Cuba: “No dia em que Fidel gritou Pátria ou Morte, todo este país chorou …”

#PatriaOMuerte #CubaSeRespeta #RedsSociales #ManipulacionMediatica

Pela Dra. Yadira González Delgado *

Quanto esquecimento existe no adeus? Quanto ódio cabe nas artérias de Miami? Quem nos esquece, esquece os jovens que cantam com eles, esquece seu povo, esquece sua pátria, esquece Martí. Os que cantam o fazem como se Cuba não lhes tivesse dado nada, como se tivessem se tornado artistas em Júpiter, como se não se lembrassem onde cresceram e quem os abraçou pela primeira vez, como se respeitar as nossas deficiências fosse não um dever, como se o oportunismo pudesse tirar tão rapidamente a gratidão de ser cubano; como se viver nestas ruas, como se cavar no nosso sulco, como se comer do nosso próprio prato, não fosse orgulho.

Martí era um independentista. Que ninguém se esqueça disso. Martí morreu por nós porque odiava o jugo espanhol e conhecia o monstro do norte. É por isso que ele o chamou de Golias e queria ser Davi. Sua morte foi a maneira mais digna de viver. A pátria o viu morrer e abriu suas entranhas para recebê-lo. Martí nunca cedeu suas terras aos interesses de outro governo. Ele nunca foi um anexacionista. Ele nunca foi um traidor. Ele nunca escreveu contra sua pátria ou fez qualquer discurso contra seu povo. Ele não permitiu que ninguém o manipulasse porque ele era um homem de ferro e luzes. E quando teve que plantar na frente de Zambrana, com a testa mais franzida que Nova York já viu, ele o fez.

https://lasantamambisa.files.wordpress.com/2021/02/dra.-yadira-gonzalez-delgado.png

Aquela música cheia de ódio que tenta zombar de tudo o que somos, de tudo que demos para sermos livres, do que foi derramado neste chão; aquela canção que tenta trocar Cuba por um milhão de visualizações no YouTube, que tenta negociar nosso prestígio pelos gostos e lucros que dará ao seu bolso, aquela canção de seis zumbis hipnotizados pelo boom e pelo mercado, de seis tipos presos pela hegemonia e egoísmo, de seis ratos que não sabem que a esse povo, como Martí, não falta dignidade; Essa canção rag e covarde não me representa. Seu ódio não me representa. Sua letra nojenta não me representa. Gente de Zona não me representa. Martí me representa. Descemer Bueno não me representa. Che me representa. Maykel Osorbo não me representa. Silvio me representa. Funky não me representa. Israel me representa. Yotuel não me representa. Fidel me representa.

No dia em que foi decidido aqui gritar Pátria ou Morte, não estávamos brincando de soldado. Estávamos mudando infernos, estávamos fundando uma cidade. Martí também gritou “Independência ou Morte” porque sabia que não havia outra maneira de salvar o país. No dia em que aqui foi decidido gritar Pátria ou Morte, não houve tentativa de impor uma doutrina, mas sim foi prestado respeito àqueles que morreram para alcançar a independência. No dia em que Fidel gritou Patria o Muerte, todo este país chorava porque cem irmãos nos mataram na explosão e 400 ficaram feridos. A CIA os matou. O ódio os matou. Para que você conheça bem. Gritamos pelos 34 desaparecidos daquela explosão, pelas dezenas de homens inválidos para o resto da vida, pelas viúvas, pelos órfãos, pelas mães que queriam desaparecer. E tinha que ser Pátria ou Morte em Girón quando eles vieram nos invadir e nos matar. E tinha que ser Homeland ou Death in the Escambray quando famílias inteiras foram mortas a tiros. E teve que ser Homeland or Death quando um avião com 73 cubanos deixando Barbados desabou. Pátria ou Morte é nossa única verdade, nossa declaração, nossa denúncia, nosso grito, nosso veredicto e também será nosso epitáfio.

De que país e de que vida você está falando, que idolatra o ódio de outro governo contra seu país? Qual é o dominó bloqueado? Quem trancou o dominó? De que país e de que vida você está falando, que não cantam contra um bloqueio que acaba com a vida dos cubanos? De que “sangue para pensar diferente” você está falando? Onde é isso? Onde ficou a bússola, onde eles se perderam, quando mudaram? De que país e de que vida você está falando, se Maykel Osorbo recentemente pediu uma intervenção militar? É esse o país que eles querem? Invadido? De que país você está falando, se canta contra ele de outra fronteira? De que vida eles estão falando, se ofenderam nossos mortos mais sagrados? De que país e de que vida você está falando, se a vida neste país não foi respeitada até o triunfo da Revolução?

Deixe a história agora, que esta é e será Pátria ou Morte, porque respeitamos aqueles que nos deram sonhos e liberdade. “Não é uma frase numantina ou suicida, mas uma disposição impenitente de entregar tudo.”

Eu sou cultura .

#Cuba #TraidoresNoMeRepresentan #CubaEsCultura #ArtistasDelImperio

Novamente, Descemer Bueno usa meu nome para mais do que apenas falar sobre canções. Nunca tive sentimentos ruins por ele, ou disse ou fiz qualquer coisa contra ele. Pense como você pensa. Porque o faria? Nunca usei redes sociais para promover ódio, conflito ou esclarecer divergências ou mal-entendidos. Mas às vezes é necessário deixar as coisas claras.

https://lasantamambisa.files.wordpress.com/2021/02/144276859_1885599681578765_889942753947369959_n.jpg

Eu, pessoalmente, conhecia muito pouco Santiago Feliú. Mas eu o admirei e o admiro como o grande artista e Guevarian que ele foi e é. Quando nos conhecemos, ele foi realmente muito amoroso comigo, o que eu valorizo. Você não tem a confiança que Santiago depositou em você na vida, para revigorar um ataque anêmico e estéril contra mim, por diversão.

Você realmente acredita, Descemer, o que alguma coisa pode causar inveja em mim? Por favor mestre …

Mas você tem razão em dizer que não estudei música. No entanto, por causa desse relacionamento lindo e respeitoso que tivemos, vou dar-lhe um último pensamento:

Quando seus ex-colegas agora são seus inimigos e seus antigos inimigos, eles vêem você se arrastando, implorando por atenção, tréguas e acordos … todos, (à direita ou à esquerda) olham para você e vêem apenas um Efialtes da Tessália.

Ministro das Relações Exteriores de Cuba no 46º Período de Sessões do Conselho de Direitos Humanos .

#DDHH #BrunoRodríguezParrilla #Cuba

O #HimnoMercenario Patria y Vida foi financiado por Emilio e Gloria Estefan, a pedido da Brigada 2506.

#PatriaOMuerte #CubaSeRespeta #HimnoMercenario #MafiaCubanoAmerican #MercenariosYDelincuentes

O #HimnoMercenario Patria y Vida foi financiado por Emilio e Gloria Estefan, a pedido da Brigada 2506, os mesmos mercenários que atacaram Cuba em # PlayaGirón em 1961 e em três dias foram derrotados pelo povo liderado por #Fidel. Eles são iguais … mas neste 2021 eles vêm como “cantores”. A única resposta é #PatriaoMuerte.

Image

Enfrentando o terror, ¡Patria o Muerte!

#Cuba #PatriaOMuerte #Sabotaje #LaCoubre #EstadosUnidos #CIA #TerrorismoMadeInUSA #HistoriaDeCuba #TenemosMemoria #SomosContinuidad

Quem está por trás das políticas de sufocamento contra Cuba?

#Cuba #EstadosUnidos #JoeBiden #Política #BobMenendez #CongresoAntiCubano #ElBloqueoEsReal #CubaVsBloqueo #Sanciones

O hino mercenário de Patria y Vida desencadeia uma violência extrema contra Cuba.

#CubaSeRespeta #PatriaOMuerte #SomosContinuidad #RedesSociales #ManipulacionMediatica #MafiaCubanoAmerican #MercenariosYDelincuentes #TraidoresNoMeRepresentan

Caramba Gente de Zona Agora Eles também queimam a imagem de Martí.

#CubaSeRespeta #PatriaOMuerte #TenemosMemoria #SomosContinuidad #GuerreroCubano #RedesSociales #ManipulacionMediatica #MafiaCubanoAmericana #MercenariosYDelincuentes

%d bloggers like this: