Conclui a campanha eleitoral para sufrágios gerais Equador 2021.

Por Redacción Razones de Cuba

A campanha eleitoral para as eleições gerais no Equador, marcada para o próximo domingo, termina hoje com eventos em diferentes cidades deste país sul-americano.
Até a meia-noite, os candidatos aos diversos cargos em jogo poderão socializar seus programas políticos e fazer com que a população lhes dê o voto nas urnas.

Caravanas, caminhadas e comícios fazem parte das atividades focadas nos últimos dias em convencer a população que ainda não decidiu a quem favorecer, que oscila entre 30 e 60 por cento, segundo estudos.

O intenso dia é implantado em várias províncias como Pichincha, onde se localiza esta capital, Guayas, Azuay e Manabí.

Para toda a campanha, o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) estabeleceu um protocolo de biossegurança com o objetivo de evitar que o proselitismo levasse ao aumento da propagação de infecções por Covid-19 no país, onde os casos positivos acumulados até a véspera foram de 252.390.

Nesse contexto, em municípios com mais de 100 mil eleitores, os movimentos políticos só poderiam realizar mobilizações com no máximo 200 pessoas, no que diz respeito ao distanciamento físico, além da obrigatoriedade do uso de máscara e gel antibacteriano.

Enquanto isso, em cidades com um número de 10.000 a 100.000 pessoas qualificadas para votar, a capacidade permitida era de até 150 seguidores e em cidades com um registro eleitoral de menos de 10.000, apenas cem podiam participar das caminhadas.

As caravanas de automóveis também tinham restrições de até 50 carros em cidades com mais de 100.000 eleitores, 30 nas quais havia 10.000 a 100.000 e um máximo de 20 veículos naquelas com menos de 10.000 eleitores.

Apesar das medidas bem definidas, em muitas ocasiões houve violações do regulamento em manifestações e eventos de campanha.

A partir das 00h00 (hora local) desta sexta-feira, um período de silêncio eleitoral vai reger todo o país, o que, segundo as autoridades, ajuda o eleitor a rever as propostas dos candidatos e a definir a sua seleção.

Da mesma forma, a partir de amanhã ao meio-dia, entrará em vigor a chamada Lei Seca, que se aplica 36 horas antes e 12 depois do dia da votação e proíbe a venda, distribuição ou consumo de bebidas alcoólicas.

Retirado da Prensa Latina

Categories: #ECUADOR#Paraguay#PerúAsunciónConvención de Viena, ECUADOR, Manipulacion Politica, Politica | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: