Símbolos da história de #Cuba com denominador comum.

Retirado da parede de Siempre Con Cuba.

Havana, 17 de dezembro Em um dia como hoje, em 1975, Cuba celebrou seu maior evento partidário e, 39 anos depois, iniciou uma nova trajetória com os Estados Unidos, marcos na história nacional tendo o 17 de dezembro como denominador comum.

Operación Carlota, "la más justa, prolongada, masiva y exitosa campaña  militar internacionalista de nuestro país" | Cubadebate


Exclusivamente com a Prensa Latina, o coronel (aposentado) Gerardo Chong lembrou a manhã em que foi inaugurado o Primeiro Congresso do Partido Comunista de Cuba (PCC), no Teatro Karl Marx da capital.
“Para um militante não havia honra maior do que estar entre os mais de 3.000 delegados, era um clima festivo e tenso, estávamos todos em suspense, com grande expectativa e grande fervor revolucionário”, comentou.
Chong destacou que o contexto histórico de 1975 influenciou essa atitude porque Cuba foi constantemente assediada pelos Estados Unidos e, além disso, o país havia iniciado nesse mesmo ano o seu apoio ao Movimento Popular de Libertação de Angola.


“Foi um divisor de águas em termos de institucionalização da Revolução que mal completou 16 anos, também definiu as linhas programáticas do Partido e levou a uma análise profunda das conquistas e erros”, frisou.
O então primeiro secretário do PCC, Fidel Castro, leu o relatório central e destacou, entre outros assuntos, o importante papel da política externa cubana, bem como a necessidade de união entre as forças progressistas do mundo.

La imagen puede contener: 10 personas, personas de pie y personas en el escenario


Além disso, explicou a importância no ordenamento político, institucional e jurídico da próxima Constituição da República (aprovada posteriormente em 1976), como base para um exercício superior da legalidade socialista.
“Foi um dos momentos mais marcantes e emocionantes da minha vida”, Chong descreveu o Congresso de seis dias no qual participaram 86 delegações estrangeiras e que culminou em um grande evento na Plaza de la Revolución.

O dia 17 de dezembro de 2014 também foi um divisor de águas para a história nacional, desta vez em relação às relações com os Estados Unidos, segundo fontes oficiais, imprensa local e especialistas.

El regreso de los Cinco (+Audio, Fotos y Videos)


Naquele dia, o então presidente, Raúl Castro, anunciou a volta dos heróis cubanos presos no território norte, bem como o início de uma série de etapas que permitiriam a abertura de embaixadas e o estabelecimento de laços bilaterais.
Por sua vez, o presidente Barack Obama (2008-2016) reconheceu o fracasso da política de Washington de mais de meio século contra Havana e tomou medidas executivas para amenizar o bloqueio à ilha, que por lei só pode ser revogado pelo Congresso. .

Obama viajará a Cuba en marzo; los republicanos critican la visita -  Libertad Digital


Isso foi esclarecido à Prensa Latina por Seida Barrera, especialista do Centro de Estudos Hemisféricos sobre os Estados Unidos da Universidade de Havana, que também destacou como Donald Trump rechaçou tudo o que fez seu antecessor também por meio de ações executivas.
“Os milhões de cubanos afetados na ilha e fora dela pouco importam, nem os cidadãos norte-americanos, podemos ver que há uma relação entre as eleições e o aumento das medidas coercitivas de Trump contra Cuba”, explicou.
Na verdade, apenas entre março de 2019 e abril de 2020, a perseguição ao presidente republicano causou prejuízos de mais de cinco bilhões de dólares à nação caribenha, cifra alcançada pela primeira vez em seis décadas de bloqueio. (PL)

Categories: #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Fidel, #Gerardo Hernández #Los CincoAntonio GuerreroComandante en Jefe Fidel CastroFernando, #Trump, #YoSoyFidel, @Trump, Acciones contra Cuba, Cuba, Donald Trump, Relaciones Cuba - Estados Unidos, Barack Obama Bruno Rodríguez ParrillaDonald Trumpoficina del Servicio de Ciudadanía e Inmi, CINCO HEROES, Cuba, Donald Trump, Estados Unidos, Iglesia, Ley Helms-Burton, Relaciones Cuba Estados Unidos, Religión, Cuba, Donald Trump, Estados Unidos, Marco Rubio, Mario Díaz-Balart, Relaciones bilaterales., Cuba, fidel castro, Donald Trump, Estados Unidos, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, FORA TRUMP, LIBERDADE PARA OS CINCO CUBANOS, relações bilaterais, o governo Donald Trump, sonhos de Fidel, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: