López Obrador restringirá a privatização de eletricidade no México

A Comissão Federal de Eletricidade é uma das maiores empresas estatais da América Latina. Foto: CFE

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse no domingo que seu governo encerrará a “política de privatização” no setor elétrico nacional e fortalecerá a Comissão Federal de Eletricidade (CFE) do estado.

“A política de privatização não será mais aplicada no setor de eletricidade, (…) a Comissão Federal de Eletricidade será fortalecida”, disse López Obrador durante sua visita à usina termelétrica de Manzanillo, no estado ocidental de Colima. .

O anúncio ocorre um dia após o British Financial Times, com base em um relatório do CFE ao qual teve acesso, informou que a empresa busca coibir a participação privada no setor, aumentando os custos de transmissão cobrados dos operadores privados , que, segundo especialistas consultados pelo jornal, poderiam afetar a viabilidade econômica dos investimentos.

“Eu tenho lido as críticas dos conservadores que dizem que retornar à Comissão Federal de Eletricidade é um monopólio. Não, ele volta a cumprir sua função social”, disse o presidente da esquerda diante dos trabalhadores da usina termelétrica, operada pela A empresa estatal.

O CFE, uma das maiores empresas de eletricidade da América Latina, manteve o monopólio do setor desde sua nacionalização em 1960, mas duas reformas nos anos 90, bem como a aprovada pelo governo anterior de Enrique Peña Nieto (2012- 2018), aumentaram a participação de atores privados, principalmente na geração de eletricidade.

Segundo López Obrador, o plano traçado pela administração anterior contemplava reduzir a participação do CFE para 20% da geração nacional de eletricidade, deixando os 80% restantes para operadores privados.

“Isso já parou”, disse o chefe de Estado, que afirmou que a participação privada chegou a 44%, contra 56% do estado.

“Terminaremos o período de seis anos com a mesma proporção, 44-56, mas o CFE continuará sendo uma empresa pública majoritária na distribuição de eletricidade em nosso país”, acrescentou.

López Obrador criticou que a privatização do setor elétrico não alcançou melhores preços para os consumidores e prometeu que a empresa estatal compete “com um piso plano” contra indivíduos.

O presidente insistiu que seu governo planeja fortalecer todo o setor de energia, incluindo a estatal Pemex.

“O setor de energia será a alavanca do desenvolvimento nacional, por isso apoiaremos com investimento público suficiente”, concluiu.

(Com informações da AFP)

Categories: AMLO, AMLO, Andrés Manuel López Obrador, estados unidos, México, zona franca, Andrés Manuel López Obrador, Bolivia, estados unidos, Evo Morales, Grupo de Lima, Luis Almagro, Mexico, Nicolás Maduro, Red Europea de Solidaridad con la Revolución Bolivariana, venezuela, México, MEXICO, Presidente do Mexico, Uncategorized | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: