Especialistas cubanos na Venezuela “contêm” COVID-19 na fronteira com o Brasil

Colaboradores médicos cubanos na frente contra o COVID-19 na Venezuela. Foto: Extraído de CubaMinrex

Uma equipe multidisciplinar formada por colaboradores da missão médica cubana na Venezuela ocupa a primeira frente de contenção da pandemia de COVID-19 na fronteira com o Brasil, antes do afluxo de milhares de migrantes repatriados daquele país.

Os 21 especialistas da primeira brigada do contingente de Ernesto Guevara trabalham há um mês no município de Gran Sabana, a sudeste do estado de Bolívar, uma rota estratégica para a entrada no país de nacionais de território brasileiro, considerado o epicentro do a pandemia na América do Sul.

Médicos em terapia intensiva, pessoal de enfermagem e laboratório clínico, raios-X e eletromedicina conferem corpo e alma à missão de reforçar o escudo de saúde na fronteira, em um cenário marcado pelo retorno ao país de cerca de 55 mil venezuelanos nos últimos semanas.

O trabalho do pessoal de saúde cubano na cidade de Santa Helena de Uairén – a poucos quilômetros do país vizinho – se destaca no momento em que o Executivo bolivariano exige rigoroso cumprimento do protocolo epidemiológico nas fronteiras, dado o aumento no número de retornados infectados com o coronavírus SARS-Cov-2 após a entrada no país.

Com quatro missões como colaborador internacionalista – Guiné Equatorial, Paquistão e duas vezes na Venezuela -, o especialista em Medicina Geral Integral e Higiene e Epidemiologia Rafael Sosa revelou à Prensa Latina que sua tarefa na brigada é a mais exigente em todos os seus anos de experiência de trabalho.

“O trabalho designado aqui na fronteira com o Brasil exige treinamento e aprimoramento contínuo no esforço de obter uma vigilância epidemiológica rigorosa, investigando ativamente casos com testes rápidos, o controle dos focos de transmissão nas comunidades e a detecção oportuna de retornados doentes para evitar o contágio “, destacou o médico cubano.

O confronto frente a frente com pacientes com COVID-19 é um duplo desafio para o médico, natural da província cubana central de Sancti Spíritus; Além de impedir a propagação do novo coronavírus na população venezuelana, eles devem garantir a saúde do pessoal da saúde.

Desde 2006, o Dr. Sosa é membro do Contingente Internacional de Médicos Especializados em Situações de Desastres e Epidemias Graves Henry Reeve; Por isso, sente uma grande satisfação em expor sua vida para salvar outras pessoas, fiéis aos princípios humanísticos e altruístas do internacionalismo cubano na área da saúde.

Após mais de 10 horas de rendição diária à batalha da ordem, o epidemiologista se alegra com os aplausos dos venezuelanos repatriados ao saber, ao chegar ao país, que serão atendidos por médicos cubanos.

(Retirado de CubaMinrex)

Publicado por tudoparaminhacuba

Adiamos nossas vozes hoje e sempre por Cuba. Faz da tua vida sino que toque o sulco, que floresça e frutifique a árvore luminoso da ideia. Levanta a tua voz sobre a voz sem nome dos outros, e faz com que se veja junto ao poeta o homem. Encha todo o teu espírito de lume, procura o empenamento da cume, e se o apoio rugoso do teu bastão, embate algum obstáculo ao teu desejo, ¡ ABANA A ASA DO ATREVIMENTO, PERANTE O ATREVIMENTO DO OBSTÁCULO ! (Palavras Fundamentais, Nicolás Guillen)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: