Daily Archives: 10 de Novembro de 2020

Na Guatemala, Brigada Médica Cubana atende pessoas afetadas pela tempestade tropical Eta

Cubadebate – Foto: Retirado da TV Avileña.- A Brigada Médica Cubana (BMC) na Guatemala atende o povo dessa nação centro-americana, após a passagem da tempestade tropical Eta, como aconteceu em 2018, quando o vulcão Fuego entrou em erupção , ou em 1998 com o furacão Mitch.

Ernesto Jiménez, à frente do BMC, especificou que os socorristas localizados nas áreas mais afetadas pela Eta foram incorporados desde o primeiro momento ao atendimento das vítimas nos abrigos e hospitais onde prestam serviço diário.

Jiménez mencionou as brigadas de Cobán, no departamento de Alta Verapaz; e Izabal, dois dos 10 mais afetados, junto com Huehuetenango, Petén, Chiquimula, Santa Rosa, El Progreso, Jutiapa, Quiché e Zacapa, todos declarados em Estado de Calamidade Pública.

Na maioria desses lugares, nossos trabalhadores humanitários estão presentes há 22 anos, então eles rapidamente se juntaram às equipes da Guatemala, disse ele.

A especialista em Higiene e Epidemiologia da brigada Izabal, Amparo Acea, especificou que seus 14 colaboradores apoiam esta primeira fase do atendimento aos desabrigados em nove abrigos de Puerto Barrios, até o momento.

Entre eles estão Entre Ríos, Puerto Barrios, Santo Tomás, um na fronteira com Río Dulce e outro em Cayuga, disse Acea.

“Até ontem atendíamos mais de 900 pacientes, as morbidades fundamentais são as doenças de pele e as dores de cabeça, tem gente com muito estresse, perdeu todos os bens”, explicou.

Acea destacou o trabalho em equipe da brigada, que conta ainda com entomologista, equipe da área da saúde e médicos guatemaltecos formados pela Escola Latino-Americana de Medicina de Havana, o que lhes permite cobrir todos os abrigos.

A epidemiologista considerou um momento importante deste trabalho, a participação no último sábado num encontro virtual com a Ministra da Saúde, Amélia Flores, a quem manifestou a vontade dos mais de 400 colaboradores do BMC de irem aos locais onde mais eles precisam nestes momentos de agonia e luto pelo país.

A mesma atitude foi expressa pela Dra. Mercedes Blanco, coordenadora da brigada Cobán, Alta Verapaz, onde trabalham 18 profissionais com perfis em Medicina Integral Geral, um especialista em Pediatria e cinco Graduados em Enfermagem com perfis de Anestesiologia, Pediatria e Obstetrícia.

Blanco confirmou que estão à disposição da área de saúde e do Conselho de Operações Especiais de Cobán e Carchá para cuidar das vítimas, continuando a prestar serviços diários como atendimento de linha de frente para COVID19.

O médico lembrou que há 22 anos, devido ao impacto do furacão Mitch, os primeiros médicos cubanos chegaram aqui e hoje estão novamente com o povo guatemalteco.

(Com informações da Prensa Latina)

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Missão do FMI chega à Argentina para acordo de dívida

Buenos Aires, 10 de novembro (Prensa Latina) Uma missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) chega hoje aqui com os olhos postos em um novo acordo bilateral sobre a dívida argentina contraída com aquele órgão, de cerca de 44 bilhões de dólares.

Chefiada pela vice-diretora do Departamento do Hemisfério Ocidental, Julie Kozack, e pelo chefe da Missão para a Argentina, Luis Cubeddu, a delegação iniciará o diálogo com as autoridades sobre um novo programa de apoio ao plano econômico do governo e, conforme consta, no a mesa será o tema da agenda fiscal, monetária e estrutural de médio prazo.

Como há um mês, a missão do Fundo se reunirá com autoridades nacionais, especialistas e lideranças políticas, entre outros setores.

Em recente entrevista à rádio Rádio 10, o chefe da Casa Civil, Santiago Cafiero, confirmou que não há espaço para um ajuste, no que se refere à dívida, contraída pelo anterior governo de Mauricio Macri entre 2018 e 2019.

Na Argentina não há espaço para ajustes e esse tipo de receita. Devemos ser muito criativos entre todos nós para ver como resolveremos o problema em que Macri nos colocou, disse o Chefe de Ministros.

Os emissários do Fundo iniciarão as negociações sem datas estabelecidas para finalizá-las, como indica aquele órgão chefiado por Kristalina Georgieva.

Em um relatório no final de sua visita no início de outubro passado, a missão sublinhou que ‘a Argentina enfrenta complexas dificuldades econômicas e sociais, no contexto de uma crise de saúde sem precedentes e a profunda recessão causou um aumento nos já elevados níveis de pobreza e desemprego, cujos efeitos são agravados por pressões significativas no mercado de câmbio. ‘

Também concluiu que um conjunto abrangente de políticas poderia apoiar a restauração da confiança, mas deveria ser devidamente calibrado para promover a recuperação econômica e garantir a estabilidade macroeconômica.

carro / maio

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Carta aberta ao assunto José Daniel Ferrer

José Daniel Ferrer escribe una carta abierta a Joe Biden a unas horas de  las elecciones

Por: Leonor Pérez Rodríguez

Em meio ao atrevimento que o caracteriza, é surpreendente como ele se desligou imediatamente de seu capataz Trump. Agora, ele implora a Biden que não dê um passo, o que mais do que lógico é essencial. A reaproximação entre Cuba e os EUA

Tu Sujeito, longe de promover a salvação de Cuba, pede sua exploração e derrota.

Todos os bons cubanos lembram que em suas enfadonhas linhas diretas apoiou e promoveu cada uma das ações dos grupos de vandalismo que ofendiam a figura do apóstolo José Martí (Clandestinos), mentia descaradamente em supostos casos de abusos dos direitos humanos; sem sucesso, promoveu protestos e aplaudiu todas as mentiras contra Cuba que se formavam a partir do ódio furioso de Miami.

O que dizer dos seus aplausos a cada uma das 127 medidas contra os cubanos que o governo Trump aplicou contra Cuba.

Com que moral você chega a dizer que compreender dentro das diferenças não é bom para Cuba?

Talvez se iluda por não saber o quanto Cuba e os cubanos avançaram com as viagens de cidadãos norte-americanos à Ilha, o impacto direto nas famílias cubanas da chegada dos Cruzeiros ou os intercâmbios acadêmicos em áreas tão importantes como a medicina.

Você tem que ser um hipócrita e você é, ou simplesmente um trabalhador assalariado, que você também reconheceu, para insultar que uma reaproximação entre os dois países seria desastrosa para os cubanos.

Lembro-lhe, sujeito, que de ambas as margens existem pessoas e famílias que se amam e se adoram acima de tudo, onde o sucesso é alegria para ambos, tanto do sul como do norte.

Sua desgastada e enfadonha diatribe só gera nos dignos cubanos repulsa e desprezo por ele. Mais ao dizer que “o regime continuaria a enviar agentes aos Estados Unidos por meio do Programa de Refugiados”, nada mais absurdo ilógico e sem sentido. Recordo-lhe que se encontra o seu amigo irmão Eliecer Góngora naquela fronteira que pede para manter fechada.

Mas seu pedido é claro, ele pede para privar os cubanos do direito de determinar se a família vive junta ou não, em Cuba ou fora dela. Sim, sujeito, você é quem promove o ódio e a separação entre os cubanos para fazer da dor um mercado para seu próprio benefício.

Não é estranho para você que na fronteira a maioria dos cubanos seja rejeitada em seus pedidos de asilo e você menciona abertamente que a perseguição política vai aumentar. Até as autoridades de imigração americanas sabem que não há perseguição, mas sim políticas antiquadas contra Cuba.

Nada poderia estar mais errado como suposto líder do que pedir, em meio a uma pandemia de magnitude insuspeitada, medidas restritivas e privativas de direitos a um povo que resiste e de forma servil aos Estados Unidos como você. Mais insubstancial é sua pouca ou nenhuma sutileza em continuar a clamar por dinheiro com base em sua arrogância e interesses mesquinhos.

“Nesses momentos críticos, o povo cubano só está sendo ajudado condenando abertamente a repressão e impondo fortes medidas ao regime comunista de Castro, enquanto programas melhores e mais eficazes são implementados para ajudar os democratas cubanos.”

Resta-me dizer: Basta, Cuba pertence aos homens e mulheres de princípio, que não desistiram de joelhos para enfrentar duas pandemias, a de Trump e a de Covid. Os esforços de todos fizeram retroceder, porque a justiça e a razão os auxiliam.

Reverência por Cuba ser Cuba, droga. Cuba é respeitada !!!

Leonor Pérez Rodríguez

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Autoridades eleitorais nos EUA recebem ameaças de morte

Trabajadores electorales se dedican al conteo de los votos tras las elecciones generales de 2020, Filadelfia (Pensilvania), 6 de noviembre de 2020. (Foto: AFP)

HispanTV

As autoridades eleitorais da Filadélfia, encarregadas de contar os votos, receberam ameaças de morte, disse o comissário da cidade, Al Schmidt.

Na Filadélfia, ainda há um lote de votos a processar, o que pode levar vários dias nesta semana, informou a mídia. Naquela cidade, segundo dados oficiais, foram recebidos 353.642 votos por correio e 356.125 presenciais.

Durante entrevista à rede local CNN no domingo, Schmidt fez alguns esclarecimentos sobre o processo. “Estamos contando os votos elegíveis dos eleitores. A polêmica em torno do assunto é algo que não entendo. São as pessoas que fazem acusações de votos fraudulentos, fazem todo tipo de loucura ”, disse.

O comissário eleitoral afirmou que nos centros de contagem de votos receberam apelos ameaçadores nos quais se dizia “É para isso que serve a Segunda Emenda”, ao passo que deplorou que “se trata de uma ameaça de morte não tão velada. É uma ameaça, sim, por contar os votos em uma democracia ”.

A Segunda Emenda à Constituição dos Estados Unidos, também conhecida como Emenda II, é uma lei que protege o direito das pessoas de possuir e portar armas de fogo.

O “exército eleitoral” de Trump pode incitar a violência

O “exército” de observadores eleitorais de Trump pode assustar os eleitores e incitar a violência, alertam as autoridades americanas.

As projeções da mídia norte-americana anunciaram neste sábado a vitória do democrata Joe Biden nas eleições de 3 de novembro, contra o presidente cessante, Donald Trump.

No entanto, em reação à vitória de seu rival, Trump advertiu que Biden “foi rápido em se apresentar falsamente” como o vencedor da eleição, acrescentando que “essas eleições estão longe do fim”. A equipe eleitoral do magnata republicano entrou com uma série de ações judiciais para contestar os resultados em estados importantes, incluindo Wisconsin, Michigan, Pensilvânia e Arizona.

Campanha de Trump abre processo para interromper a contagem em Michigan
Trump pede que Biden não declare vitória conforme os processos se seguem

Em 6 de novembro, antes do anúncio dos resultados, a polícia prendeu um apoiador de Trump em Los Angeles que foi às redes sociais para ameaçar um tiroteio em massa, se o democrata vencesse.

Além disso, ao longo do processo eleitoral e também da contagem dos votos, em várias partes do país, vários apoiadores do Republicano foram presos por ameaças contra Biden e sua equipe.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Trump demite o secretário de defesa, Mark Esper

Por: AP

O presidente dos EUA, Donald Trump, demitiu o secretário de Defesa, Mark Esper, na segunda-feira, um movimento sem precedentes de um presidente que não aceitou sua derrota eleitoral e está chateado com um líder do Pentágono que não considera leal o suficiente.

A decisão, que pode perturbar aliados internacionais e liderança dentro do Pentágono, adiciona outro elemento de incerteza a um período complicado de transição enquanto o democrata Joe Biden se prepara para assumir a presidência.

Trump deu a notícia em um tweet, escrevendo que “com efeito imediato” Christopher Miller, o diretor do Centro Nacional de Contraterrorismo, atuará como secretário interino, evitando o oficial de segundo escalão do Pentágono David Norquist.

“Chris fará um ótimo trabalho!” Trump tuitou. “Mark Esper foi demitido. Gostaria de agradecer o seu trabalho ”.

A decisão abrupta de Trump de demitir Esper gerou perguntas sobre o que o presidente pode tentar fazer nos próximos meses antes de deixar o cargo, incluindo ajustes na presença de soldados no exterior ou outras mudanças relacionadas à segurança nacional.

Biden não disse quem nomeará secretário de defesa, embora esteja considerando nomear Michele Flournoy, que se tornaria a primeira mulher a ocupar o cargo. Flournoy serviu várias vezes no Pentágono, começando na década de 1990 e mais recentemente como subsecretária de defesa para a política de 2009 a 2012. Ela é bem conhecida no Capitólio como uma democrata moderada e é considerada entre os aliados e parceiros de Os Estados Unidos como um funcionário com mão firme e que é a favor de uma forte cooperação militar do país no exterior.

Miller atuou mais recentemente como diretor do Centro Nacional de Contraterrorismo e antes disso foi assistente adjunto do secretário de defesa e principal conselheiro de Trump em questões de contraterrorismo. Ele tem uma longa história com os militares, depois como soldado de infantaria nas reservas do exército e depois como oficial das forças especiais. Ele também esteve nas guerras do Afeganistão e do Iraque. Depois de se aposentar do exército, Miller trabalhou como empreiteiro de defesa.

O relacionamento tenso entre Esper e Trump quase desabou no verão passado durante a agitação civil que gerou um debate dentro do governo sobre o papel dos militares na luta contra a agitação interna. Esper, que cumpriu 16 meses de mandato, se opôs ao uso dos militares para ajudar a reprimir os protestos em Washington, D.C., o que irritou Trump e gerou especulações de que o secretário estaria disposto a renunciar se enfrentasse esse problema novamente. tipo.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Nova operação subversiva contra Cuba.

Tomado de heraldocubano / Por Arthur González

O processo eleitoral nos Estados Unidos não deve nos fazer abandonar outras questões que afetam Cuba, como as falsas campanhas para acusá-la de violar os direitos humanos.

Durante várias semanas se observou o desenrolar de uma operação subversiva, destinada a semear uma matriz de opinião de que em Cuba “a liberdade religiosa não é respeitada”, algo que o secretário de Estado, Mike Pompeo, expôs em uma de suas declarações.

Nada é acidental nos Estados Unidos para acusar Cuba, tudo tem um motivo e esta operação midiática indica que pretendem obrigar os bispos católicos cubanos a se manifestarem contra o governo revolucionário, antes da próxima celebração, em Havana, de a Conferência dos Bispos Católicos de Cuba, que acontece a cada dois anos.

Por isso, a imprensa de Miami e algumas vozes nas redes sociais emitem critérios e apoiam os pronunciamentos provocativos do padre católico Jorge Luis Pérez Soto, pároco da igreja de São Francisco de Paula, no município de Diez de Octubre, em Havana, que, no final de outubro passado, em uma de suas homilias, expressou: “O católico não pode ser apolítico, ou seja, uma palavra mentirosa que só exprime a covardia”.

Em posição francamente instigante, ele acrescentou: “Quando um governante não está disposto a renunciar, não está disposto a sair do caminho pelo bem comum, pelo bem de seu povo, pelo bem de sua sociedade, que César é um tirano.”

Por que tanta agressividade neste momento, quando as relações Igreja-Estado estão no caminho certo?

Tudo indica que os Estados Unidos, em suas múltiplas medidas para hostilizar a Revolução, pretendem pressionar a cúria cubana a retomar a posição assumida quando o socialismo desabou na Europa, com aquela carta pastoral redigida pela Conferência dos Bispos Católicos em setembro de 1993 , intitulado: “O amor espera por tudo.”

Em 2013, diante de pressões externas, os bispos cubanos publicaram outra pastoral: “A esperança não decepciona” e, embora menos conflituosa, continha uma análise crítica da vida nacional, repetitiva dos detrimentos expostos vinte anos antes, mas sem condenar energicamente a política criminal dos Estados Unidos e sua guerra econômica, comercial e financeira, genocídio que visa matar cubanos por fome e doenças.

A provocação de Pérez Soto foi seguida pela assumida pelo padre Laureano Hernández Sasso, que, em sua conta no Facebook, escreveu: “Por que devemos mendigar? Por que o presidente Miguel Díaz-Canel fala e fala e nunca diz nada? Ou temos que dizer ao nosso presidente que não podemos continuar assim? “

Para quem estudou as campanhas contra a Revolução Cubana e a pressão da CIA sobre a Igreja Católica cubana, essas projeções são conhecidas, pois em fevereiro de 1962 documentos oficiais dos Estados Unidos afirmavam:

“Tanto o Departamento de Estado quanto a CIA continuam explorando suas capacidades (com resultados muito desfavoráveis ​​até agora) para montar operações especiais dentro de Cuba com foco em elementos ativos da população, especificamente operações por meio da Igreja para chegar às mulheres. e seus familiares, bem como através de contatos de trabalho para alcançar os trabalhadores ”.

O acontecimento atual, às portas da próxima Conferência Episcopal, as posições desses padres e o apoio que lhes deram em Miami, exalam um cheiro muito parecido com suas arcaicas pretensões subversivas.

Nos Estados Unidos, criticaram o Cardeal Jaime Ortega Alamino, por não assumir um confronto com o governo cubano, e trabalhar pela melhoria do ambiente entre o Estado e as instituições religiosas, demonstraram nas visitas à Ilha dos três últimos Papas, algo que confirma a liberdade religiosa que se respira em Cuba.

Alberto Reyes Pías, é outro sacerdote católico que ao mesmo tempo adotou uma posição semelhante. Pároco do concelho de Esmeralda, em Camagüey, numa atitude nunca vista nos últimos 58 anos, publicada no seu portal do Facebook:

“Cuba é uma grande prisão onde, se você se comporta mal, eles o colocam em uma menor. E como uma prisão, finalmente, nos sentimos controlados. Temos medo de dizer o que pensamos, de dizer o que queremos. Temos medo de que de uma forma ou de outra bloqueiem nosso estudo ou trabalho, que tornem nossa vida mais difícil do que já é. Temos medo que nos chamem e ralhem, avisando-nos do nosso mau comportamento ”.

E acrescentou a sugestão desconexa de que: “a Igreja poderia liderar uma transição em Cuba”, algo que ele pode ter copiado de Lech Walesa, um contrarrevolucionário polonês e agente da CIA, que teve o apoio da Igreja Católica Polonesa e até do Vaticano, para realizar seu movimento contra o socialismo.

Um sinal de que o propósito desta operação é pressionar os bispos cubanos, foram seus comentários:

“Aqui não posso deixar de dizer com dor que sofro o silêncio dos meus bispos.”

A estruturação da operação subversiva pode ser vista na comunidade dessas ações e no apoio de Miami por meio do padre da ermida de Caridad del Cobre, Fernando Heria, que difundiu uma mensagem em solidariedade às declarações do padre nas redes sociais Alberto Reyes, acrescentando:

“Compartilho os gritos de fome e sede de justiça que um irmão sacerdote, Camagüey padre Alberto Reyes, que bravamente grita em nome de todas as crianças do país, da garganta de nossos patriotas, um firme grito de liberdade e dignidade dos irmãos … Os padres cubanos estão cansados ​​de dois tipos de ditaduras: a eclesiástica e a governamental ”.

O objetivo almejado com esta nova operação é sem dúvida, mas a Igreja Católica cubana sabe o que conseguiu e não se deixará levar pelas paixões, onde a razão prevalecerá apesar das diferenças ideológicas.

A Revolução nunca fechou um templo ou uma ordem religiosa, nem foram assassinados padres ou freiras, como os governos de direita fizeram na América Latina. A liberdade de culto sempre foi respeitada, apesar das mentiras fabricadas pelos Estados Unidos, país que não condenou as ditaduras que mataram e prenderam padres, como o Papa Francisco bem sabe, por terem sofrido durante a ditadura argentina, amplamente apoiada pela A Casa Branca.

Como parte dessa operação, são detectadas denúncias da Alliance for Global Freedom, reiterando recentemente seu pedido ao governo dos Estados Unidos para sancionar o Escritório de Atenção aos Assuntos Religiosos do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba, “Por seu consentimento à falsa perseguição religiosa na ilha”, disse Jason Poblete, presidente da organização com sede em Washington, DC, à Rádio Televisión Martí.

Chance?

Impossível, sabendo como os ianques agem com suas mentiras construídas contra a Revolução cubana, há 60 anos.

Esta Aliança, desde 2019, promove sanções contra Cuba, sob o pretexto desgastado de que o Gabinete para os Assuntos Religiosos depende do partido comunista, escondendo que esta entidade trabalha directamente com todas as religiões presentes no país: Católica, Cristã, Ortodoxa de Ritos russo e grego, judaísmo, islamismo, budismo, espiritualismo e religiões cubanas de origem africana.

Em Cuba existem quase 570 organizações religiosas, que contam com seminários próprios para a formação de seus padres e párocos, além de centros de atenção a idosos, conventos de religiosas e casas sacerdotais que funcionam com total liberdade, algo que os papas João Paulo II , Bento XVI e Francisco, verificados em campo.

Para a operação atual, integraram-se à Conferência Cubana de Religiosos, que reúne freiras e padres da Igreja Católica, que também fizeram declarações contra o governo, antes do início das vendas em dólares e questionaram o Estado pela falta de alimentos , e solicitou “mudanças que permitam a construção de uma nação que dê esperança aos jovens para que não precisem emigrar”; sem falar no bloqueio cruel e injusto.

Os ianques em sua estratégia contra Cuba não deixam de errar e agora escolhem a desacreditada Martha Beatriz Roque Cabello, concedendo-lhe o Prêmio Patmos pela liberdade religiosa em Cuba, ignorando sua teatral e ridícula “Greve do Abacate”, onde enganou a todos , incluindo diplomatas americanos.

O argumento para este prêmio é que “ela evoca visões de esperança para seu povo e especialmente quando se trata de questões de fé e igrejas”, como se seus enganos para viver da história e embolsar o dinheiro que recebeu não fossem conhecidos em Cuba. dos ianques, algo incompatível com os mandamentos católicos.

Em seu esforço para destruir o que 12 presidentes não conseguiram, os ianques planejam esta operação que denota desespero e ignora a obra da Revolução.

José Martí tem razão ao afirmar:

“Ignorância é garantia de erros políticos”

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: