Tamayo

Retirado do Jornal Granma .

Autor: Ernesto Estévez Rams | internet@granma.cu

Fidel e Raúl recebem com honras os cosmonautas Yuri Romanenko e Arnaldo Tamayo Méndez, o primeiro latino-americano a chegar ao espaço, em um dia como hoje, há 40 anos. Foto: Arquivo Granma

Fidel y Raúl reciben con honores al cosmonauta Arnaldo Tamayo Méndez, el primer latinoamericano en llegar al espacio, un día como hoy, hace 40 años. foto: archivo de granma

No uso do tempo

deixe-o correr em um fluxo infinito,

ele viu tudo isso de

flor tinha o pátio para o bocejo mais escondido.

Ele, negro, cubano, flutuante,

cruzou o limite que separa o

realidade dos sonhos

bisbilhotar cantos, curado

falências, teve seus momentos,

e eles confiaram naquele credo que é

Amar o próximo como a si mesmo

e lutar por isso.

Ele, negro, cubano, flutuante,

lembrou de Guantánamo, foi visto

garotinho vendendo frutas,

limpar sapatos, e no local

o mais solitário de todos

ele se sentiu acompanhado.

Ele abraçou o irmão, repetiu o gesto,

abriu os braços e abraçou o mundo,

como confiado a ele.

E ele se sentiu calmo depois de ter

cumpriu essa missão.

Ele, negro, cubano, flutuante,

sentiu os relógios funcionarem mais devagar,

ele foi ficando mais jovem à medida que a viagem durou.

Já que o tempo não pertencia a ele,

recusou-se a descansar.

Ele pensou naqueles que ainda estavam insones.

Os dias passaram como minutos e

disse a si mesmo: olha, tudo tão estranho!

Enquanto eu estava andando por aí

sem sentir seu peso,

ele se perguntou se haveria um retorno,

se na alegria de voltar eu iria

recuperando o ritmo normal das coisas do dia a dia:

Que decepção!

Ele, negro, cubano, flutuante,

agora no cosmos com um

nosso coração para todos os humanos.

Dançando uma dança que nunca

ele parecia tão alto.

Ele, negro, cubano, flutuante,

depois de vasculhar tantos

cantos e vê-la como ninguém

Eu tinha visto ela

lá embaixo, silencioso, calmo,

navegando.

Como se estivesse saindo do estupor, ele disse:

Eu tenho que voltar agora, eu tenho que

diga a todos que continuamos caminhando.

Categories: Cuba, fidel castro, Fidel Castro Ruz, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, Fidel, el ejemplo imperecedero de Maceo y Che,, sonhos de Fidel | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: