Cuba e Angola estão empenhados em expandir as relações bilaterais.

Retirado do site da Embaixada de Cuba em Angola.

A Vice-Ministra do Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro de Cuba, Deborah Rivas e o Embaixador da República de Angola em Havana, H.E. A senhora María Cândida Pereira Teixeira, trocou nesta terça-feira sobre as históricas relações de fraternidade e colaboração entre os dois povos.

Na sede do Ministério do Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro (MINCEX), os representantes discutiram as relações diplomáticas entre os governos de Havana e Luanda, estabelecidas a 15 de novembro de 1975, quatro dias após a proclamação da independência nacional de Angola. informa a vice-ministra das Antilhas em seu perfil oficial no Twitter.

“#Cuba Recebemos em @MINCEX_CUBA a Embaixadora de #Angola Sua Excelência María Cândida Pereira Teixeira, um país irmão ao qual estamos unidos por laços históricos de amizade e cooperação e com o qual continuamos a estreitar as relações bilaterais”, tuitou Rivas.

Na ligação de mais de quatro décadas entre os dois governos, Sara Smith, vice-diretora de Política Comercial com África e Oriente Médio do MINCEX, declarou em seu perfil na própria rede social que as duas nações estão trabalhando para ampliar as relações de fraternidade e colaboração que os une.

“#Cuba e #Angola, unidos por laços históricos de fraternidade, trabalham para fortalecer e expandir as relações econômicas, comerciais e de cooperação”, escreveu Smith.

Por ocasião do 45º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas, no dia 10 de novembro, o embaixador angolano em Cuba destacou os laços de cooperação e amizade que unem os dois países e agradeceu a Cuba o apoio prestado durante a chamada Operação Carlota, feito que tem feito mais de quatro décadas permitiu consolidar a independência do país africano.

Em 5 de novembro de 1975, a pedido do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), o governo cubano decidiu apoiar diretamente a nação africana com o envio inicial de um batalhão de tropas especiais do Ministério do Interior.

De 1975 a 1991, cerca de 300.000 cubanos participaram do épico africano e mais de 2.000 perderam a vida, cujos restos mortais foram repatriados durante a chamada Operação Homenagem em 1989.

A este respeito, o ministro angolano dos Negócios Estrangeiros, Teté António, em mensagem ao seu homólogo cubano, Bruno Rodríguez Parrilla, considerou que a formalização dos laços entre os dois Estados abriu caminho à construção de laços de amizade e cooperação, que foram fundamental para a consolidação da independência e soberania angolanas.

A República de Angola é um país situado na África Austral, com uma área superior a 1.246.000 Km2 e uma população de 24.300.000 habitantes.

(Retirado da ACN)

Categories: "La epopeia de Angola", #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #Fidel, #YoSoyFidel, Africa, ANGOLA, CUBA-ANGOLA | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: