China sanciona Ted Cruz, Marco Rubio e nove outros políticos dos EUA em resposta às sanções de Hong Kong

Rubio e Cruz são dois dos legisladores mais ativos contra a China. Foto: Getty Images

O Ministério das Relações Exteriores da China anunciou na segunda-feira que Pequim aplicará sanções contra 11 autoridades americanas, incluindo os senadores Ted Cruz e Marco Rubio. Além disso, os senadores Tom Cotton e Pat Toomey; Congressista Chris Smith; o presidente do National Endowment for Democracy, Carl Gershman, o presidente da Freedom House, Michael Abramowitz, e o diretor executivo da Human Rights Watch, Kenneth Roth, também foram incluídos na lista negra.

A medida, que entra em vigor a partir desta segunda-feira, vem em resposta à decisão tomada por Washington na última sexta-feira de impor sanções contra 11 funcionários chineses e de Hong Kong que acusa de restringir as liberdades políticas nesta região administrativa. porcelana especial.

“Em resposta ao comportamento errado dos Estados Unidos, a China decidiu impor sanções àqueles que se comportaram mal em assuntos relacionados a Hong Kong”, disse o porta-voz do ministério Zhao Lijian em uma entrevista coletiva em Pequim, sem especificar o que consistiria em sanções.

Entre os que foram sancionados pelos EUA estão Carrie Lam, presidente-executiva de Hong Kong; o comissário de polícia, Chris Tang; o secretário de segurança, John Lee, e a secretária de justiça, Teresa Cheng. As medidas congelam todos os ativos americanos das autoridades envolvidas e proíbem os cidadãos americanos de fazer negócios com eles.

“Os Estados Unidos apóiam o povo de Hong Kong e usaremos nossas ferramentas e autoridades para atingir aqueles que minam sua autonomia”, disse o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

O Departamento do Tesouro dos EUA explicou que as sanções foram impostas “por minar a autonomia de Hong Kong e restringir a liberdade de expressão ou reunião dos cidadãos” durante protestos no ano passado, onde multidões se manifestaram contra o da Lei de Segurança Nacional.

Resposta de Hong Kong

Por sua vez, Hong Kong respondeu no sábado à aprovação dos Estados Unidos e qualificou o argumento do governo norte-americano de introduzir as restrições como uma “desculpa pouco convincente”, alertando que servirá para aprofundar o fosso entre Pequim e Washington.

“A última medida do governo dos EUA representa uma interferência flagrante e bárbara nos assuntos internos da República Popular da China (RPC), usando Hong Kong como um peão em sua tática para criar problemas na relação China-EUA. Pelos interesses egoístas de alguns políticos americanos “, declarou um porta-voz do governo de Hong Kong em um comunicado.

Enquanto isso, o chefe de polícia da cidade, Chris Tang, também rejeitou a medida: “A defesa da segurança nacional e da segurança de Hong Kong é minha responsabilidade e minha honra. As sanções de países estrangeiros não significam absolutamente nada para mim ”, comentou o funcionário.

(Com informações da RT)

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: