Cuba denuncia violações contínuas de Israel na Palestina na ONU.

Retirado de Prensa Latina.

Em meio às difíceis condições causadas pela pandemia de Covid-19, Israel persiste hoje com suas contínuas violações do direito internacional ao tentar anexar o território palestino, denunciou Cuba na ONU.

Em um discurso enviado ao Conselho de Segurança, a missão cubana às Nações Unidas rejeitou a ocupação de Israel do território palestino, sua política de anexação e o aumento de práticas e medidas ilegais e colonizadoras.

Tais são a construção e expansão de assentamentos no território palestino ocupado, demolições punitivas, apreensões de recursos, o deslocamento forçado de centenas de civis e o bloqueio da Faixa de Gaza, acrescentou o documento.

Isso também ocorre em meio à pandemia de Covid-19, que agrava a situação de emergência do sistema público de saúde e o cenário socioeconômico e humanitário deprimido da Palestina, particularmente em Jerusalém Oriental e na Faixa de Gaza, destaca.

No documento registrado no Conselho de Segurança, Cuba reafirmou a preocupação de que, no último período, não tenham sido tomadas medidas para acabar com a agressão e ocupação militar israelense no território palestino, em conformidade com a própria resolução 2334 do Conselho.

Enquanto Tel Aviv, com impunidade, consolida sua política de expansão em assentamentos ilegais em território ocupado e ameaça anexar os territórios palestinos do Vale do Jordão e outras partes da Cisjordânia e Jerusalém Oriental, o Conselho permanece silencioso, enfatizou Cuba.

O discurso refere-se às ações agressivas, unilaterais e injustificadas dos Estados Unidos no Oriente Médio, que violam severamente os interesses legítimos das nações árabes e islâmicas e levam a uma escalada perigosa na região.

Eles vão desde a retirada do apoio financeiro à Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina, até o chamado ‘Acordo do século’, elaborado por Washington, no qual a solução de dois estados é desconhecida, conforme detalhado pela missão cubana.

Esse plano, rejeitado pela comunidade internacional e pela ONU, inclui a ação unilateral dos Estados Unidos para reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e estabelecer sua onurepresentação diplomática naquela cidade.

‘Cuba apoiou sem reservas uma solução abrangente, justa e duradoura para o conflito israelense-palestino, que permite ao povo palestino exercer o direito à autodeterminação e ter um Estado independente e soberano nas fronteiras anteriores a 1967, com Jerusalém Oriental como sua capital e que garante o direito de retorno dos refugiados ‘, afirmou a representação daquela ilha perante a ONU.

Categories: #Donald Trump, #Estados Unidos, #Estados Unidos, #ONU, Conflicto en el Medio Oriente, forças em favor da paz, guerras não convencionais do século XXI, israel, mobilização pela paz, PALESTINA, Secretaria-Geral da ONU, Stéphane Dujarric, Uncategorized, Washington, Washington deseja apenas como vizinhos os governos servis | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: