Daily Archives: 15 de Novembro de 2020

A tristeza ? descobre bem.

Autor :Maria del Carmen Hernandez Carus
Há alguns anos, trabalhei em um país da África por um longo período.
Um dia de tantos que saí de casa cedo (6h30) porque tinha aula no primeiro turno da manhã da universidade, enquanto esperava no ponto de ônibus (chamavam dele) ouvi vozes, quase imperceptíveis … mãe, mãe … Eu estava procurando por todos os lados e não vi ninguém, fiquei ouvindo até descobrir de onde vinham, aí olhei para cima.
No telhado do ponto de ônibus, 4 cabecinhas espreitaram para fora e ao perceberem que ele os estava servindo, duas delas disseram com as mãozinhas estendidas … mãe, mãe para pão …


Aquelas crianças dormiram a noite toda ali, ficaram cobertas pelos galhos da árvore que ultrapassava o teto do batente, me pediram dinheiro para comer pão.
Disse-lhes que viessem, dei-lhes algumas moedas e correram para uma padaria que era muito perto, onde tinha todo o tipo de pão doce e que claro que não podiam comprar … muito obrigado mãe … sorriam timidamente.
Pensei nos meus netos e como disse a mim mesma tantas vezes … isto NÃO é para os meus netos …
Essas histórias, tão reais, tão diárias em países onde o capitalismo tem uma cara muito feia são tristes e tenho dezenas em minhas memórias.
Mas meus conterrâneos, aqueles que acreditam que somos o umbigo do mundo, que não sabem como dizia minha mãe … metade da massa … acham que o capitalismo em Cuba terá uma cara melhor do que aquela que lhes contei.


Há poucos dias vi uma publicação de um sem coragem desenhada por um pioneiro cubano perguntando a alguns turistas o que eram as Chaves e todos os seus admiradores repetiam em seus comentários … Que pena … Que as crianças de Cuba não possam ir a Los cayos … aí para lá qualquer bobagem referente a essa “ditadura feroz” que nos mata e que impede nossos filhos de serem felizes.
Já vi meus netos tomando banho na bela piscina de um hotel, de uma praia, de uma bacia com água ou jogando água com uma mangueira, a cara feliz é a mesma.
Meu irmão, a beleza de Los cayos de Cuba é inegável, a alegria quando você está aí é enorme, mas nós, idosos, vejamos isso, aqueles de nós que já perderam a inocência. Até onde vai a perfídia quando uma frase como essa é posta na boca de uma criança para defender uma ideia ou antes para desacreditar?
Meu irmão, você realmente acredita que os filhos de Cuba são os mais tristes do mundo?

Sai da bolha meu irmão, olha, lê, anda, olha em volta, sem fanatismo, no mundo em que vivemos mais de 600 milhões de crianças vivem em extrema pobreza, mais de 250 milhões de menores de 14 anos têm que trabalhar muito dias, mais de 130 milhões nem sabem ler, milhões dormem nas ruas, se prostituem, enfim, a lista de ultrajes é longa.
Se você quer falar sobre tristeza, há muito tecido para cortar, defenda suas ideias sem se tornar uma pessoa má
Se meus netos, os pioneiros, me perguntassem o que são as chaves cubanas, poderia sem medo explicar-lhes onde estão, o que se faz com elas e por que não vamos.
Se meus netos estivessem dormindo na rua ou mendigando ou trabalhando, certamente sua avó caminharia pelas montanhas de Cuba fazendo a Revolução novamente.
PostScript.
Minha mãe, que viveu a maior parte de sua vida no “próspero capitalismo” de Cuba, conhecia um hotel em Varadero quando a levei para o Internacional em 1981, quando ela tinha idade para ir à escola lavava ao seu lado mãe para ganhar alguns quilos com que se alimentar e a seus irmãos, os únicos calos que ela conhecia eram escritos com um le duplo e feitos em suas mãos tenras de tanto trabalho.

Categories: "a Carta não capacita o apoio de grupos golpistas",, # Cuba, Africa, Contrarevolución, CUBA-ANGOLA, Derechos Humanos | Deixe um comentário

Médicos cubanos prestam assistência em áreas devastadas pelo Eta na Guatemala.

Autor: Ana Laura Palomino García | internet@granma.cu

Como estímulo inato, a vocação solidária dos médicos cubanos reage sempre, sem a menor perda de tempo, à emergência dos demais, e assim como o mundo pôde contar com a modesta contribuição dos médicos das Grandes Antilhas, antes do Após o desastre provocado pelas chuvas Eta, a Guatemala recebe hoje a ajuda de nossos profissionais localizados naquela nação irmã, após o grave perigo do COVID-19.

Médicos cubanos asisten en zonas devastadas por Eta en Guatemala › Mundo ›  Granma - Órgano oficial del PCC

Segundo a Prensa Latina, Ernesto Jiménez, chefe da brigada médica da ilha, especificou que os socorristas, localizados nas áreas mais afetadas pela depressão tropical, foram incorporados desde o primeiro momento ao atendimento das vítimas, e diariamente eles servem em abrigos e hospitais.

Informou que estão implantados em Cobán, no departamento de Alta Verapaz, e em Izabal, dois dos dez locais mais atingidos, junto com Huehuetenango, Petén, Chiquimula, Santa Rosa, El Progreso, Jutiapa, Quiché e Zacapa, todos declarados no estado de calamidade pública.

Informou que estão implantados em Cobán, no departamento de Alta Verapaz, e em Izabal, dois dos dez locais mais atingidos, junto com Huehuetenango, Petén, Chiquimula, Santa Rosa, El Progreso, Jutiapa, Quiché e Zacapa, todos declarados no estado de calamidade pública.

O especialista em Higiene e Epidemiologia da brigada Izabal, Amparo Acea, explicou que 14 colaboradores apoiam esta primeira fase do atendimento aos desabrigados em nove abrigos de Puerto Barrios.

O Ministério da Saúde Pública e Assistência Social da Guatemala destacou, por meio de uma publicação na rede social Twitter, o trabalho realizado pelos médicos, aos quais, segundo Cubaminrex, se juntou outro grupo de 20 trabalhadores humanitários que chegaram a San Cristóbal Verapaz, no departamento de Alta Verapaz.

Categories: #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #salud, clima, Condições climatéricas, Desastres Meteorologico, Profesionales e la Salud | Deixe um comentário

Eles estabelecem taxa sanitária em aeroportos internacionais, portos e marinas.

Autor: Susana Antón | susana@granma.cu

Em 14 de novembro último, o Diário Oficial nº 64 publicou em sua versão extraordinária a resolução nº 293-2020 do Ministério da Fazenda e Preços sobre o estabelecimento de uma taxa sanitária para os serviços de Controle Sanitário Internacional realizados pelas autoridades de Saúde Pública no aeroportos internacionais, portos e marinas a todas as pessoas que chegam ao país.

Aeropuertos cubanos adoptan desde el 15 de noviembre nuevas regulaciones  oficiales sobre equipaje

A disposição faz parte do regulamento internacional de saúde do qual Cuba é signatária e prevê que o valor da taxa seja fixado em 30 dólares norte-americanos ou seu equivalente em qualquer outra moeda livremente conversível.

Da mesma forma, alerta que os tripulantes de navios ou aeronaves cuja permanência no Território Nacional seja inferior a 24 horas estão isentos do pagamento do imposto de saúde.

A taxa não inclui apenas a realização do teste de PCR, mas também inclui os custos dos demais protocolos de saúde utilizados na fronteira.

Por outro lado, a resolução estabelece que as transportadoras aéreas, bem como as empresas de navegação ou proprietários das embarcações, inclusive de recreio, executarão o pagamento da taxa correspondente de seus passageiros e tripulantes, através dos operadores aeroportuários, portuários e marítimos , bem como agentes de navios, conforme apropriado.

Da mesma forma, a Resolução prevê que os Ministros da Saúde Pública, Transportes e Turismo sejam responsáveis ​​por garantir que as autoridades sanitárias, aeroportuárias, portuárias, marítimas e agentes marítimos estabeleçam os procedimentos contábeis e financeiros de gestão e cobrança. da alíquota da sanutaria, bem como sua efetiva destinação à destinação pretendida.

Categories: # Cuba, #Salud en Cuba, Coronavirus, CoronaVirus, Noticias de Cuba, Política, CoronaVirus, Política, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud | Deixe um comentário

BioCubafarma e MediCuba Europe assinam novo acordo de cooperação.

Autor: Redacción Digital | internet@granma.cu

A empresa BioCubaFarma e a Organização Não Governamental MediCuba Europe assinaram um acordo de cooperação em matéria de saúde em Havana, informou a ACN.

Esta assinatura fez parte do último dia de visita de trabalho a Cuba do Dr. Franco Cavalli, presidente da referida organização europeia, que chegou a Havana nesta segunda-feira, Ana Teresita González, Primeira Vice-Ministra de Comércio Exterior e do Investimento estrangeiro.

Firman BioCubafarma y MediCuba Europa nuevo acuerdo de cooperación | Radio  Caibarién

Na reunião, González e Cavalli avaliaram como positivos os resultados da colaboração entre o maior das Antilhas e a referida organização, bem como expressaram a vontade das partes em ampliar os laços de trabalho.

«Fizemos uma reunião de síntese com o Dr. Franco Cavalli, presidente da @mediCubaE, que conclui uma visita de trabalho a #Cuba. Valorizamos os resultados positivos da cooperação com esta ONG e a vontade de aprofundar nosso relacionamento. Foi assinado acordo de cooperação entre a @BioCubaFarma e esta ONG ”, tuitou o primeiro vice-ministro.

Em julho passado, esta ONG promoveu uma campanha de solidariedade para enfrentar a COVID-19 em Cuba, por meio da arrecadação de fundos para a compra de material médico e reorientação de projetos de cooperação.

BioCubaFarma constituye el principal grupo empresarial del sector  biofarmacéutico cubano

Esta iniciativa incluiu uma contribuição para Cuba para completar a marcha de mais de 250 ventiladores desenhados e fabricados na indústria nacional.

MediCuba Europe é uma rede de Associações e Organizações Não Governamentais de Desenvolvimento de 13 países europeus que praticam a sua solidariedade com Cuba no campo da saúde, com o objetivo de contribuir para a manutenção e renovação das unidades sanitárias cubanas, colaborando e envolver-se nas estratégias do Ministério da Saúde Pública.

Categories: #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #salud, #Salud en Cuba, CUBA-EUROPA, EUROPA, Profesionales e la Salud | Deixe um comentário

Cuba veste azul, apesar dos bloqueios e das pandemias.

Retirado do Jornal Granma.

Autor: Walkiria Juanes Sánchez | walkiriajuanessanchez@gmail.com

Novembro, conhecido como o mês azul, promove o combate ao Diabetes no dia 14 de cada ano. A “epidemia silenciosa” é a quarta causa de morte no continente americano segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), e a oitava em Cuba segundo o Anuário Estatístico 2020 do Ministério da Saúde Pública.

Día Mundial De La Diabetes Símbolo Círculo Azul Con El Dibujo Prueba De  Glucosa En La Sangre Del Vector Del Icono De Insulina Asistencia Sanitaria  Farmacia De Medicamentos Ilustraciones Vectoriales, Clip Art

Este ano denota uma experiência diferente, devido à pandemia do COVID-19, pelos desafios que tem imposto aos diabéticos e aos seus cuidadores. Diante da nova realidade, o tema promovido pela International Diabetes Federation (IDF) é: “A equipe de enfermagem faz a diferença”, para destacar seu papel no apoio aos enfermos.

Mais do que o número de pacientes cadastrados que já ultrapassa 400 milhões, o número de diabéticos não diagnosticados de forma precoce e oportuna é preocupante, que chega a entre 30 e 40% apenas no continente americano, afirma a OMS.

Durante o Congresso Mundial da IDF, realizado no ano passado na cidade de Busan, na Coréia do Sul, o Dr. Ileydis Iglesias Marichal, diretor do Instituto Nacional de Endocrinologia de Cuba, destacou o sucesso do maior das Antilhas na prevenção a doença na Atenção Primária à Saúde.

O sistema Médico de Família, que fica na comunidade, que realiza o diagnóstico precoce, garante o tratamento e a terapia familiar, permitiu à Ilha ter o menor índice de mortalidade por diabetes da América Latina e do Caribe, afirmou. o especialista.

Cuba, frisou o médico, é o país da América Latina com mais especialistas em endocrinologia, uma das maiores conquistas em questões de diabetes, junto com a descoberta do Heberprot-P, um medicamento único que conseguiu reduzir em mais de 70% o risco de amputações.

O BLOQUEIO, ALIADA DA DOENÇA

Segundo o relatório que Cuba apresenta anualmente à Assembleia Geral das Nações Unidas, onde condena os efeitos do bloqueio econômico ilegalmente imposto pelo governo dos Estados Unidos, a ilha gasta em um dia 23.959 dólares na compra de insulina para o tratamento de 194.371 pacientes, o que equivale ao tratamento por cinco anos desse total de pacientes em apenas 24 horas sem o bloqueio norte-americano.

Impede também a aquisição de medicamentos de última geração para o tratamento da diabetes tipo II, e os cálculos indicam que 12 horas de bloqueio equivale à insulina de um ano de todos os pacientes que usam este medicamento em Cuba.

Apesar do aumento das restrições, do recrudescimento e da perseguição constante, nosso país foi reconhecido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) como a primeira nação da América Latina e Caribe a controlar o diabetes.

Categories: # yo voto vs bloqueo, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #salud, #Salud en Cuba, #solidaridadvs bloqueo, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, bloqueo contra cuba, Coronavirus, CoronaVirus, Noticias de Cuba, Política, CoronaVirus, Política, Organiacion Panamericana de la Salud, Profesionales e la Salud | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

<span>%d</span> bloggers like this: