A #Venezuela acrescenta informação em processo judicial contra os #EUA na ICC .

Retirado do teleSUR .

O governo venezuelano acrescentou informações no recurso apresentado ao Tribunal Penal Internacional (TPI), em 2020, contra as autoridades dos Estados Unidos (EUA) por crimes contra a humanidade, informou quarta-feira o Ministério dos Negócios Estrangeiros venezuelano.

Numa declaração, o Ministério dos Negócios Estrangeiros revelou que o Ministro dos Negócios Estrangeiros venezuelano Jorge Arreaza informou sobre a consignação ao Gabinete do Procurador do TPI do relatório preliminar da relatora da ONU, Alena Douhan, contra as medidas coercivas unilaterais impostas pelos EUA contra o país sul-americano.

Venezuela pidió a la CPI que determine si una o más personas deben ser acusadas de la comisión de crímenes de lesa humanidad.

Além disso, foi acrescentado o relatório do U.S. Government Accountability Office (GAO), no qual se reconhece que as sanções devem limitar as fontes de rendimento da Venezuela, disse o comunicado de imprensa.

Numa mensagem publicada na sua conta do Twitter, Arreaza mencionou que esta informação “foi entregue para actualizar a base para o encaminhamento apresentado pela República Bolivariana da Venezuela ao ICC em Fevereiro de 2020.

O chefe da diplomacia venezuelana disse que a informação adicional foi apresentada ao procurador do TPI, Fatou Bensouda, a 10 de Março de 2021.

Em Fevereiro de 2020, a Venezuela apresentou uma exposição de factos e solicitou ao TPI, um tribunal com sede em Haia, Países Baixos, que iniciasse uma investigação sobre crimes contra a humanidade alegadamente cometidos no território da Venezuela, a fim de determinar se uma ou mais pessoas deveriam ser acusadas da prática de tais crimes.

Na sua referência, o Governo da Venezuela declarou que os crimes contra a humanidade são cometidos “como resultado da aplicação de medidas coercivas ilegais adoptadas unilateralmente pelo Governo dos Estados Unidos da América contra a Venezuela, pelo menos desde 2014”.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros, na sua declaração, explicou que o GAO, uma agência do poder legislativo que audita o governo dos EUA no passado 8 de Fevereiro, admite os elementos subjectivos do crime contra a humanidade e reconhece o impacto negativo gerado pelas sanções na economia da Venezuela e nos direitos humanos do seu povo.

Comentou também que o relatório preliminar de Douhan, publicado a 12 de Fevereiro após dez dias de trabalho no terreno, “confirma as consequências devastadoras das medidas impostas pelas autoridades do governo dos EUA e dos seus países aliados sobre as vidas e outros direitos humanos da população civil da Venezuela”.

Categories: # Venezuela, # yo voto vs bloqueo, #Estados Unidos, #solidaridadvs bloqueo, Estados Unidos, Golpe de Estado, Injerencia, Lima, Nicolás Maduro Moros, Venezuela, Guaidó, um "presidente" sem território, Injerencia De EEUU, La Unión Europea se posiciona contra el bloqueo, UNION EUROPEA | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: