O cerco da “pacificação” .

Autor: Antonio Rodríguez Salvador | internet@granma.cu

Além de ser uma farsa ridícula, o que aconteceu no dia 27 em frente ao Ministério da Cultura foi um exercício frustrado de pós-verdade: irracionalidade e absurdo antes calculados, com o objetivo de mostrar um mundo de cabeça para baixo. ..

Supostamente, alguns artistas ali se reuniram para exigir o diálogo, mas se em certas mídias – e também nas câmaras de eco que costumam ser as redes sociais – não tivessem repetido tanto esse propósito e suposta condição, poderíamos jurar que só havia uma multidão de empolgou as pessoas lá paparazzi, e que as palavras “artistas” e “diálogo” dificilmente soaram sem qualquer significado lógico.

Pelas redes sociais pudemos ver o que aconteceu: foi uma provocação de ponta a ponta, o bullying insolente de uma instituição do Estado. Nesse reality show transmitido em tempo real por eles próprios, eles conseguiram envergonhar até a própria indecência.

Constituyen Consejo Asesor del Ministerio de Cultura de Cuba - Radio Ciudad  Habana

Vimos assim como, sem a mais elementar ética, tentaram manipular o vice-ministro Fernando Rojas em um telefonema que ele supôs ser particular. Sentimos a perplexidade e paciência do funcionário; repetidamente o ouvimos propor soluções; mas, antes de cada conformidade, havia sempre uma incoerência para não aceitá-la.

O que eles queriam com tanta ousadia? A pós-verdade é chamada de distorção deliberada de uma realidade, que manipula crenças e emoções, a fim de influenciar a opinião pública e as atitudes sociais. É um ato demagógico que desrespeita o bom senso e busca promover o fanatismo; amputar de mentes qualquer razão ou procedimento inteligente.

Quem eles estavam tentando manipular ou alimentar suas crenças? Achavam que a grande maioria dos artistas e escritores cubanos iria se juntar a eles? Será que eles achavam que tinham a mistura mágica de Puck, de acordo com a famosa comédia de Shakespeare, para encantar uma multidão naquele delirante “sonho de manhã de inverno”?

Já disse outras vezes que o problema não é a crítica, mas o critério que a protege. Que critérios estavam por trás dessa demonstração contra Mincult? A que ele estava respondendo? Um dos principais manifestantes presentes foi o suposto grevista da recente farsa de San Isidro, que pediu insistentemente ao governo dos Estados Unidos o bloqueio total a Cuba.

Mas não o bloqueio que sofremos até agora – já bastante criminoso – mas o de uma ilha rodeada de navios de guerra. Um dos slogans deste assunto é: Chega de “paz”, é preciso fogo, para apelar imediatamente à invasão militar dos EUA. A cultura da morte é o que este homem defende.

É curioso que tal provocação coincida com o momento em que funcionários da Casa Branca anunciam que o governo Biden está revendo a política desse país em relação a Cuba, depois do infeliz estado a que Trump o conduziu. Chance ou plano pré-concebido?

Outro grupo, dos presentes, respondeu aos meios planejados e pagos pelos Estados Unidos para sua habitual campanha de ódio e manipulação de nossa realidade. Meios de comunicação que nunca levantaram a voz para condenar, e nem sequer tocou na pétala de uma rosa, a censura sistemática dos artistas cubanos na Flórida, seu linchamento e demonização metódica, dos quais inúmeros exemplos podem ser dados.

Com que direito falam em nome da cultura cubana? Cultura não é apenas arte, ela também abrange o conjunto de conhecimentos, crenças e padrões de comportamento de toda a sociedade. Inclui a história, as tradições, as idiossincrasias de todo um povo, e essa entrega e essa impudência não fazem parte da nossa moral, dos nossos valores.

Quem capacitou esses jovens a falar em nome de todo um povo? Eles estão chamando essa arrogante auto-proclamação de democracia por acaso? Certamente, na manifestação anterior, realizada há dois meses, se reuniram jovens que poderiam ser capazes de encorajar intenções válidas. No entanto, agora eles não são, e isso mostra que novamente eles não poderiam ser manipulados.

O diálogo social é aquele que se origina em todo um país e, para ele, sobretudo, é tributado com uma alteridade consensual, uma vez que não é possível reunir 11 milhões de pessoas numa sala. É o que ocorre diariamente em nossas ruas e locais de trabalho, com o fazer e o compromisso cidadão.

Parece apropriado dizer que ninguém pode se opor às críticas. A crítica é bem-vinda, mas a do julgamento responsável, aquela que tem permitido que muitos artistas e escritores transcendam seu tempo e sejam, para sempre, contemporâneos. Aquele que nos coloca diante do espelho e nos projeta para o crescimento espiritual; não aquele que, de repente, nos lembra a tão citada passagem bíblica do Sermão da Montanha: “Cuidado com os falsos profetas, que vêm a vós vestidos de ovelhas, mas por dentro são lobos vorazes. Por seus frutos você os conhecerá.

Categories: #Cuba, ações subversivas, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, Agencia Central de Inteligencia de Estados Unidos (CIA), Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, contrarrevolucionarios anticubanos, #Cuba, guerra mediática, redes sociales, Referéndum Constitucional, DIAZ CANEL, Estados Unidos contra Cuba, Estados Unidos Vs Cuba, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, Manipulacion, Manipulacion Politica, O presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel, Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, política dos Estados Unidos em relação a Cuba, Redes sociais, redes sociales, Relações Estados Unidos Cuba, Subversão contra Cuba, Subversión | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

<span>%d</span> bloggers like this: