A velha história da #FakeNews contra #Cuba.

Por Arthur González

As Falsas Notícias contra Cuba não começaram com a era da Internet, estão activas há 62 anos.

Em 1959, quando a Revolução Cubana liderada por Fidel Castro triunfou, o governo dos EUA iniciou a sua guerra mediática, com o objectivo de desinformar a opinião pública sobre o que estava a acontecer na ilha e demonizar aqueles que tinham derrubado o ditador Fulgencio Batista, apoiado política e militarmente por Washington.

Confrontado com a avalanche de mentiras, o próprio Castro convocou a imprensa nacional e estrangeira acreditada para desmascarar aqueles que tentaram acusar a Revolução, interessados em criar uma imagem distorcida e semear a rejeição da mesma, especialmente na América Latina.

O primeiro Programa de Acção de Cobertura da CIA, aprovado a 17 de Março de 1960 pelo Presidente Dwight Eisenhower, declara:

“Para que a oposição possa ser ouvida e a base de apoio popular a Castro enfraquecida, é necessário desenvolver os meios de informação ao povo cubano, a fim de iniciar uma poderosa ofensiva de propaganda em nome da oposição declarada”.

“Como principal voz da oposição, propõe-se a criação de uma estação de rádio “cinzenta”, controlada pelos Estados Unidos. Estaria provavelmente localizado na Ilha do Cisne e empregaria equipamento de potência substancial, tanto de banda de alta frequência como de rádio de radiodifusão. A preparação dos guiões (librettos) será feita nos Estados Unidos e transmitida electronicamente para o site da emissão”.

O orçamento aprovado para esta propaganda anti-cubana foi de 700.000 usd para operações e programação de rádio, e 500.000 usd para pagar os artigos na imprensa e outras publicações.

A CIA designou os oficiais David Alteé Phillips, como chefe de propaganda, pela sua experiência no golpe de Estado na Guatemala e Howard Hunt, para dirigir as acções políticas, o seu parceiro nesse evento, que viajou para Havana em Maio de 1960 para avaliar a atitude dos cubanos em relação à Revolução e observar os arredores das estações de rádio e televisão, propondo a sua destruição aquando do seu regresso.

A 17 de Maio desse ano, a Rádio Swan, localizada na ilha das Honduras, foi para o ar e, a 24 de Maio, o Director da CIA Allen Dulles informou o Conselho Nacional de Segurança das acções planeadas, incluindo a abertura de várias estações de rádio no Sul da Florida, que também transmitiriam notícias para Cuba, e a subvenção de jornais cubanos no exílio, que seriam vendidos na América Latina com informações anti-Castro.

A Rádio Cuba Independiente, La voz de Cuba libre e Massachusetts-Base Wrul, começaram as transmissões com mensagens contra-revolucionárias, carregadas de mentiras e deturpações, incluindo as que desencadearam, a 26 de Outubro de 1960, a infame Operação Peter Pan, através da Rádio Swan, que dizia:

“Mãe cubana, a próxima lei governamental será tirar-vos os vossos filhos a partir dos 5 anos de idade e devolvê-los aos 18, transformados em monstros do materialismo. Vá à igreja e siga as directrizes do clero”.

Em 28 de Janeiro de 1961, o Presidente John F. Kennedy autorizou a CIA a continuar as suas acções terroristas contra Cuba e a aumentar a propaganda, segundo um relatório do assistente especial McGeorge Bundy.

Nesse sentido, em 12 de Fevereiro, a chamada Voz da América anunciou uma série de programas contra a Revolução Cubana e o primeiro chamava-se A Anatomia de uma Promessa Quebrada, cujo objectivo era fazer os cubanos acreditar que Fidel Castro não estava a cumprir as suas promessas e estava a enganar o povo, desencadeando uma série de falsas notícias.

No mês seguinte, David Alteé Phillips apresentou um novo plano de propaganda para apoiar a invasão militar em preparação contra Cuba, com a ajuda de Howard Hunt, transferido de Miami para Washington. Entre as medidas levadas a cabo, contam-se: Divulgação da formação do Conselho Revolucionário Cubano, responsável por governar uma Cuba livre sem Castro.

As notícias falsas e distorcidas aumentaram no início de Abril, como prelúdio da invasão. A mais notável foi a expressa por Adlai Stevenson, embaixador dos EUA na ONU, sobre o bombardeamento dos aeroportos cubanos no dia 15 desse mês, assegurando que o evento foi levado a cabo por pilotos desertores cubanos da Força Aérea Revolucionária.

A mentira foi desmascarada pelo embaixador cubano Raul Roa, e Stevenson foi desacreditado perante a Assembleia Geral da ONU, uma vez que a CIA não o alertou para a operação.

A Fake News aumentou de tom antes e durante a invasão da Baía dos Porcos, preparada antecipadamente pela CIA para desinformar o povo cubano, incitar à rebelião em apoio aos mercenários e criar confusão entre os cidadãos.

Entre as mensagens falsas transmitidas pela Rádio Swan estavam:

“Alerta, alerta, vigia atentamente o arco-íris. O peixe vai levantar-se muito em breve, o rapaz está em casa. O peixe está vermelho e não vai demorar muito tempo a levantar-se”.

A 17 de Abril, começou o desembarque mercenário em Playa Giron e Playa Larga. Em nome do suposto Conselho Revolucionário, são transmitidas informações falsas, tais como estas:

“Antes do amanhecer, os patriotas cubanos nas cidades e nas montanhas, começaram a luta para libertar a nossa pátria do governo despótico de Fidel Castro e a libertação da opressão cruel do comunismo internacional”.

“A luta é inspirada pela gloriosa tradição de José Martí. O povo cubano levanta-se contra o tirano opressivo”.

“Os patriotas lutam para completar a tarefa de resgatar a Revolução, cinicamente traídos”.

“Os invasores fazem avanços constantes em todas as frentes em toda a Cuba. “O povo une as forças que lutam contra Fidel Castro”. “Raúl Castro é reportado como tendo cometido suicídio”.

“O tremendo exército de soldados patrióticos aguarda agora para dar o golpe vital para a liberdade da amada pátria”.

“A informação recebida indica que muitos milicianos abandonaram o exército de Castro”.

“Povo de Havana, ajuda os corajosos soldados do exército de libertação e realiza sabotagem contra as centrais eléctricas, acende todas as luzes da tua casa e o equipamento eléctrico, para que a procura cresça e as plantas deixem de poder gerar mais”.

Perante a derrota em apenas 62 horas, a rádio Swan transmite:

“Lamentamos ter de admitir perdas trágicas no stock. A maioria do nosso grupo chegará às Montanhas Escambray para continuar a luta”.

O mundo verificou a mentira ianque e o slogan “Pátria ou Morte” ressoou como um símbolo da soberania dos cubanos.

Nada mudou, eles não aprendem com os seus fracassos e continuam com as suas Falsas Notícias.

Foi por isso que José Martí disse:

“As trincheiras de ideias valem mais do que as trincheiras de pedras”.

Traduzido com a versão gratuita do tradutor – http://www.DeepL.com/Translator

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Estados Unidos, #Fidel, #YoSoyFidel, A guerra dos Estados Unidos, A obsessão dos Estados Unidos, ações subversivas, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, Acciones contra Cuba, fake news, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, CONTRA-REVOLUÇÃO EM MIAMI, contrarrevolucionarios anticubanos, #Cuba, guerra mediática, redes sociales, Referéndum Constitucional, Cuba, fake news, Cuba, fidel castro, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, Manipulacion, Manipulacion Politica, mentiras construídas em Washington contra Cuba, MIAMI, Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, Redes sociais, Relações Estados Unidos Cuba, sonhos de Fidel, Subversão contra Cuba, Subversión, Washington | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: