nos permitir não esperar a próxima legislatura propor uma lei.
Quanto aos regulamentos sobre educação, Silvera Martínez afirmou que é importante entender que as disposições transitórias da Constituição limitam o tempo de trabalho e o cumprimento.
“Também deve ser um processo de qualidade complexo e com muitas leis, novas ou que precisam de modificações, porque aumentaram as expectativas nas pessoas e nas instituições. Portanto, esses são os critérios de planejamento considerados, inclusive, com os Ministérios da Educação e Ensino Superior ”, afirmou o Chefe de Justiça.

Nesse sentido, o deputado de Jobabo, Yumil Rodríguez, considerou que a atividade legislativa excederá o cronograma e será muito maior. Lembre-se de que a programação se refere a leis e decretos, mas existem outros tipos de regras que devem ser implementadas.
Mariela Castro, vice do município da Plaza de la Revolución, insistiu na necessidade de um cronograma comunicacional para informar nosso povo. «Nossa Assembléia tem a responsabilidade de informar as pessoas de vários meios de comunicação sobre a aprovação dos projetos de lei e das normas legais correspondentes a este ano.
Ele também se referiu à necessidade de implementar uma campanha sólida a partir de agora, com vistas à consulta popular em março próximo, quando será discutido o Projeto de Código de Família, um ponto sobre o qual ele esclareceu, não apenas regula e legitima o casamento, mas também direitos de meninos e meninas, mulheres, idosos, etc. “É importante informar e esclarecer essas questões se levarmos em conta as campanhas que tentam deslegitimar nossos projetos legislativos”, afirmou.

A este respeito, Oscar Silvera afirmou que o Código da Família é uma norma transcendente para a sociedade cubana e que exige esses critérios que foram obtidos. O cronograma estabelecido será respeitado e é correto avançar elementos. Será um código abrangente, abrangente e transcendente. Trabalhamos há alguns meses, onde estão representadas todas as instituições que causam impacto.

Após o debate, o cronograma legislativo do país foi aprovado por unanimidade.

O PROGRAMA LEGISLATIVO DA NAÇÃO APROVA POR ESTÁGIOS E APRESENTAÇÃO DO CÓDIGO FAMILIAR EM 2021

Oscar Manuel Silvera Martínez, Ministro da Justiça, apresentou a agenda legislativa do país aos deputados.

A Constituição da República de Cuba, em sua Décima Terceira Disposição Transitória, estabelece que a Assembléia Nacional do Poder Popular aprova, dentro de um ano de sua entrada em vigor, o referido programa, o cumprimento da elaboração das leis que desenvolvem os preceitos constitucionais, bem como as diretrizes aprovadas no VII Congresso do Partido, e as transformações decorrentes da atualização do modelo econômico.
Tendo em vista que um número considerável de disposições normativas a serem aprovadas pela Assembléia Nacional e pelo Conselho de Estado deriva do exposto, e que tudo não pode ser submetido à consideração desses órgãos no atual Legislativo, é necessário fornecer, A princípio, aqueles que são uma prioridade.

A Constituição da República de Cuba, em sua Décima Terceira Disposição Transitória, estabelece que a Assembléia Nacional do Poder Popular aprova, dentro de um ano de sua entrada em vigor, ou referido programa, ou o cumprimento da elaboração de leis que desenvolvam requisitos constitucionais, Bem como as diretrizes aprovadas no VII Congresso do Partido, e a decoração transformadora do modelo econômico.
Tenho em vista que vários regulamentos serão aprovados pela Assembléia Nacional e pelo Conselho de Estado, derivados da exposição, e que não podem ser submetidos ao órgão legislativo, não necessariamente legislativo, e que são necessários, em princípio, aqueles que são uma prioridade.

O cronograma legislativo da Constituição cubana será dividido em duas etapas e o Código da Família será apresentado em 2021
Para a próxima legislatura, disse Silvera Martínez, são propostas 24 leis e 13 decretos-leis.
Da mesma forma, as sessões extraordinárias da Assembléia Nacional do Poder Popular nos meses de abril e outubro são concebidas a partir do cronograma legislativo para obter a aprovação de um número significativo de normas; mas com o tempo necessário para garantir a qualidade do processo.
Segundo o Código da Família, ele será apresentado à Assembléia Nacional em março de 2021, para posterior sessão para submeter à aprovação o projeto resultante do debate com os deputados e o povo. Propõe-se também que sua avaliação final pela ANPP ocorra em dezembro de 2021 e que a data do referendo seja decidida.
Uma vez aprovado o cronograma legislativo desta Assembléia, acrescentou Silvera Martínez, cada Chefe de Estado, Ministros e Presidentes de Institutos formará os grupos de trabalho multidisciplinares e o cronograma interno correspondente, que será sistematicamente controlado pelo Ministério. da justiça
Atualmente, ele comentou, operam vários grupos de trabalho que garantem a preparação de várias normas legais nos termos previstos neste cronograma.
O Chefe de Justiça enfatizou o princípio da flexibilidade que deve prevalecer para a aprovação do cronograma, para permitir que a ANPP se adapte às necessidades e prioridades do país em todos os momentos.

Após o debate, o cronograma legislativo do país foi aprovado por unanimidade.

10:00 Raúl e Díaz-Canel participam do segundo dia do IV Período Ordinário de Sessões da Assembléia Nacional do Poder Popular

Com a presença do Primeiro Secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba, o General do Exército Raúl Castro Ruz; Miguel Díaz-Canel Bermúdez, Presidente da República; Esteban Lazo Hernández, Presidente do Parlamento, e José Ramón Machado Ventura, Segundo Secretário do Partido, começaram o segundo dia do IV Período Ordinário de Sessões da Assembléia Nacional do Poder Popular em sua IX Legislatura.

– Aprovação do cronograma legislativo para a implementação da Constituição da República

– Ratificação de acordos e disposições do Conselho de Estado

– Nomeação do primeiro-ministro, dos vice-primeiros-ministros, do secretário e do restante dos membros do Conselho de Ministros

COMO É DESIGNADO O PRIMEIRO MINISTRO?

O Primeiro Ministro é nomeado pela Assembléia Nacional do Poder Popular, sob proposta do Presidente da República, por um período de cinco anos. Para ser nomeado nesta posição, é necessário o voto favorável da maioria absoluta.

«O Primeiro Ministro é responsável perante a Assembleia Nacional do Poder Popular e com o Presidente da República, a quem reporta e reporta sobre a sua gestão, a do Conselho de Ministros ou a sua Comissão Executiva, em ocasiões indicar ».

– Quais são os requisitos necessários para ser o primeiro-ministro?

É necessário ser deputado da Assembléia Nacional, ter 35 anos, gozar de pleno direito civil e político, ser cidadão cubano de nascimento e não ter outra cidadania.

–Quais são seus poderes?

Cumprir e garantir o respeito à Constituição e às leis;
Representar o Governo da República;
Convocar e dirigir as sessões do Conselho de Ministros ou de seu Comitê Executivo;
Participar e controlar o desempenho das atividades das agências da Administração Central do Estado, entidades nacionais e administrações locais;
Assumir, excepcional e temporariamente, a direção de qualquer agência da Administração Central do Estado;

Por que são propostas mudanças na estrutura do Estado e do Governo cubanos?
Solicitar que o Presidente da República se interesse pelos órgãos pertinentes que substituem os membros do Conselho de Ministros e, em cada caso, propor os substitutos correspondentes;
Exercer controle sobre o trabalho dos chefes das agências da Administração Central do Estado;
Fornecer instruções aos governadores provinciais e controlar sua execução;
Adotar de maneira excepcional decisões sobre assuntos administrativos-administrativos da competência do Conselho de Ministros, quando a natureza premente da situação ou a questão a ser resolvida exigir, informando posteriormente esse órgão ou seu Comitê Executivo;
Nomear ou substituir gerentes e funcionários, de acordo com os poderes conferidos por lei;
Assinar as disposições legais adotadas pelo Conselho de Ministros ou seu Comitê Executivo e organizar sua publicação no Diário Oficial da República;
Crie comissões ou grupos de trabalho temporários para executar tarefas específicas e
Qualquer outra atribuição atribuída pela Constituição e pelas leis.
Por seu turno, de acordo com os princípios do texto constitucional, o Conselho de Ministros é o mais alto órgão executivo e administrativo e constitui o Governo da República. Tem caráter colegial e suas decisões são adotadas pelo voto favorável da maioria simples de seus membros.
Além disso, permanece no cargo até que o governo seja nomeado no novo Legislativo.
–Quem é o Conselho de Ministros?

O Conselho de Ministros é composto pelo Primeiro Ministro, Vice-Primeiros Ministros, Ministros, Secretário e outros membros determinados por lei. O Secretário Geral da Central de Trabalhadores de Cuba participa das sessões do Conselho de Ministros.

Quem faz parte do seu Comitê Executivo?

O primeiro-ministro, os vice-primeiros-ministros, o secretário e outros membros do Conselho de Ministros determinados pelo Presidente da República. O Comitê Executivo poderá decidir sobre os assuntos atribuídos ao Conselho de Ministros durante os períodos entre uma e outra de suas reuniões.

«O Conselho de Ministros é responsável e reporta periodicamente suas atividades à Assembléia Nacional do Poder Popular».

–Quais são algumas das suas funções?

Organizar e dirigir a execução de atividades políticas, econômicas, culturais, científicas, sociais e de defesa acordadas pela Assembléia Nacional do Poder Popular;
Propor os objetivos e metas gerais para a elaboração dos planos de curto, médio e longo prazo, de acordo com o desenvolvimento econômico e social do Estado, e uma vez aprovados pela Assembléia Nacional, organizar, dirigir e controlar sua execução;
Direcionar e controlar o comércio exterior e o investimento estrangeiro;
Preparar o projeto de Orçamento do Estado e, uma vez aprovado pela Assembléia Nacional, garantir sua execução;
Implementar e exigir o cumprimento dos objetivos aprovados para fortalecer os sistemas monetário, financeiro e fiscal;
Preparar projetos legislativos e submetê-los à consideração da Assembléia Nacional ou do Conselho de Estado, conforme apropriado;
Fornecer defesa nacional, manutenção da segurança e ordem interna e proteção dos direitos dos cidadãos, bem como salvaguarda de vidas e propriedades em caso de desastres;
Dirigir a administração do Estado, bem como unificar, coordenar e supervisionar a atividade dos organismos da Administração Central do Estado, das entidades nacionais e das administrações locais;
Criar, modificar ou extinguir entidades subordinadas ou anexadas ao Conselho de Ministros e, conforme o caso, aos órgãos da Administração Central do Estado;
Orientar e controlar a gestão dos governadores provinciais;
Executar as leis e acordos da Assembléia Nacional do Poder Popular, bem como os decretos-leis e disposições do Conselho de Estado, os decretos presidenciais e, se necessário, regular o que corresponde;
Emitir decretos e acordos com base e em conformidade com as leis vigentes e controlar sua execução;
Propor ao Conselho de Estado a suspensão dos acordos das assembléias municipais do Poder Popular que violem as leis e outras disposições em vigor ou que afetem os interesses de outras comunidades ou dos generais do país;
Suspender os acordos e outras disposições dos conselhos provinciais e conselhos de administração municipal que não estão em conformidade com a Constituição, leis, decretos-leis, decretos presidenciais, decretos e outras disposições de órgãos superiores, ou quando afetam interesses de outras localidades ou generais do país, reportando-se ao Conselho de Estado ou à Assembléia Municipal do Poder Popular, para os fins que possam prosseguir conforme apropriado;
Revogar a totalidade ou parte das disposições emitidas pelos governadores provinciais, quando violarem a Constituição, leis, decretos-leis, decretos presidenciais, decretos e outras disposições emitidas por órgãos competentes ou que afetem os interesses de outras localidades ou generais da País;
Revogar todas ou parte das disposições dos chefes das organizações da Administração Central do Estado, quando violarem os padrões mais altos que são obrigatórios para eles;
Criar as comissões que considere necessárias para facilitar o cumprimento das tarefas que lhe são atribuídas;
Nomear ou substituir gerentes e funcionários de acordo com os poderes conferidos por lei;
Submeter os regulamentos para aprovação da Assembléia Nacional do Poder Popular ou do Conselho de Estado e:
Os demais poderes que lhe são conferidos pela Constituição, leis ou que lhe são confiados pela Assembléia Nacional do Poder Popular ou pelo Conselho de Estado.

Categories: "para Cuba Eu até ando de bicicleta, Acciones contra Cuba, Cuba, Donald Trump, Relaciones Cuba - Estados Unidos, Asamblea Nacional del Poder Popular (ANPP), Cuba, Gobierno, Poder Popular, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, CUBA - ESTADOS UNIDOS, CUBA COOPERA, Cuba Hotéis, Relaciones Cuba Estados Unidos, Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: