Angola agradece a Cuba o seu apoio, por ocasião do 45º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas.

Retirado do Jornal de Angola

O Governo de Angola voltou a reconhecer o apoio incondicional prestado por Cuba durante um dos períodos mais difíceis da sua história, especialmente para a preservação da integridade territorial.

Numa mensagem enviada ontem pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Téte António, ao seu homólogo daquele país caribenho, Bruno Rodríguez Parrilla, o executivo angolano destaca que “a solidariedade incondicional oferecida ao país por corajosos cubanos e cubanas, que derramam sangue, suam e as lágrimas em solo angolano traduzem-se numa das páginas mais brilhantes da história da humanidade ”.

Na mensagem enviada por ocasião da celebração dos 45 anos de relações diplomáticas entre os dois estados hoje realizada, o governo reitera que os laços que unem os dois países são profundos e continuarão com a mesma vitalidade.

“Não posso deixar passar esta oportunidade sem apontar, com profunda alegria, os valores que estão na base das nossas relações bilaterais nestes 45 anos”, escreve Téte António.

Segundo o ministro, após o início das relações diplomáticas com Cuba, abriu-se o caminho para a criação de laços de amizade e cooperação decisivos para a consolidação da independência e da soberania nacional.

“O Governo angolano está profundamente ciente do empenho, dedicação e patriotismo assumido por Cuba” garante Téte António

Angola garante que continuará a manter a confiança no contributo de Cuba em todas as esferas da vida nacional, “para que nos possamos orgulhar da história das nossas relações bilaterais, no âmbito da qual formamos milhares de jovens quadros angolanos”.

Téte António expressou que o governo angolano está profundamente ciente do empenho, dedicação e patriotismo assumido por Cuba e que tem contribuído para a construção da Angola de hoje ”.

Bem-estar angolano

Na mensagem, o Ministro das Relações Exteriores destaca que “o executivo está empenhado em buscar o progresso, o desenvolvimento e o bem-estar social dos cidadãos nacionais”. “Com isso, acrescenta, pretende-se construir uma pátria em que se possa viver em paz, harmonia, estabilidade e com a capacidade de compreender que temos de ir passo a passo, vencendo obstáculos a todo o momento, até atingirmos o grande objetivo que o desenvolvimento desejado por todos ”.

Téte António destaca que “as relações entre os dois países assentam em alicerces sólidos e indestrutíveis que hoje face às conjunturas globais se têm vindo a ajustar a novas realidades”.

Neste processo, continua, o papel de Cuba continua a ser útil e assume outras dimensões e peso, num contexto em que os angolanos com os conhecimentos adquiridos nas escolas, academias e universidades cubanas souberam com orgulho colocá-la ao serviço do Nação angolana.

As relações diplomáticas entre Angola e Cuba foram estabelecidas em 15 de novembro de 1975, quatro dias após a proclamação da independência nacional. Nessa altura, houve grandes ameaças de forças estrangeiras que tentavam pôr em perigo a liberdade do povo angolano, e o apoio de Cuba foi decisivo para que isso não acontecesse.

Categories: "La epopeia de Angola", "Miss Angola", ANGOLA, Cooperacion Cuba y Angola., CUBA, CUBA - ÁFRICA, CUBA-ANGOLA, INTERNACIONALISTAS DE ANGOLA | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: