O candidato #Lasso retira acordo de recontagem no #Equador.

O candidato à Presidência do Equador pela aliança CREO-PSC, Guillermo Lasso, retratou neste domingo o acordo alcançado com o candidato presidencial Yaku Pérez para a recontagem de votos em 17 das 24 províncias do país.

Em carta enviada ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE), Lasso pede que este poder promulgue os resultados do primeiro turno eleitoral realizado no dia 7 de fevereiro, “sem prejuízo das correspondentes contestações que se apresentem nos termos da lei”.

As eleições de 7 de fevereiro foram vencidas pelo candidato à presidência da aliança de oposição União pela Esperança (Unes), Andrés Arauz, com 32,06 por cento, e ele espera um adversário para o segundo turno, marcado para o próximo dia 11 de abril.

Lasso, indicado pelo movimento Creando Oportunidades (CREO), em aliança com o Partido Social Cristão (PSC), e Pérez, candidato do partido indígena Pachakutik, que disputam o segundo lugar, porque obtiveram 19,66 e 19,61 por cento dos votos elenco, de acordo com a contagem oficial preliminar.

Lasso aceptó el viernes pasado la petición de Pérez de realizar un recuento parcial de los votos del 7 de febrero.

Na sexta-feira passada, a CNE anunciou que, num encontro com Lasso e Pérez, se chegou a um acordo para recontar 100 por cento dos votos na província de Guayas e rever 50 por cento dos votos em 16 províncias.

Em sua carta neste domingo, o candidato do CREO-PSC disse concordar com a revisão de 100 por cento em Guayas, localizada no sudoeste do país, mas estabeleceu que, “se houver consenso com os demais candidatos”, recontará os 50 por cento do as pesquisas nas seguintes províncias: Los Ríos, Manabí, El Oro, Esmeraldas, Pichincha e Bolívar.

“Parece-me ineficaz e uma perda de tempo abrir 50 por cento das urnas nas outras 9 províncias, que o candidato Pérez escolheu unilateralmente, já que nelas me conquistou amplamente e aceito o resultado”, afirmou. disse.

Ele garantiu que “nunca aceitaria a possível intenção de aumentar ilegalmente o resultado em seu favor e em meu detrimento nessas províncias.”

Por sua vez, o candidato Yaku Pérez disse em um tweet que Lasso não é igual a 2017, porque nos últimos quatro anos “ele co-governou com o pior governo, o de Moreno. Por isso não tem chance de sucesso se ele chega ao segundo turno “.

“Por que você está recuando na contagem de votos? O que você e a CNE fizeram que não quer que o Equador saiba? Para você a política é um jogo, para mim é a oportunidade de mudar a vida de milhões de equatorianos. pesquisas é defender a democracia “, disse Pérez em outro tweet.

Categories: #ECUADOR#Paraguay#PerúAsunciónConvención de Viena, ECUADOR, Politica Exterior | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

<span>%d</span> bloggers like this: