Daily Archives: 28 de Setembro de 2020

O futuro do TikTok no território dos EUA está decidido .

Categories: #Donald Trump, #Estados Unidos, #Estados Unidos, #Trump, @Trump, China, FORA TRUMP, Redes sociais, Trump procura reforçar o bloqueio | Deixe um comentário

Cães treinados seriam úteis para detectar Covid-19, diz especialista cubano

A maioria dos experimentos realizados em outras nações usou o suor para testes com cães, pois não é considerado infeccioso

Perros policías

O médico veterinário pastor Alfonso Zamora garantiu que cães treinados são capazes de detectar o novo coronavírus.

Se nos atermos aos estudos publicados, é bem possível que identifiquem a doença COVID-19, causada pela síndrome respiratória aguda grave SARS-CoV-2, afirmou em declarações exclusivas à Agência Cubana de Notícias.

Eles têm sido usados ​​com sucesso na localização de inúmeras doenças, disse ele à agência, como a detecção de alguns tipos de câncer (mama, próstata, sangue), infecções na urina ou até problemas de açúcar no sangue.

O também Pesquisador Sênior, chefe do Grupo de Epidemiologia da Diretoria de Saúde Animal, do Centro Nacional de Sanidade Agropecuária (CENSA), da província de Mayabeque, citou casos de projetos para descobrir a pandemia na Alemanha, Chile e Espanha.

As aplicações e vantagens dessa classe de cães treinados seriam enormes, desde controlar o acesso a equipamentos públicos, como aeroportos ou metrôs, até ajudar no laborioso e lento processo de testar grandes populações, explicou.

Em relação às especificidades dessa habilidade canina, o especialista respondeu ao ACN que a detecção pode ser realizada pelo seu olfato apurado, já que a maioria dos experimentos realizados utilizou o suor para testes, por não ser considerado infeccioso para COVID-19 .

No entanto, a pesquisa não foi capaz de descobrir exatamente quais compostos os cães descobrem, uma vez que os orgânicos voláteis são uma mistura grande e complexa, eu indico.

A esse respeito, ressaltou a possibilidade de que não detectem um indivíduo, mas uma soma específica deles, que ainda não se conhece, especificou.

Um artigo publicado em junho no repositório BioRxiv (sem revisão por pares ainda) concluiu que “há evidências muito altas de que o cheiro de suor das axilas de pessoas infectadas com COVID-19 é diferente, e que os cães podem detectar a uma pessoa infectada com o vírus SARS-CoV-2 ».

Com informações da ACN.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Equador condena novas manobras contra cooperação médica cubana

Em carta a Trump, estudantes equatorianos e graduados em Cuba denunciam a estratégia de Washington

El programa Más Médicos

DATADO em Quito, 24 de setembro de 2020, e em carta dirigida ao Presidente dos Estados Unidos da América, os membros da Associação Plurinacional de Estudantes e Graduados do Equador em Cuba Eloy Alfaro (Apegecea) reiteraram sua solidariedade e apoio à Revolução Cuba, quando no cenário da pandemia de COVID-19 se agravou o bloqueio econômico, comercial e financeiro genocida e ilegal.

A Apegecea qualifica como “manobra aberrante” a pressão de Washington sobre diversos governos para dispensar a cooperação médica internacional de Cuba, que “na atual conjuntura é tão necessária para os setores mais vulneráveis ​​à pandemia”.

O documento detalha os serviços prestados por colaboradores médicos cubanos no Equador, com destaque para o papel relevante na Operação Milagre e na Missão de Solidariedade Manuela Espejo com milhares de pessoas com deficiência, e apóia a reivindicação da entrega do Prêmio Nobel da Paz ao Contingente Internacional de Médicos Especializados em Desastres e Grandes Epidemias Henry Reeve.

Ao denunciar a estratégia de Washington de tentar politizar e difamar as ações dos médicos cubanos, os membros da Apegecea destacam fundamentalmente “a pressão financeira da Casa Branca sobre a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), para realizar” resenhas externos “ao programa Mais Médicos”, que afirmam que “constituem novas ações fracassadas contra um sensível e nobre trabalho humanitário reconhecido em todo o mundo”.

Em seu discurso recente, no encontro virtual do segmento de alto nível do 75º. Na Assembleia Geral da ONU, o presidente Miguel Díaz-Canel denunciou e condenou esta “chantagem gangster com que os Estados Unidos pressionaram a Organização Pan-Americana da Saúde com o propósito de usar aquele órgão regional como instrumento de sua agressão doentia contra nosso país”. .

Os estudantes e graduados equatorianos exigem na carta a Trump a cessação imediata das ações que “afetam particularmente os setores sociais mais carentes, aqueles que mais se beneficiam da assistência dos trabalhadores humanitários cubanos nos muitos lugares onde estão”.

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Notícias preocupantes: CIA cria seu próprio laboratório

Quantos monstros emergirão do “novo” composto quando a Agência Central de Inteligência tiver bastante experiência em artefatos, itens, armas e operações em suas guerras sujas?

Autor. Juana Carrasco Martin

Bombillo verde

Dizem que foi na última segunda-feira que a CIA criou seu próprio laboratório federal, uma filial de pesquisa e desenvolvimento, e que isso o torna possível parceiro de 300 ou mais outros laboratórios e especialistas acadêmicos nos Estados Unidos. A Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos permite “filtrar” as vantagens que serão obtidas com essa decisão: pesquisa em inteligência artificial, biociência, realidade virtual e aumentada, computação quântica e materiais avançados, bem como sua fabricação.

Qualquer um pensaria que Langley – o corpo de inteligência independente que responde apenas ao Diretor Nacional de Inteligência e, portanto, é considerado um estado dentro de um estado – permaneceu alheio à “pesquisa e desenvolvimento da ciência” e do emprego. destes em suas tarefas, mas seu histórico sujo mostra mais de uma operação em que essas armas foram usadas e com eficácia.

O laboratório em questão, que eles identificam como CIA Labs, corresponde à denominação mais longa de Custom Industrial Analysis Laboratories, ele também permitirá que funcionários da agência de espionagem obtenham patentes e licenças para qualquer propriedade intelectual que eles criarem. enquanto trabalhava na agência.

Os agentes poderiam então ficar com uma parte dos lucros, enquanto a CIA ficaria com o resto do dinheiro, de acordo com o MIT Technology Review. Os oficiais poderiam fazer 15% da receita total com um máximo de US $ 150.000 por ano, de acordo com o comunicado que divulgou a “iniciativa”.

“O CIA Labs conduz pesquisas, desenvolvimento, testes e engenharia multidisciplinares para enfrentar novos desafios; adaptar, melhorar ou acelerar a produção de soluções existentes; e resolver problemas científicos e tecnológicos persistentes de novas maneiras “, disse o comunicado.

Com o CIA Labs dão como novo o consórcio de seus oficiais com o setor privado e a academia, em “apoio à missão da CIA”, uma cumplicidade que existe desde o início da Agência, mas agora eles alegremente anunciam que “para Por meio desse trabalho, os oficiais da CIA têm acesso aos principais investigadores e instalações exclusivas, bem como exposição a desafios desafiadores de segurança nacional.

Na realidade, a Diretoria de Ciência e Tecnologia da CIA, liderada pela Dra. Dawn Meyerriecks, busca apenas estimular sua própria criatividade e lucrar com uma competição – alguns dizem – com o Vale do Silício, na área da Baía de São Francisco, em Califórnia, lar de muitas das empresas de tecnologia emergentes do mundo, incluindo três sindicadas com espionagem global e vigilância, como Apple, Facebook e Google.

A própria Meyerriecks reconheceu isso; na melhor das hipóteses, a pesquisa e o desenvolvimento da agência poderiam acabar se pagando.

Quantas das antigas coexistências fizeram parte das operações da agência, incluindo as clandestinas e as secretas? Isso fica para os anais secretos. Neles devem ser executados e ocultados os planos, as identidades das pessoas e entidades envolvidas, os resultados para os seus objetivos e as consequências para as vítimas – estes são conhecidos pelo mundo, mas a responsabilidade está escondida sob sete selos para que não possa ser rastreada ou rastreada. comprovado.

Quais serão as novas formas? Eles também farão parte do stealth e daqueles arquivos ocultos, onde o recrutamento de talento técnico e os resultados vantajosos do altíssimo desempenho científico disponibilizado aos interesses políticos e ao domínio mundial do império, incluindo a introdução de robôs, estão ocultos. -CIA em nosso dia a dia, para citar uma das especialidades em desenvolvimento, ou o processamento imediato dos milhões de dados que os militares e agências de inteligência dos Estados Unidos são encarregados de coletar das tecnologias de comunicação …

Segundo Meyerriecks, a CIA já estará sobrecarregada com a quantidade de dados que coleta … Com o passar do tempo, não há dúvida de que agora será mais fácil para ela decidir as ações a serem tomadas imediatamente, o planejamento e a execução de um assassinato político. Como o de Patricio Lumumba —por exemplo—, ou o golpe contra Salvador Allende, levarão a marca de um drone ou de um robô-humanóide como armas para assassinatos encobertos.

Eles terão, creio eu, um passe seguro na guerra biológica, com vírus e bactérias oriundos de qualquer um dos 300 laboratórios da rede, capazes de causar danos intensos às forças militares ou civis, a países inteiros, e até mesmo de conotação ainda maior para aqueles que propagam doenças animais e humanas sobre Cuba.

Relembremos apenas três casos: a peste suína que obrigou ao abate de 740 mil porcos e paralisou a produção de alimentos por mais de duas décadas; a epidemia de dengue hemorrágica que fez adoecer milhares de pessoas e matou mais de uma centena, a maioria crianças; e no início da década de 1980, quando o bloqueio foi supostamente “amolecido” e se exportava safras para a ilha, dentro do tecido que as cobria surgia o mofo azul do fumo, que destruiu 85% das safras do famoso fumo cubano que Agora, em setembro deste salto de 2020, o presidente Donald Trump fecha mais uma vez a menor porta do consumo pessoal aos americanos, tentando assim o afogamento econômico total de Cuba.

Coelhos, cana-de-açúcar, banana, abelha, feijão, batata, pimentão e outras culturas, e muito mais, fizeram parte das ações da CIA em uma guerra secreta, não declarada e ilegal dos Estados Unidos contra Cuba, que não cessou.

Não há dúvida de que continuaremos a ser alvos da CIA nas suas ações no domínio das novas tecnologias. Claro, não somos o centro, quando eles têm “inimigos” de maior poder. China, por exemplo; daí as operações contra seus avanços tecnológicos e científicos, e não quero especular sobre a complexa situação mundial que todos sofremos e da qual conhecemos.

Mas, voltando ao início, o CIA Labs, Dr. Meyerriecks disse com orgulho: “Está ajudando a manter o domínio dos Estados Unidos, particularmente de uma perspectiva tecnológica” (…) “Isso é muito crítico para a segurança nacional e econômica.” A sorte está lançada, a CIA mantém seu poder quase omnimista nos novos tempos. Ele permanecerá o estado permitido dentro do estado.

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Sanders: Existem vários planos para tirar Trump do cargo

HispanTV

El senador estadounidense Bernie Sanders ofrece un discurso en la Universidad de George Washington, Washington D.C. (capital), 24 de septiembre de 2020. (Foto: AFP)

O senador Bernie Sanders disse que há vários planos para forçar Donald Trump a deixar o cargo se ele se recusar a transferir o poder pacificamente.

“Há coisas que temos que fazer agora para garantir que Biden [o candidato presidencial democrata dos EUA] vença. E se [o atual presidente dos EUA, Donald] Trump tentar permanecer no cargo depois de perder, há uma série de planos para garantir que ele seja destituído “, disse Sanders durante uma entrevista à televisão.

feito na sexta à noite.

Em seguida, o senador dos Estados Unidos também disse: “Mas agora, nas próximas cinco semanas, nosso trabalho é derrotá-lo e derrotá-lo mal”.

Suas declarações ocorreram horas antes, em um comício na cidade de Newport News, no estado da Virgínia, Trump afirmou que não quer ser “estúpido” e se render pacificamente em caso de perder as eleições.

Isso enquanto em 23 de setembro, em outro comício eleitoral, o magnata republicano se recusava a se comprometer com uma transferência pacífica e “normal” do poder em caso de ser derrotado nas eleições de 3 de novembro, uma posição que muito indignou seu oponente, bem como vários membros das fileiras republicanas.

‘Trump podría arrancar una guerra si pierde las elecciones’ | HISPANTV

‘Trump pode começar uma guerra se perder as eleições’ | HISPANTV

O presidente dos Estados Unidos fará de tudo para ganhar sua reeleição, incluindo “começar uma guerra” ou “manipular as urnas”, alerta seu ex-advogado.

“Nunca, nem em um milhão de anos, pensei que teria que fazer um discurso sobre o que fazemos se um presidente se recusa a deixar o cargo se perder … mas é onde estamos hoje”, denunciou o senador de Vermont.

Além disso, em um discurso proferido na quinta-feira, Sanders repetidamente soou todos os alarmes, considerando a próxima eleição uma batalha “entre Donald Trump e a democracia”.

El País: Trump destrói a democracia ao questionar as eleições

Muitos analistas acreditam que os Estados Unidos, país que se considera “o líder do mundo livre”, não pode ser uma nação democrática quando o que mais caracteriza seu sistema democrático, ou seja, suas eleições, é visto como o mais “. antidemocrático”.

Especialistas eleitorais e estrategistas de todo o espectro político temem cada vez mais que o atual presidente dos EUA questione abertamente a legitimidade dos resultados eleitorais ou se recuse a renunciar ao cargo. para seu rival democrata.

A este respeito, a candidata presidencial democrata para as eleições de 2016, Hillary Clinton, afirmou que o magnata republicano não renunciará facilmente se perder em 3 de novembro, razão pela qual o Senado dos EUA aprovou uma resolução na quinta-feira comprometendo-se que uma transferência pacífica de poder ocorrerá.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Embaixada de Cuba em Angola saúda o 60º aniversário das Comissões de Defesa da Revolução.

Neste 28 de setembro recordamos as palavras fundadoras do Comandante-em-Chefe Fidel Castro Ruz: “Vamos estabelecer um sistema de vigilância coletiva, vamos estabelecer um sistema de vigilância revolucionário coletivo! (…) Para que vejam que quando a massa do povo se organiza, não há imperialista, não há lacaio dos imperialistas, não há vendido aos imperialistas, não há instrumento dos imperialistas que se mova ”.

Comemorando aquela força e unidade que nos caracteriza, a Embaixada de Cuba em Angola saúda o 60º aniversário dos Comités de Defesa da Revolução (CDR), com o compromisso de continuar a defender, juntamente com esta organização, as conquistas alcançadas pelo nosso povo no todos esses anos de luta.

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, 60º aniversário do triunfo revolucionário, ANGOLA, Cuba, fidel castro, CUBA-ANGOLA, Declaração do governo revolucionário, Fidel Castro Ruz, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, sonhos de Fidel | Deixe um comentário

Declaração da Associação da Comunidade dos Cubanos Residente em Angola por ocasião do 60º aniversário das Comissões de Defesa da Revolução.

Declaração da Associação da Comunidade dos Cubanos Residentes em Angola (Accra) por ocasião do 60º aniversário dos Comités de Defesa da Revolução (CDR)

Compatriotas:

Há 60 anos, cerca de um milhão de pessoas, reunidas em frente ao antigo Palácio Presidencial (hoje Museu da Revolução), ouviram o então Primeiro-Ministro Fidel Castro Ruz na noite de 28 de setembro de 1960, que falava ao chegar da Organização da Nações Unidas, quando várias explosões foram ouvidas. Os ali reunidos responderam com vivas à Revolução, ao seu líder e entoaram as notas do Hino Nacional.

Fidel expressou: “Vamos estabelecer um sistema de vigilância revolucionária coletiva. Eles estão brincando com as pessoas e ainda não sabem quem são as pessoas; eles estão jogando com o povo e não conhecem a tremenda força revolucionária que existe no povo. E nessa mesma noite foram criados os CDRs, cujo primeiro grande trabalho foi desmantelar os elementos que pretendiam servir de quinta coluna para a brigada mercenária derrotada em Playa Girón.

Acabado de chegar de Nova York, referindo-se à comunidade cubana, o Comandante em Chefe dizia: “(…) os verdadeiros heróis da Revolução são neste minuto, os cubanos que lá no revoltado e brutal norte, como se qualificaram Martí, que já não nos despreza, como afirmou o próprio apóstolo, mas nos respeita aqueles cubanos que aí se mantêm fiéis à sua pátria ”e acrescentou:“ Devemos estar muito conscientes de que a nossa pátria enfrenta o mais feroz império de na contemporaneidade e, além disso, deve-se levar em conta que o imperialismo não descansará em seus esforços para tentar destruir a Revolução, tentar criar obstáculos em nosso caminho, tentar impedir o progresso e o desenvolvimento de nosso país. É preciso ter em mente que este imperialismo nos odeia com o ódio dos senhores contra os escravos que se rebelam. E nós somos para eles como escravos que se rebelaram. E não há ódio mais feroz do que o ódio do mestre contra a rebelião do escravo. “

Hoje, 60 anos após a criação dos CDRs, eles foram transformando suas funções, de vigilância revolucionária sobre possíveis sabotadores, em vigilância social, limpando o quarteirão, recolhendo matéria-prima, apoiando a vacinação e outras de cunho social coletivo.

Hoje, queridos irmãos e irmãs, diante do bloqueio injusto e sujo que o governo Trump mantém e intensifica contra nosso país, devemos nos unir e condená-lo, pois constitui uma violação flagrante de nossa soberania e da comunidade das nações, devido ao seu caráter extraterritorial. das leis que ele passa com a intenção de nos ajoelhar e nos subjugar

Tanto para o efeito como para as ações contra Cuba, o bloqueio é um ato genocida, qualificado como tal pela Convenção para a Prevenção e Punição do Crime de Genocídio de 1948 e constitui um ato de guerra econômica conforme estabelecido na Conferência Naval de Londres de 1909.

Na conjuntura atual, com mais razão do que nunca, impõe-se ao governo dos Estados Unidos a exigência de que cumpra as resoluções adotadas pela comunidade internacional no âmbito da Assembleia Geral das Nações Unidas e ponha fim, sem nenhum condicionamento, à sua política de bloqueio a Cuba.

Compatriotas e amigos:

O bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto a Cuba continua sendo o obstáculo fundamental para a implementação tanto do Plano de Desenvolvimento Econômico e Social até 2030, como dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Há toda uma série de dados históricos que mostram que a insistência em manter o bloqueio nada tem a ver com nosso sistema social, nem com os dirigentes que eliminaram o status neocolonial em que os governos dos Estados Unidos mantiveram Cuba de 1902 a 1959, são muitos dados históricos que mostram que todo esse histórico de intervenções e nacionalizações realizadas em Cuba a partir de 1º de janeiro de 1959 são uma justificativa

Citando apenas alguns documentos oficiais dos governos desclassificados dos Estados Unidos, podemos ver qual é o verdadeiro motivo do bloqueio:

1 – Em 1805 o presidente americano Thomas Jefferson informou a Inglaterra que em caso de guerra com a Espanha, os Estados Unidos tomariam Cuba para fins estratégicos. 215 anos atrás.

2- Em 1823, o 6º Presidente dos Estados Unidos John Quincy Adams escreveu: “Cuba, uma vez separada da Espanha e rompida a ligação artificial que a liga, deve necessariamente gravitar em torno da União Norte-americana” há 197 anos.

3- A Doutrina Monroe: “América para os americanos”, que significava que a Europa não podia invadir ou ter colônias no continente, em 1823.

4- Em 1896, o 22º e depois o 24º presidente dos EUA Stephen Grover Cleveland escreveu: “Quando a impossibilidade da Espanha de dominar a insurreição for demonstrada, então terá chegado o momento de considerar se nossas obrigações para com a soberania da Espanha. para dar lugar a obrigações mais elevadas. ” 123 anos atrás.

5- Em 1898, foi formado um cenário favorável para as políticas mencionadas. Após três anos de guerra, (1895 -1898) a Espanha não conseguiu conter a campanha do exército da independência e em 15 de fevereiro daquele ano o encouraçado Maine explodiu na baía de Havana, que serviu de pretexto para intervir no conflito hispano-cubano .

6- Em 25 de março, o Presidente McKinley exigiu que a Espanha um armistício com os Mambises; em 11 de abril, pediu ao Congresso autorização para intervir em Cuba; Em 20 de abril foi aprovada a Resolução Conjunta, que autorizava a intervenção, mas reconhecia que “Cuba era, e deveria ser, livre e independente”; em 25 de abril foi declarada guerra à Espanha e em 16 de julho a praça foi entregue.

Em 10 de dezembro, a Espanha e os Estados Unidos assinaram o Tratado de Paris sem citar a Resolução Conjunta. E em 1º de janeiro de 1899, o general John R. Brook tomou posse da Ilha.

Companheiros:

Esses dados históricos dos documentos norte-americanos sobre a história dos Estados Unidos em relação a Cuba e à América Latina são a prova eloqüente de que a razão de manter o bloqueio não é nosso sistema social, nem as posições de nossos dirigentes, a verdadeira razão são seus desejos geoestratégicos ancestral possuir Cuba a qualquer preço, mesmo que seja enganando a Comunidade Internacional sem se importar com as pessoas que sofrem e ignorando o bom senso e as reivindicações da humanidade.

O bloqueio é também uma forma de intimidar os países, em particular os da nossa América, é uma forma de lhes dizer, vejam o que lhes acontecerá se seguirem o exemplo de Cuba.

Condenamos o bloqueio, sua aplicação extraterritorial e todas as medidas ilegais que Trump e sua camarilha aplicam contra nossa pátria!

Associação da Comunidade de Residentes Cubanos em Angola (ACCRA)

Luanda, 26 de setembro de 2020.

Categories: # Cuba, ANGOLA, Contrarevolucion, CUBA-ANGOLA, Declaração do governo revolucionário, INTERNACIONALISTAS DE ANGOLA | Deixe um comentário

AS Entranhas DO FASCISMO

Cuba e a Economia / Por: Julio Sergio Alcorta Fernández.

Num interessante livro intitulado “As Guerras da Capital, de Sarajevo ao Iraque”, da autoria do Doutor em Ciências Sociais e Economista Heinz Dieterich, é apresentada uma breve nota que, devido ao seu testemunho esclarecido, nos leva a elucidar a verdadeira gênese do Sistema Capitalista, dissimulado para muitos; e que descrevemos abaixo:

“Não há tabu mais imposto pelos consensos, na opinião pública do Ocidente, do que a proibição de entender que a ESSÊNCIA DO SISTEMA ECONÔMICO NAZISTA é a mesma do Capitalismo Neoliberal, e para o Terceiro Mundo, também a do democracia social-europeia ”.

“Hitler era um louco, incompreensível para as pessoas racionais.” “A barbárie civilizada do Primeiro Mundo tem que exorcizar a relação entre o GENOMA CAPITALISTA e sua manifestação fenotípica FASCISTA. É por isso que qualquer análise crítica deste contexto gera uma reação histérica dos mandarins do sistema. ” (fim)

Nesse sentido, a própria história nos forneceu evidências desse surpreendente fundamento, revelando eventos reais ocorridos durante o século passado e o que está acontecendo no presente.

Vamos ver como esses processos evoluíram, tentando por todos os meios mostrá-los o mais brevemente possível, sem perder sua essência.

O fascismo italiano e o nazismo alemão nasceram das ruínas da Primeira Guerra Mundial, da ordem injusta que se instaurou após a divisão territorial realizada pelos impérios vitoriosos e da miséria e humilhações com que esmagaram os povos das nações derrotadas.

No caso dos chamados “FASCIOS ITALIANOS DE COMBATE”, eram unidades de ex-combatentes, sindicalistas radicais e futuristas, que proclamaram a necessidade da defesa dos valores nacionalistas, e foram organizados em 23 de março de 1919, em Milão, estruturados por um Agitador negro de 36 anos chamado Benito Mussolini.

Este personagem recorreu a métodos violentos de luta de rua, para dar coerência ao movimento nascente, organizado sob uma estrutura paramilitar, com amplo uso de bandeiras, marchas, insígnias e fileiras hierárquicas; uniformes pretos, saudação imperial romana, culto ao chefe e as promessas de ordem, justiça e grandeza, conseguindo enganar as grandes massas.

Apesar desses elementos drásticos e radicais desse nascente FASCISMO, eles posteriormente despertaram o medo da “onda vermelha”, virando à direita e conquistando o apoio decisivo dos patrões e das corporações agrárias.

Finalmente, os fascistas foram às urnas como parte de uma estranha coalizão ao lado de liberais e nacionalistas, Mussolini chegando ao poder como resultado de combinações políticas sombrias e intrigas palacianas.

Por outro lado, em 29 de julho de 1921, Adolf Hitler tornou-se presidente do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (NSDAP), ou PARTIDO NAZI, criando assim as condições para a radicalização das táticas e estratégias dos NAZIS. Com a criação das Tropas de Assalto (SA), foi possível lançar o terror contra membros de partidos políticos rivais.

Encorajado, e com o respaldo do Partido Nazista, que já tinha certa força e uma estratégia determinada, em 1923, Hitler tentou assumir o governo de Munique, relançando a Marcha de Mussolini sobre Roma.

Tendo fracassado, foram julgados por traição e condenados a penas de prisão de 12 a 18 meses. Naquela ocasião, o Partido Nazista encerrou suas atividades, tempo que foi utilizado por Hitler para escrever o Mein Kampf (Minha Luta), uma visão das tarefas que seu movimento teria que realizar uma vez que a luta fosse retomada.

Entre 1925 e 1929, o desempenho eleitoral dos nazistas foi medíocre. No entanto, esta situação sofreu uma mudança radical em 1930, quando a crise económica e o aumento das lutas sociais que trazem consigo, fizeram com que a grande burguesia alemã decidisse financiar e apoiar maciçamente o NSDAP, portanto o fascismo, como a última barreira de contenção entre as massas e seus interesses.

E foi assim, que com a gestão dos grandes capitalistas das indústrias do carvão e do aço, foi possível fazer dos nazistas a segunda força política do país.

Não é por acaso que em meio a um ambiente social degradado e uma profunda crise de confiança para com os partidos políticos tradicionais, o grande capital apavorado financiou, promoveu e protegeu uma figura messiânica como Hitler.

Mas com certeza foi escolhido, entre outras coisas, por poder enganar as massas com promessas de um futuro brilhante, usando slogans, estilos de luta, apelos e até mesmo o nome de um partido que lembrou os movimentos operários, socialistas e comunistas Contra o qual, precisamente, ele dirigiu sua ação.

Em suma, a ascensão do FASCISMO na Itália e na Alemanha foi o resultado da dinâmica geral da SOCIEDADE CAPITALISTA. O FASCISMO foi o último recurso de uma classe dominante diante da crise econômica e da ameaça de um movimento sindical revolucionário, dois fatores claramente presentes em várias regiões da Europa, no período entre guerras.

Por outro lado, um dos casos mais alarmantes de todo esse fenômeno, relacionado ao sistema capitalista e sua manifestação fenotípica FASCISTA, encontramos nos vínculos das elites de poder dos Estados Unidos com Hitler e Mussolini naquelas circunstâncias, que Representou a maior degeneração e perversão do sistema vigente, servindo de apologia e álibi aos elementos pervertidos e à exagerada ambição de enriquecimento, ainda que procedesse das origens mais impuras, prostituídas e corrompidas do mundo.

Vamos ver o que quero dizer a seguir:

O ditador alemão e suas idéias fascistas foram particularmente admirados pelos proprietários, gerentes e acionistas de grandes empresas americanas, que já na década de 1920 haviam feito investimentos consideráveis ​​na Alemanha ou tinham parceria com empresas alemãs.

Uma elite de mais de 20 grandes e poderosas corporações norte-americanas se beneficiaram de sua conexão alemã durante a década de 1930. Essa elite incluía Ford, GM, Standard Oil, DuPont, Union Carbide, Westinghouse, General Electric, Goodrich, Singer, Eastman Kodax, Coca Cola, IBM e, por último, mas não menos importante, ITT.

A gigantesca organização, DuPont, havia investido pesadamente na indústria de armas alemã, contrabandeando armas e munições para a Alemanha através da Holanda.

Não era de surpreender que o presidente da DuPont adorasse Hitler e fornecesse generoso apoio financeiro aos nazistas.

Outra empresa que manteve relações íntimas com o regime nazista foi a ITT, cujo fundador e presidente, Sosthenes Behm, não nutria simpatia por Hitler.

Tolsie Rieer, chefe da gigante do petróleo TEXACO, era outro admirador de Hitler e amigo pessoal de Gõring, além de ajudar os fascistas de Franco a vencer a guerra civil espanhola.

Henry Ford admirava Hitler. A admiração era mútua porque o Fuhrer tinha um retrato de Ford em seu escritório e, em 1938, ele o homenageou com a mais alta condecoração que a Alemanha nazista poderia conceder a um estrangeiro.

Pelos serviços da General Motors para a Alemanha nazista, o principal executivo da GM, James D. Mooney, recebeu a mesma medalha.

Thomas Watson, da IBM, que se referia a si mesmo como um “servo do Terceiro Reich”, também recebeu uma medalha de Hitler em sua visita à Alemanha em 1937.

Não foi por acaso que as montadoras e petroleiras americanas participaram do triunfo alemão. Sem os caminhões, tanques, aviões e outros equipamentos fornecidos pelas subsidiárias alemãs da Ford e da GM, e sem as grandes quantidades de matérias-primas estratégicas como borracha, além de óleo diesel, óleos lubrificantes e outros tipos fornecidos pela TEXACO e STANDARD OIL, via Espanha, as forças terrestres e aéreas alemãs não poderiam ter derrotado tão facilmente seus adversários em 1939 e 1940.

Por fim, não podemos deixar de ignorá-lo, pois significaria evitar a gravidade das ameaças e perigos que estão surgindo em nosso mundo, principalmente pela forma e comportamento, desde o início de janeiro de 2017, até hoje , do governo dos Estados Unidos, sob o mandato de uma figura que nada mais é do que vê-lo e ouvi-lo em seus insistentes delírios e explosões de intolerância, racismo, xenofobia, elitismo e supremacia, através de mentiras, absurdos e extravagâncias, que me lembra figuras indesejáveis ​​como Benito Mussolini e Adolfo Hitler.

VOCÊ PODE SER RELEITO OU NÃO, ISSO NÃO IMPORTA; OS INSTINTOS DESTE FASCISTA INDENEGÁVEL INFESTARÃO ESSA SOCIEDADE COM AS AÇÕES MAIS NOJENTES QUE PODEM SER IMAGINADAS.

Havana, Cuba, 27 de setembro de 2020.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

New York Times: Trump não pagou impostos por 10 anos antes das eleições de 2016.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, rejeitou uma reportagem do The New York Times, que garante que o presidente não pagou impostos em 10 dos últimos 15 anos antes das eleições de 2016. Além disso, segundo o jornal , Trump pagou apenas R $ 750 em impostos federais em 2016, quando venceu as eleições, como em 2017. No entanto, o presidente garantiu que é uma notícia falsa no meio da campanha eleitoral.

Categories: #Donald Trump, #Estados Unidos, #salud, #Trump, @Trump, confrontar Donald Trump da câmara baixa, Coronavirus, CoronaVirus, Política, CORRUPÇÃO, Elecciones EEUU, epidemia, FORA TRUMP, Um bom filho ... de Trump | Deixe um comentário

O fracasso de Trump e a falta de liderança não são as verdadeiras razões para o desastre da Covid-19

Por Max J. Castro

MIAMI. Eventos momentosos dão origem a grandes mal-entendidos, mitos fantásticos, explicações imaginárias, teorias da conspiração, paranóia de todos os tipos, mentiras maliciosas. Covid-19, causado por um tipo de coronavírus previamente desconhecido e mortal, é um alvo ideal para afirmações ousadas e ignorantes, bodes expiatórios, rumores selvagens e racionalizações transparentes para acomodar a preferência política ou a necessidade de coerência psicológica.

Historicamente, a desinformação tem sido um campo de jogo para fanáticos e aqueles que costumávamos chamar de extremistas. Hoje, a linha entre os extremistas e o reino da razão se confundiu. QAnon, talvez o principal fornecedor de ideias paranóicas e bizarras, afirma que uma vasta conspiração de políticos e celebridades democratas está cometendo um abuso sexual e físico clandestino de crianças alimentado pelo tráfico, e às vezes culminando em canibalismo. A acusação, sem um pingo de evidência, seria ridícula se não fosse o fato de que há um pequeno, mas não insignificante, número de pessoas que acreditam nisso, algumas com fervor suficiente para cometer violência.

O extremismo costumava começar por baixo. Hoje, a loucura começa por cima, o que a torna mais perigosa. Neste fim de semana, Donald Trump desencadeou talvez a maior e mais obscena de suas milhares de mentiras. Ele disse que a Covid-19 “não afetou quase ninguém”. Já existem mais de 200.000 “ninguém” morto, e provavelmente haverá 400.000 até o final do ano. São muitos ninguéns, muitas pessoas que morreram em agonia e sozinhas.

Os mortos não sofrem mais, mas suas famílias e amigos, 200.000 vezes muitos, ainda sofrem e sofrerão por muito tempo. Uma legião de profissionais de saúde foi emocionalmente traumatizada e fisicamente esgotada. Eles também sofreram com frequência a separação da família ao tentarem evitar trazer o flagelo do hospital para casa.

Trabalhadores da saúde e o presidente Trump, uma história de heroísmo versus crueldade

Neste artigo, presto atenção ao principal mito afirmado e repetido nos principais meios de comunicação, ao invés de malucos como QAnon e embusteiros profissionais como Trump, Fox News e o Partido Republicano.

O maior mito da grande mídia sobre o Coronavirus surge da tentativa de responder a uma pergunta inevitável: por quê? “Por que, como país, não fomos capazes de impedir ou mesmo reduzir a propagação e o número de mortes do vírus, enquanto outros países como o nosso conseguiram?”

A resposta geralmente se transforma em uma descrição de falhas individuais centradas na grosseira incompetência e falta de liderança do governo Trump. Essa explicação é fundamentalmente enganosa, simplista, errada. Trump é incompetente e pratica o oposto da liderança. Se ele tivesse tentado guiar as crianças presas em um labirinto de cavernas nas Filipinas, ele as teria conduzido na direção oposta à saída.

Fracasso é o conceito errado para entender o papel do presidente neste fiasco. O sucesso ou o fracasso só podem ser julgados em relação a um objetivo comum. Pessoas como você e eu presumimos que a vida é o objetivo final.

Mas há aqueles para quem a vida não é o valor mais alto e preservá-la não é a prioridade mais alta. Quem são essas pessoas? O erro fundamental na grande mídia é presumir que o objetivo da administração Trump foi esmagar o vírus e salvar vidas. Mas esse não é o objetivo de Trump ou dos republicanos; Nunca foi, e nem mesmo agora, quando 205.000 americanos morreram de Covid-19.

Por mais de uma geração, o objetivo do Partido Republicano tem sido transformar a sociedade americana de uma prosperidade amplamente compartilhada, embora desigualmente distribuída, em uma utopia hipercapitalista na qual os ganhos do avanço tecnológico, maior eficiência e crescimento econômico correspondem quase exclusivamente para os mais ricos. A pandemia não mudou nada disso. Na verdade, a desigualdade aumentou.

As contra-reformas tributárias republicanas geraram ganhos que aumentam à medida que você passa dos 10% do topo da distribuição de riqueza e renda para os 0,001% do topo, que obteve o máximo. À medida que você desce a escada rolante do privilégio, os ganhos são mínimos ou inexistentes. Os 80% mais pobres, a grande maioria, são um excelente exemplo dos perdedores de Trump. Os que estão no meio permanecem à tona, enquanto os mais próximos do fundo tentam não se afogar e muitas vezes falham.

A pandemia apenas ampliou e destacou as consequências para as vidas humanas do longo e crescente abismo socioeconômico da América e as prioridades políticas do monstro do Partido Republicano-Trump que está lutando ferozmente para mantê-lo.

Preservar e expandir essa contra-revolução acelerada contra o projeto de justiça social, racial, econômica, de gênero e sexual lançado na década de 1960 é muito mais importante para os republicanos do que salvar vidas. Esta é uma contra-revolução vingativa, uma virada brusca para a direita em resposta a décadas de reformas graduais e moderadas. Coletivamente, muitas pessoas na maioria dominante, americanos brancos, passaram a ver essas reformas moderadas como uma revolução radical que ameaça a hegemonia ideológica do capitalismo laissez-faire e a supremacia dos euro-americanos nativos.

Para eles, Trump é o único político disposto a enfrentar, sem limites, a lenta deriva em direção à diversidade e igualdade. Nisso, ele não mostra falha ou falta de liderança. Para aqueles que estão esperando por um líder nacional disposto a chamar as coisas pelo nome, Trump é o líder. É por isso que você não pode estar errado. Ele canaliza seu ressentimento sobre a possível perda de status privilegiado com base na única coisa que eles têm: pele branca e ascendência europeia. Trump canaliza e normaliza seu ódio por pessoas como Barack Obama, que triunfou apesar da falta de pedigree euro-americano por força de inteligência, educação, trabalho duro e empatia.

Para Trump e o Partido Republicano, manter o poder político para continuar e expandir o hipercapitalismo e a contra-revolução contra a diversidade e a justiça é mais importante, mais importante do que reverter uma pandemia mortal.

Para o Partido Republicano da era Trump, a interferência eleitoral russa, o governo autoritário de Trump e até mesmo uma pandemia mortal são problemas superficiais em comparação com o liberalismo ou a social-democracia. A ameaça do que eles erroneamente caracterizam como socialismo não é um governo marxista, mas um governo que permitiria a negros, latinos e imigrantes, e todo o catálogo de “outros”, obter status e oportunidade a par do povo escolhido desta nação. , os euro-americanos.

Isso é o que o vice-governador do Texas, Dan Patrick, quis dizer sobre as medidas de saúde pública que reduzem as atividades econômicas para prevenir o contágio: “Existem coisas mais importantes do que viver.” Esse é o princípio implícito na forma como o governo Trump está lidando com a pandemia. A economia é mais importante do que salvar vidas, mas apenas parte dela realmente importa. O sucesso do mercado de ações, que representa os lucros dos ricos, é mais importante do que a economia como um todo ou salvar vidas. Reeleger Donald Trump é mais importante do que salvar vidas.

É um erro atribuir esta última abordagem apenas ao ego gigantesco e malévolo de Donald Trump, embora seja uma parte importante da equação. Os republicanos são subordinados a Donald Trump não apenas porque o temem politicamente, embora isso seja uma parte importante. O principal motivo de sua adulação é que a presidência de Donald Trump é uma garantia para a continuação da contra-revolução e do hiper-capitalismo.

Os líderes republicanos e a elite empresarial conservadora – a base real do partido – formam direta e indiretamente o governo minimalista republicano. O minimalismo republicano não é uma forma de arte. É uma ideologia em que menos é sempre melhor, no que diz respeito ao governo e às funções que ele desempenha, exceto no que diz respeito à repressão ao crime e à dissidência interna e ao exercício violento do poder no exterior. O minimalismo republicano se aplica a impostos, regulamentação corporativa, proteção ambiental, redistribuição progressiva de renda, assistência médica, controle de armas, na verdade, qualquer coisa que promova uma sociedade mais justa e gentil.

O credo da governança mínima é a Bíblia republicana, o Alcorão e a Torá em um. Ele convenientemente fornece ao Partido Republicano acesso aos vastos recursos corporativos e pessoais dos ricos e egoístas, um clube informal que abrange a maioria dos ricos – os ricos generosos são promovidos para fins de relações públicas, mas eles são a exceção. Para os ricos egoístas, dar dinheiro aos republicanos é um investimento com uma alta taxa de retorno.

Mas há mais para apoiar este setor para os republicanos do que o balanço anual ou a cobrança de impostos para o ano. Mais importante é manter a hegemonia ideológica e o poder político de longo prazo, para que a mina de ouro possa ser explorada permanentemente em favor dessa minúscula classe de milionários e bilionários. O objetivo final é tornar irreversível a contra-revolução da desigualdade econômica e da supremacia branca.

Donald Trump não inventou essa mentalidade, mas ela vem naturalmente para ele. Quando se trata de ganância e crueldade com os “perdedores”, Trump é um vencedor mesmo entre os republicanos. Ele os inspira a conquistas cada vez maiores na cruzada em direção a uma sociedade cada vez mais próxima de uma sociedade de duas castas: eles têm muito mais castas do que poderiam precisar e quase nenhuma casta.

Esta é a utopia republicana e, como todas as utopias, não é totalmente realizável. Uma raça que não tem nada não sobreviveria para trazer benefícios e conforto para quem tem tudo. Mas tal ideal distorcido fornece um horizonte ao qual o Partido Republicano pode aspirar e marchar. E o Partido Republicano marchou, cada vez mais perto de seu objetivo. Esta eleição pode ser a última chance de desviar o arco da história, que por décadas se inclinou para a injustiça, e colocá-lo na direção certa.

Tradução de Germán Piniella para o Progreso Semanal.

Progreso Semanal / Weekly autoriza a reprodução total ou parcial dos artigos dos nossos jornalistas desde que sejam identificados a fonte original e o autor.

Siga-nos no Facebook, no Twitter @ProgresoHabana e no Telegram.

Se você tiver alguma sugestão, história ou informação que gostaria de compartilhar com nossa equipe, pode escrever para progresshabana@gmail.com

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: