Nosso dilema sempre será pátria ou morte.

Autor: Fidel Castro Ruz | internet@granma.cu

Fragmentos do discurso do Comandante-em-Chefe, Fidel Castro Ruz, em 5 de março de 1960, nas homenagens fúnebres das vítimas da explosão do navio La Coubre, ato terrorista perpetrado pelos Estados Unidos contra nosso país .

fidel

“Porque os cubanos adquiriram um verdadeiro sentido da vida, que começa por considerá-la indigna quando não é vivida livremente, quando não é vivida com decoro, quando não é vivida com justiça, quando não é vivida para algo, e para algo ótimo como estão vivendo os cubanos neste momento …

E é bom que o digamos sem nos vangloriar, como quem está realmente decidido a fazer o que é prometido.

“Tomara que aqueles que, perturbados no mais elementar bom senso, se atrevam a considerar possível qualquer tipo de invasão de nosso solo, compreendam a monstruosidade de seu erro, pois pouparíamos muitos sacrifícios. Mas, se isso acontecer, infelizmente, mas sobretudo para desgraça de quem nos atacou, que não tenham dúvidas de que aqui, nesta terra chamada Cuba, aqui no meio deste povo chamado cubano, teremos que lutar contra nós enquanto tivermos uma gota de sangue, teremos que lutar contra nós enquanto tivermos um átomo de vida.

«Jamais atacaremos ninguém, ninguém jamais terá nada a temer de nós, mas quem quiser nos atacar deve saber sem medo de errar que com os cubanos hoje, que não estamos em 1898 ou 1899, que não estamos o início do século, que não estamos nos anos 1910 ou 1920 ou 1930, com os cubanos desta década, com os cubanos desta geração, com os cubanos desta era – não porque sejamos melhores, mas porque tivemos o sorte de ver mais claramente, porque tivemos a sorte de receber o exemplo e a lição da história; a lição que custou tantos sacrifícios aos nossos antepassados, a lição que custou tanta humilhação e tanta dor às gerações passadas, porque tivemos a sorte de receber essa lição – com esta geração devemos lutar, se nos atacam, até a sua última gota de sangue …

«E não desanimado pelas ameaças, desanimado pelas manobras, recordando que um dia éramos apenas 12 homens e que, comparada aquela nossa força com a força da tirania, a nossa força era tão pequena e tão insignificante que ninguém acreditaria resistir; No entanto, acreditávamos ter resistido então, como acreditamos hoje que resistimos a qualquer agressão. E não só que saberemos resistir a qualquer agressão, mas saberemos como superar qualquer agressão, e que novamente não teríamos outra escolha senão aquela com que iniciamos a luta revolucionária: a da liberdade ou da morte. Só agora a liberdade ainda significa outra coisa: liberdade significa pátria. E nossa escolha seria pátria ou morte.

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Estados Unidos, #Fidel, #YoSoyFidel, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, explosão no USS Maine, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, Manipulacion, Manipulacion Politica, sonhos de Fidel, Terrorismo, TERRORISMO VS CUBA | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: