Primeiro cubano a portar o coronavírus: graças a Cuba voltei à vida

Não tenho palavras para expressar gratidão a Cuba, que foi capaz de formar médicos, enfermeiros e especialistas tão humanos e de nível profissional, graças aos quais estou de volta à vida hoje, disse com entusiasmo, Jesús Álvarez López, o primeiro Transportadora cubana do novo coronavírus descarregado.

O jovem bailarino de 25 anos, residente nesta cidade, disse a Granma que no momento ele está se desenvolvendo muito favoravelmente, e com um acompanhamento muito rigoroso pelo médico da família, que vem diariamente para ver como está, mede sua temperatura. e executa outros controles, de acordo com os protocolos estabelecidos para esses casos.

Quanto à experiência, ele narrou que sua esposa Anel González Zurita, cidadão boliviano que morava em Milão, região da Lombardia, Itália, havia chegado a Cuba sem sintomas aparentes de qualquer doença; no entanto, alguns dias depois, ele começou com leves problemas respiratórios, como ele; Por esse motivo, foram ao sistema de saúde, onde foram imediatamente internados no hospital de isolamento de Villa Clara e posteriormente transferidos para o Instituto de Medicina Tropical Pedro Kourí (IPK), onde a doença foi confirmada.

Imagine o que eu sofri na época; o mundo caiu em mim. Eu estava com medo, pensei o pior, na minha família, na minha garotinha Ana Sofia, com apenas um ano de idade. Mas eu tinha forças para resistir no meio da tempestade, porque conhecia a qualidade da medicina cubana “, admite Álvarez López.

Ao se referir ao tratamento recebido, ele elogia os médicos e todos os funcionários, que trabalham no hospital Manuel Piti Fajardo, em Villa Clara, e no ipk, de quem ele agradece, porque o fizeram perceber que ele não estava sozinho naqueles dias de isolamento. “Eles eram meus pais, meus irmãos, meus amigos”, reconheceu o jovem, animado.

«Não faltava nada, nem remédios nem recursos de qualquer espécie, e até me estragaram um pouco, porque se eu estava com fome, não importava se fossem duas da manhã, eles traziam iogurte ou alguma comida; se eu queria conversar com minha família, eles facilitavam a conversa por telefone; Em resumo, ele ficou satisfeito em tudo, diz Jesus, que antes de se despedir queria enviar uma mensagem ao povo cubano, a quem agradeceu tanto amor nesses dias difíceis.

«Estou preocupado, porque vejo algumas pessoas que ainda estão na rua e sem a consciência necessária para a situação atual, a quem digo cuidar, que isso pode afetar qualquer pessoa. Devemos ouvir as diretrizes do governo, que está trabalhando muito para evitar o pior. Se tomarmos todas as medidas, vamos sair disso, porque somos um povo de batalha, ninguém duvida disso, vamos vencer ».

Categories: # Cuba, #colaboracion medica cubana, #CubaCoopera, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #salud, #Salud en Cuba, ·Medicos Cubanos, CubaCoopera, epidemia, Jose Angel Portal Miranda, Medico y Enfermera de la Familia Salud Publica cubana, Organiacion Panamericana de la Salud, Profesionales e la Salud, SALUD, Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: