O Império Yankee racha.

Por Arthur González.

O que aconteceu em 6 de janeiro de 2021 no Capitólio de Washington é uma amostra de como o imperialismo ianque se aproxima de sua queda a cada dia.

A crise econômica, agravada pelo manejo deficiente da pandemia Covid-19, revelou a situação em que os americanos sofrem com o enriquecimento de alguns, às custas do empobrecimento crescente da maioria da população.

A desigualdade social surgiu como nunca antes, porque a imagem de papelão que o sistema capitalista dos Estados Unidos vendeu ao mundo desabou quando o péssimo sistema de previdência, saúde e o pouco interesse do governo em sustentar sua cidadãos em situação de crise.

A tampa da maçaneta foi colocada pelo presidente Donald Trump com sua personalidade perturbada, que prefere ir jogar golfe em seus campos luxuosos, para tomar decisões rápidas para aprovar um auxílio financeiro mínimo para os desempregados e pessoas de baixa renda, prova disso naquele sistema A primeira coisa não é o ser humano, mas a riqueza de alguns.

Em seu nível de alienação e egocentrismo narcisista, Trump manipulou boa parte da mente de seus seguidores, com a campanha de que havia “roubado” as eleições e a presente “fraude”, dando lugar a um movimento de supremacia branca e fanáticos. religiosos que acreditaram em suas mentiras, a ponto de invadir o Capitólio nacional e perpetrar atos terroristas que colocaram em risco a vida de senadores e deputados, algo impensável na capital do país que se vende como o “paraíso” da democracia e direitos humanos.

Como um louco descontrolado, Trump irresponsavelmente encorajou os manifestantes a impedirem a contagem de votos realizada pelo Congresso, sob a presidência do vice-presidente Mike Pence, fato que deixou um saldo de cinco mortos, mais de 50 feridos e extensos danos a um bem considerado patrimônio histórico dos Estados Unidos, o que mostra a deterioração dos valores morais e ideológicos daqueles que reivindicam o direito de acusar e condenar aqueles que não seguem seus ditames imperiais.

É claro que as redes de televisão e a grande imprensa ianque não usaram os termos do golpe, como fizeram contra o governo de Evo Morales 2019, aquele ocorrido no Egito em 3 de julho de 2013, a tentativa em 2016 de destituir o poder ao presidente turco Reçep Erdogan, por membros do exército turco, bem como o atentado contra Hugo Chávez, o golpe militar em Honduras ou os golpes parlamentares contra o presidente do Paraguai e a presidente do Brasil Dilma Rousseff.

Os jornalistas norte-americanos que descreveram as ações ocorridas em Washington dessa forma tiveram que mudar rapidamente as manchetes, para não deteriorar ainda mais a imagem daquela nação que está se desintegrando aos trancos e barrancos, embora o que tenha sido feito pelos senadores Josh Hawley, Ted Cruz, Ron Johnson e seus colegas do Partido Republicano, foi realmente uma conspiração para dar um golpe e arrancar a vitória de Joe Biden, situação que em outro país seria condenada com a prisão dos sediciosos.

Esta tentativa de golpe foi liderada pelo próprio Donald Trump, com o apoio de uma parte de seu partido e o silêncio de muitos parlamentares que apoiavam sua política ditatorial, de não querer abrir mão do poder para continuar agindo contra a chamada “democracia representativa” e conceda perdão a assassinos, corruptos e ladrões.

O declínio econômico vivido pelos Estados Unidos nos últimos anos é a causa da política suja contra a China e a Rússia, que temem perder a supremacia mundial, algo que só defendem em teoria, porque na prática a China já ultrapassou os ianques em muitos. campos, como telecomunicações, ciência, produção de bens e até mesmo a batalha pela exploração espacial, um diferencial que será percebido nos próximos anos, quando a pandemia fizer parte da história.

As imagens do brutal assalto ao Capitólio e a quase tolerância policial que não o impediu de forma adequada, trouxeram à mente a queda do Império Romano, quando as forças populares incendiaram os principais palácios e instalações governamentais, devido ao declínio daquele governo, em decorrência da perda de autoridade para exercer o seu domínio.

Muitos historiadores apontam como causas do colapso romano o grande tamanho do exército, a má gestão da saúde e o crescimento de sua população, o declínio de sua economia, a incapacidade e incompetência dos imperadores, as lutas internas pelo poder, as mudanças os acontecimentos religiosos e a ineficiência da administração civil, cenário que aumentou a pressão dos chamados bárbaros fora da cultura romana, e tudo isso contribuiu muito para o colapso do império mais poderoso de sua época.

Ao analisar a situação atual que atravessa o governo e a sociedade estadunidense, percebe-se grande semelhança com o ocorrido em Roma e com a deterioração que ocorre no seio da sociedade ianque.

Em Roma, a partir do ano 250, o abuso do poder político e financeiro, a ineficiência política, as invasões, as guerras civis e a discórdia religiosa conduziram aquele império pelo caminho do fracasso, a mesma coisa que vem acontecendo em Washington desde então alguns anos atrás, em um processo lento, mas imparável.

O cenário político e econômico dos Estados Unidos prenuncia um futuro turbulento para o novo governo, que, em vez de desperdiçar bilhões de dólares desestabilizando governos soberanos como Cuba, Venezuela, Nicarágua, Irã ou Síria, deve trabalhar para melhorar seu sistema eleitoral, dar saúde a todos os cidadãos, abrir novos empregos, prevenir despejos, eliminar a pobreza crescente entre as comunidades negras e latinas, aprovar novas leis que resolvam o limbo da imigração de milhões de pessoas que contribuem com sua força de trabalho para a sociedade, começar imediatamente a discriminação racial e parar de invadir países que têm o direito de construir seu futuro em paz.

Se eles não reconhecerem que estão a caminho do desastre, em breve testemunharemos manifestações populares exigindo mudanças de regime, algo que não aconteceu porque a USAID, o NED e a CIA não elaboram programas para incentivá-lo.

José Martí foi sábio ao afirmar:

“Eu vivi no monstro e conheço seu interior”

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

<span>%d</span> bloggers like this: